Browsed by
Mês: maio 2014

A cura do filho de um oficial do rei

A cura do filho de um oficial do rei

A cura do filho do oficial do rei 1João 4.46-54

Os samaritanos da cidade chamada Sicar, pediram que Jesus ficasse com eles por algum tempo. Depois que ouviram a Palavra de Jesus, e testemunharam os Seus sinais, muitos creram n’Ele.  Jesus atendeu ao pedido, e ficou com eles dois dias. Passados os dois dias partiu para a Galiléia. Quando Jesus chegou, os galileus O receberam com alegria, porque viram todos os sinais que Ele fizera em Jerusalém.

Jesus dirigiu-se de novo a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho, em um casamento. Havia ali um oficial do rei, cujo filho estava à morte, mas ele ouvindo dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com Jesus. O oficial suplicou a Jesus que descesse até a sua casa para ver o seu filho antes que morresse, pois ele sabia que Jesus podia todas as coisas, e assim podia curar o seu filho. Mas Jesus lhe disse: “… teu filho vive. O oficial creu na Palavra de Jesus e partiu”. v 50.

Estava ele a caminho de volta quando seus oficiais vieram encontrá-lo dizendo que o seu filho vivia. “… quando os seus servos vieram ao seu encontro, anunciando-lhe que o seu filho vivia” v.51. Então, o oficial quis saber a que horas o seu filho se sentira melhor. Informaram: “Ontem, à hora sétima a febre o deixou” v. 52. “Com isto, reconheceu o pai ser aquela precisamente à hora em que Jesus lhe dissera: Teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa” v. 53. “Foi este o segundo sinal que fez Jesus, depois de vir da Judéia para a Galiléia” v. 54.

A mensagem é atual e espiritual.  Quantas vezes encontramos pessoas ao nosso derredor morrendo espiritualmente, com febre alta, sem saber para onde, nem a quem recorrer. Mas o Senhor Jesus continua o mesmo, realizando milagres todos os dias. Se fôssemos anotar todos os milagres de Jesus, não teríamos como fazê-los através da escrita. Seria impossível relacioná-los.

Quantas vezes pedimos ao Senhor como fez aquele oficial do rei. Senhor venha até a minha amiga, meu amigo, meu parente, meu filho/filha, meu/minha cônjuge porque ele/ela está mal espiritualmente. Os milagres são espirituais, e muitas vezes se estendem ao físico ou ao material. Só o Senhor pode solucionar o problema dele/dela, e o Senhor nos diz: Vai, tua amiga ou teu amigo vive. Vive para honra e glória de Deus. Vive porque aceitou o sacrifício do Senhor Jesus na cruz do Calvário, e entregou a sua vida a Ele. Vive para toda a eternidade. Vive a verdadeira vida que Deus preparou para todo aquele que n’Ele crê.

“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” Jo. 7.39.

Graça e Paz!

A seara e os ceifeiros

A seara e os ceifeiros

 

A ceifa e os ceifeiros 1João 4.31-38.

“… Um é o semeador, e outro é o ceifeiro” v.37b.

Os discípulos de Jesus que se preocupavam com a Sua alimentação, rogavam-lhe: Mestre come! Mas Jesus lhes dizia que tinha uma comida para comer que os discípulos não conheciam. Eles se entreolharam e pensaram que alguém havia trazido comida para o Senhor. Então Jesus lhes disse: “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a Sua obra” v. 34. Daí, Jesus passou a ensinar Seus discípulos a respeito da seara espiritual. Ele ilustrou a seara como sendo campos já prontos para a ceifa ou colheita.

Os campos prontos para serem ceifados exigiam muito trabalho a ser feito, e que a seara era grande e os trabalhadores eram poucos, e continuam sendo poucos atualmente. Porque a área espiritual é muito vasta. A seara é o mundo que nos cerca, e os trabalhadores são todos os convertidos ao Senhor Jesus.  Por mais convertidos que haja, nunca é suficiente para o trabalho total.

Os discípulos insistiam para Jesus comer, eles se preocupavam com o alimento orgânico, material, mas Ele dizia que tinha uma comida para comer, que era fazer a vontade daquele que O enviou. Isto Jesus disse para demonstrar que o alimento espiritual é muito mais importante que o alimento orgânico ou material. Quem está alimentado espiritualmente, sente-se bem, e o alimento orgânico ou material é apenas um complemento para a pessoa, ou um meio de existência. A preocupação de Jesus com o alimento espiritual justifica-se porque ele é eterno, e a pessoa necessita dele constantemente para o seu bem-estar, paz, harmonia, amor, confiança, tudo de melhor que o Senhor Deus tem preparado para aqueles que O amam.

Jesus chama a atenção dos discípulos para ceifa (colheita) “… erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa” v.35b. “O ceifeiro recebe desde já a sua recompensa e entesoura o seu fruto para a vida eterna; e dessarte, se alegram tanto o semeador como o ceifeiro” v.36. O semeador sai a semear a todos quantos abrirem os seus corações e de bom grado receberem com alegria a Palavra de Deus (a boa semente). A semente leva algum tempo para germinar, para em seguida, brotar, crescer, e se fortalecer, tornando-se uma grande árvore espiritual. Outras vezes a semente demora dias, meses, anos para germinar, mas germina. Por isso, um é o que semeia e outro é o que colhe e ambos ganham galardões nos céus. O importante é semear muito, e colher muito. Assim é o crescimento do Reino de Deus.

Jesus disse: “Eu vos enviei para ceifar o que não semeastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho” v. 38.  O trabalho para o Reino de Deus é assim mesmo, um semeia, outro cuida e outro ceifa assim tudo caminha para o engrandecimento e a divulgação da Palavra de Deus. Quanto maior o seu crescimento, mais bênçãos o Senhor Deus libera a todos quantos Ele quer bem.

O trabalho do Senhor consiste em semear a boa semente (Palavra de Deus); meditação (crescimento espiritual), leitura da Palavra (mais conhecimento); oração (comunhão com Deus); intercepção (levar um pedido especial ao Senhor); pregação da Palavra (levar conhecimento às pessoas que ainda não conhecem o Senhor Jesus); visitação (levar a Palavra, oração a quem necessita de apoio espiritual; ou se alegrar com os que se alegram; ou simplesmente uma palavra de ânimo), e muitos outros trabalhos que estão ao nosso alcance. Há uma infinidade de trabalhos espirituais a serem feitos, basta disposição para realizá-los.

“Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida” João 8.12.

Graça e Paz!

A verdadeira adoração

A verdadeira adoração

A verdadeira adoraçãoJoão 4.19-30

Ao passar pela província de Samaria, Jesus chegou à cidade de Sicar. Ali Jesus conversava com a mulher samaritana quando ela O reconheceu como sendo o profeta prometido no Velho Testamento. Ela contou-lhe a respeito de seus pais, os quais adoravam naquele monte, e que muitos diziam que a adoração deveria ser em Jerusalém. Contudo ela não sabia ao certo onde adorar a Deus. Mas Jesus lhe disse: “Mulher, podes crer-me que à hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai” v.21. Jesus orientou-a a respeito da adoração, e que a “… salvação vem dos judeus”.  “Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em Verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores”. v. 23. “Deus é espírito; importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” v.24.

A mulher sabia que o Messias, chamado Cristo, viria e orientaria o povo como e onde deveriam adorar o Senhor Deus, e que quando Ele viesse, anunciaria todas as coisas a respeito da salvação das almas imortais. Mas Jesus disse-lhe: “Eu o sou, eu que falo contigo” v.26.  Os Seus discípulos chegaram e se admiraram que Jesus falasse com uma mulher samaritana, mas nada lhe perguntaram a respeito, nem por que falava com ela. A mulher deixou o seu cântaro (de água), e foi à cidade e disse aos homens “Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo? v 29. Saíram àqueles homens da cidade e foram ter com Jesus.

Assim que aquela mulher recebeu a atenção e a Palavra de Jesus, ela já reconheceu que Ele era no mínimo profeta. Ele havia esclarecido o lugar onde se devia adorar a Deus. Onde quer que a pessoa esteja ali é o lugar para adorar a Deus, ou seja, a adoração deve ser constante, durar vinte e quatro horas por dia. A adoração a Deus deve ser feita através da oração, meditação, leitura da Palavra de Deus, testemunho, amor, estar sempre pronto para o trabalho espiritual: oração, meditação, leitura bíblica, visitação, visitação aos enfermos, pregação da Palavra de Deus, louvor constante (alegria), gratidão, e tudo em relação ao crescimento do Reino de Deus aqui na Terra, pois somos seres comprados com o sangue de Jesus Cristo. Toda pessoa que é chamada por Deus para pertencer ao Seu povo, ela também é preparada para adorá-lo em Espírito e Verdade. Deus ama a todos igualmente, mas os que O buscam e que vivem em comunhão com Ele são poucos.

“Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim” João 5.39.

Graça e Paz!

A mulher samaritana

A mulher samaritana

Mulher samaritana 1João 4.1-18.

Jesus saiu da Judéia, retirando-se para a Galiléia. Para este retorno era-lhe necessário passar por Samaria. Chegou a uma cidade de Samaria, chamada Sicar. Ali havia uma fonte de água fresquinha – “Estava ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, assentara-se Jesus junto à fonte, por volta da hora sexta” v. 6. Enquanto descansava um pouco, veio uma mulher tirar água do poço. “Disse-lhe Jesus: dá-me de beber” v. 7. Os Seus discípulos tinham ido à cidade comprar alimentos. A mulher estranhou que um judeu havia pedido de beber a uma mulher samaritana, uma vez que os judeus não conversavam com os samaritanos. “Então disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?” v. 9.

Replicou-lhe Jesus: “Se conheceras o dom de Deus e quem é que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva” v. 10. A mulher imediatamente contestou dizendo que ele não tinha como tirar água do poço, e que o poço era mui fundo. Onde, pois ele teria a água viva? Ainda O questionou se ele era maior que Jacó, o qual tinha feito aquele poço, e ele mesmo bebeu daquela água, e todo o seu gado. Mas Jesus afirmou-lhe: “Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” vs. 13,14.  A mulher samaritana pediu que lhe desse dessa água para que ela não mais precisasse ir até o poço buscá-la. Ela não entendera que Jesus falava da água espiritual, água viva. Jesus disse: “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” Jo. 7.38.

Jesus disse-lhe: “Vai, chamar teu marido e vem cá; ao que lhe respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e este que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade” vs. 16,17,18. Logo depois, ela deixou o seu cântaro e correu chamar os homens da cidade, transmitindo-lhes tudo o que Jesus dissera a seu respeito. E indagou também se não seria este o profeta anunciado pelos antigos anciãos ou profetas do Senhor Deus. E os homens da cidade não responderam a pergunta e foram ter com Jesus para cientificar-se.

Muitos samaritanos daquela cidade creram em Jesus, e pediram-Lhe que permanecesse com eles; e Jesus ficou ali dois dias. Muitos outros creram n’Ele, por causa de Sua Palavra, e testemunharam que sabiam que Ele era verdadeiramente o Salvador do mundo. Assim, Jesus se comunicou com os não-judeus, isto é, demonstrou que Ele veio para todos quantos se aproximassem e cressem n’Ele.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14.27.

Graça e Paz!