Browsed by
Mês: janeiro 2015

A bênção da paz

A bênção da paz

A bênção da paz  5

“O Senhor dá força ao seu povo, o Senhor abençoa com paz ao seu povo.” Sl. 29.11.

“Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Habite, ricamente a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” Cl. 3.15,16.

Jesus é o príncipe da Paz. A palavra paz é pequenina, mas de um significado extraordinário e de difícil aplicação. Se o ser humano observasse os significados da palavra paz – repouso, sossego, silêncio, tranquilidade da alma, ausência de conflitos íntimos, concórdia, harmonia, e colocasse em primeiro lugar a paz em sua vida, tudo seria diferente. Para isso ele precisaria conhecer o Príncipe da Paz, Jesus Cristo. E se o Príncipe da Paz estiver no comando de uma vida, tudo passa a ser melhor. Aquele que era irrequieto, maldoso, trapaceiro, mentiroso, falsário, passa a ser comandado pelo Príncipe da Paz. Tudo muda em sua vida, até mesmo a saúde melhora, o bem-estar aumenta, a compreensão é ampliada.

A paz nos ensina a ser agradecidos a Deus pelo que recebemos de Suas dadivosas mãos. Passamos a entender que não temos nada de espiritual para oferecermos a Deus, e tudo que recebemos é dádiva Sua. Se o Senhor nosso Deus nos conhece desde antes do nosso nascimento, quando não tínhamos forma definida, não existíamos (Sl. 139.16), o que nós podemos oferecer a Ele espiritualmente? Mas Deus nos ama de tal maneira, que quer que todos se salvem e que todos estejam com Ele no paraíso celeste.

Deus quer que tenhamos a paz de Cristo como ponto principal em nosso coração. E que a Palavra de Cristo habite ricamente em nós. Através da Palavra de Cristo devemos nos instruir e nos aconselhar mutuamente em toda sabedoria espiritual, louvando a Deus com salmos, e hinos, e cânticos espirituais. Assim ocorre o crescimento espiritual, o qual transforma dia a dia a vida de uma pessoa. Deus quer que sejamos agradecidos em nossos corações, porque tudo Ele nos oferece graciosamente, Ele está sempre no comando de nossas vidas. Assim teremos a paz de Cristo em nossos corações.

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pedro 2.9.

Graça e Paz!

Deus é a nossa força

Deus é a nossa força

Deus é a nossa força

“O Senhor é à força do seu povo; o refúgio salvador do seu ungido.” Sl. 28.8.

“E no vestido e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores” Ap. 19.16.

Deus é a nossa força. Porque fomos feitos a Sua imagem e semelhança moral (Gn. 1.26). Todo ser humano tem um espírito. Esse espírito tem entendimento entre o bem e o mal. Essa capacidade de discernir que temos é que herdamos de Deus. O Senhor Deus nos mantém vivos e capazes de tomarmos decisões boas ou ruins. Ele também nos mantém com livre arbítrio. O livre arbítrio é exercido individualmente e personalizado. Cada ser humano é um mundo diferente.

O ser humano foi criado por Deus para ser feliz, e viver no paraíso celeste. Deus deu ao ser humano a  incumbência de cuidar dos animais, das plantas, da natureza que tão cuidadosamente criara. Mas o ser humano não soube usar a sua liberdade e o amor de Deus em sua vida. Desobedeceu ao Senhor seu Deus e Criador. A desobediência entristeceu muito ao Senhor Deus. Ele castigou o ser humano enviando-o a lugares separados da presença e do convívio com o Senhor.

Deus na Sua infinita misericórdia pensou um plano para mudar a sorte do ser humano com relação ao pecado. Deus planejou e no momento certo enviou Seu Filho Jesus Cristo para cumprir todo Seu plano. Jesus Cristo foi pensado e prometido logo nas primeiras páginas da Palavra de Deus. Os profetas e os escritores bíblicos, escolhidos por Deus, escreveram a respeito do Messias Jesus, falaram sobre Ele. O Messias Jesus fora anunciado durante todo o Velho Testamento. O povo do Velho Testamento sabia que o Messias viria e desenvolveria um grande e profícuo ministério. Assim aconteceu. O Senhor Jesus nasceu como estava escrito a Seu respeito, cresceu e cumpriu tudo o que estava determinado para Ele. O sacrifício de Jesus na cruz do calvário e a Sua ressurreição trouxe ao ser humano o direito de se reconciliar com Deus, ou seja, de voltar ao paraíso celeste.

Deus continua amando o ser humano e o deixa livre para se decidir individualmente a respeito da salvação de sua alma imortal.  A força que o Senhor Deus nos legou, a possibilidade de entender e decidir sobre o nosso futuro, tudo isso é maravilhoso demais. Deus nos mantém pela Sua força e Seu amor para conosco. O ser humano foi criado por Deus para ser feliz e viver com Ele no paraíso celeste. Nas primeiras páginas da Bíblia podemos ver o ser humano vivendo, andando, despreocupadamente no paraíso e o Senhor Deus falando com ele. Havia muita comunhão entre o ser humano e Deus.

Toda felicidade que havia antes do ser humano desobedecer ao Senhor seu Deus, Ele nos oferece de volta, caso aceitemos o convite do Senhor Jesus para que o aceitemos como nosso Senhor e Salvador pessoal. A decisão é individual, pessoal e personalizada. A pessoa precisa dizer o ‘sim’ para o Senhor Jesus. Não há como uma pessoa decidir por outra. E a decisão é para a eternidade. No momento da conversão a pessoa recebe as bênçãos que são prometidas por Deus, e a segurança da vida eterna no porvir juntamente com Ele e os demais salvos pelo sangue de Jesus.

Jesus derramou o Seu sangue na cruz do calvário, morreu, ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu e está junto ao Pai convidando todo aquele que quer ir morar no paraíso celeste, ou seja, voltar ao lar celestial no futuro. Jesus não faz acepção de pessoas, todos são iguais perante Ele e todos são bem-vindos ao Seu Reino. Mas a decisão é de cada um individualmente. Jesus formará uma grande família no paraíso celeste, onde a paz será abundante, onde tudo e todos serão mantidos pela força do nosso Deus.

“As misericórdias do Senhor, são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não tem fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca” Lm. 3.22-25.

Graça e Paz!

Quão grande é o amor de Deus?

Quão grande é o amor de Deus?

Quão grande é o amor de Deus

“As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor seria de todo desprezado” Ct. 8.7.

Não há como dimensionar o amor de Deus a todos os seres e a natureza. Deus ama o ser humano de forma tão linda e tão profunda, que não conseguimos compreendê-lo em sua grandeza. Deus criou o ser humano perfeito à sua imagem e semelhança moral, espiritual, e deu-lhe a incumbência de cuidar dos animais, e da terra (Gn. 1.26). Deus criou tudo perfeito e belo. A verdadeira beleza está no Senhor nosso Deus. Toda criação de Deus era um paraíso. Todos viviam em paz, sem enfermidades, sem tristezas, sem invejas, sem intrigas, sem maldades. Era o paraíso preparado para o ser humano viver em paz juntamente com Deus, os animais e a natureza.

A desobediência foi a retribuição que o ser humano devolveu ao Senhor Deus. Com a possibilidade de conhecimento entre o bem e o mal, ele afrontou o Senhor Deus. Caiu em pecado, procurou se esconder de Deus quando o chamou ao anoitecer. Sentiu-se envergonhado por saber que estava nu. Sim, o ser humano estava nu espiritualmente perante o seu Deus. Até hoje, o ser humano continua nu espiritualmente perante o seu Senhor. Deus na Sua infinita misericórdia, e no Seu grande amor para com o ser humano, enviou Jesus Cristo para realizar o sacrifício na cruz do calvário, que ressuscitou ao terceiro dia, e subiu aos céus, onde está juntamente com o Pai. Somente Jesus veste o espírito nu de todo e qualquer ser humano que se achegar a Ele. Jesus oferece de graça as vestes de salvação das almas imortais.

O amor de Deus quer que todos aceitem o sacrifício do Senhor Jesus para a salvação. Um dia o ser humano perdeu o direito ao paraíso celeste, porque pecou e desobedeceu. Veio cumprir o castigo que Deus determinou para ele, mas ele pode reconciliar-se com Deus obedecendo e aceitando o Senhor Jesus em seu coração como seu único e suficiente Salvador pessoal. A decisão é individual e personificada. Não há como uma pessoa tomar decisão por outra, porque vai ser diferente e rejeitada por Deus. A decisão é valiosa demais para a pessoa, porque através dela a pessoa recebe as bênçãos prometidas pelo Senhor e no porvir a vida eterna. A decisão resulta numa herança preciosa para o ser humano. Esta herança não é transmitida a herdeiros, porque a pessoa que a possui vai usá-la para a vida eterna. Nada pode apagar o grande amor que Deus tem pelo ser humano e por toda a Sua criação.

O Senhor Jesus Cristo chama a todos para participar do Seu Reino, para o retorno ao paraíso celeste (João 14.2). Todo aquele que quiser vestir-se de vestes espirituais, é só aceitar o convite do Senhor. O Senhor Deus nos conhece desde antes do nosso nascimento (Sl. 139.16), por isso Ele nos chama com carinho, e quer que estejamos com Ele na Sua mansão celestial. A oportunidade de salvação é única e verdadeira. O Grande amor de Deus nos coloca num lugar confortável, lindo, delicioso para a vida eterna. Se a pessoa aceitar estará segura para a eternidade, mas se não aceitar – onde ela passará a eternidade?

“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” Ap. 3.5.

Graça e Paz!

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus“… Príncipe da Paz” Is. 9.6b.

Por que só alcançamos a paz quando encontramos Jesus? Porque Jesus é a verdadeira Paz. Ele é eterno, dono de tudo e de todos. O ser humano é cheio de mazelas, como inveja, maldade, desonestidade, sempre querendo levar vantagem sobre os outros. Tudo isto é fruto do pecado e da má intenção da pessoa. O ser humano não se preocupa com a parte espiritual, que é riquíssima em bondade, civilidade, honestidade. A parte espiritual não aparece, não apresenta louvores, não oferece destaque social.

A percentagem das pessoas que se preocupam com o conteúdo espiritual é muito pequena. Muitas se consideram salvas, mas o comportamento não condiz com a personalidade em evidência. A Palavra de Deus diz que somos embaixadores do reino. Para ser embaixador do Reino é necessário ter uma vida a altura daquilo a que fomos chamados e nomeados pelo Senhor Deus. Como alguns se dizem embaixadores e não conhecessem o Reino que representam? Um embaixador fraquinho não produz o fruto que deve produzir, além de passar vexames diante de outros que se dizem representantes de outros credos.

Todo embaixador necessita conhecer de perto o Príncipe da Paz. Aquele que era, é e será eternamente. Aquele que é todo Espírito e Verdade. Não há fronteiras para Jesus, não há dificuldades, não há impossíveis. Por isso, só alcançamos a paz quando encontramos Jesus, o Príncipe da Paz. Isaías escreveu há mais de setecentos anos antes da vinda do Senhor Jesus, de que Ele seria o Príncipe da Paz. Há Paz somente em Jesus Cristo. Somente Ele pode transformar o maior problema em que não há saída, em uma solução rápida e duradoura. Com Jesus Cristo, Príncipe da Paz aprendemos a viver em paz, segurança, certeza da vida eterna celestial.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” Jr. 29.11-13. “Serei achado de vós, diz o Senhor…” Jr. 29.14a.

Graça e Paz!

Fortuna

Fortuna

Fortuna.1.

“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntais para vós outros tesouros no céu, onde a traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” Mt. 6.19-21.

Eis o mapa da fortuna verdadeira e eterna. O Senhor nosso Deus nos legou esse valiosíssimo mapa. Nele encontramos desde o ponto mais simples para os nossos caminhos, até os mais complexos e imaginários, que são as preocupações do porvir. Fortuna verdadeira é a que dura eternamente, é uma herança tesouro e preciosa que o Senhor Jesus nos concede. Se a recebermos de bom grado, ela aumenta mais e mais. O mais importante é sabermos que essa herança é eterna, é como uma escritura de direitos adquiridos para a eternidade junto ao Senhor Jesus e os demais salvos por Ele. O Senhor Jesus reunirá todos os salvos num só rebanho.

A palavra fortuna nos dá uma ideia de muito dinheiro, muitos bens, muita riqueza, muito poderio econômico, enfim, fortuna representa o máximo de poder materialmente. Essa fortuna é muito variável e vulnerável. Uma pessoa pode ter uma fortuna incalculável, ser alguém de maior destaque no mundo material, mas de uma hora para outra tudo pode vir abaixo, desmoronar, e nada pode ser feito, a não ser lamentar o ocorrido. Porém, existe uma fortuna pouco valorizada, talvez pelo seu tamanho, grandeza e invisibilidade. É a fortuna espiritual. Quem consegue visualizá-la e conquistá-la torna-se dono de uma fortuna imensa, talvez, inimaginável. Porque esta fortuna ninguém mina, nem destrói, pelo contrário, ela aumenta mais e mais.

A fortuna espiritual pouco valorizada oferece o que há de melhor para o ser humano. Tudo aquilo que muitas vezes ele não consegue materialmente, ou consegue pouco, ou mais ou menos, ele consegue espiritualmente com uma grande vantagem. Esta fortuna só aumenta o seu valor, e fica depositada num lugar supersecreto. Ela é válida aqui, e para a eternidade. É uma fortuna eterna, a qual, somente quem a adquire irá aproveitá-la eternamente. Não há herdeiros, porque mesmo que morra ninguém deixa de possuir esta fortuna maravilhosa, na eternidade. O doador dessa fortuna é o Senhor Jesus, que carinhosamente chama  cada ser humano para aceitá-lO em seu coração, e recebê-lO como seu dono e Senhor. Jesus quer ser o Senhor e Salvador de toda alma imortal, mas Ele quer que cada um tome sua decisão individualmente. Ele quer o sim de cada pessoa que Ele chama.

A decisão é individual e personalizada. Ninguém poderá alegar ignorância diante do Pai no dia em que se apresentar a Ele. A oportunidade é igual para todos, sem distinção e sem discriminação. Para o Senhor Jesus todos são iguais perante Ele. As almas imortais são todas iguais. A diferença está entre aceitar o convite de Jesus para segui-lO até a mansão celestial e viver juntamente com Ele para a eternidade, ou não aceitá-lO e planejar a sua vida e o seu futuro no porvir a seu jeito. Se não há Jesus na vida de uma pessoa, como ela viverá eternamente? Se ela não aceitou a doação do Senhor Jesus, como ela elaborará a sua fortuna espiritual?

“E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” Fl. 4.19.

“ …havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do seu nome”. “Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve” Ml. 3.16,17.

Graça e Paz!

Oportunidade

Oportunidade

Oportunidade. 1

“Irmãos reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos do nobre nascimento” 1 Co. 1.26.

Santo – respeitável, venerável, puro, bondoso, de coração puro.

A oportunidade de ouvir a salvação, às vezes é única na vida de uma pessoa. Deixou-a passar, nem sempre há retorno. E muitas vezes não aproveitando a oportunidade surgida, a pessoa pode correr atrás, mas nem sempre consegue reverter o quadro. Geralmente, a pessoa planeja ganhar muito, definir a sua vida para melhor, mudar totalmente de vida, mas sem a presença de Deus, tudo se resume em desgaste psicológico, descontentamento, irritabilidade. O mundo ao seu derredor parece vir abaixo, tudo parece conspirar com esta pessoa. Ela cria um mundo irreal, cheio de ilusões, mentiras, sem nada concreto.

A pessoa que ouve falar de Jesus e da salvação das almas imortais está ganhando um tesouro incalculável. Porque Jesus premia todos quantos se achegam a Ele e aceitam o Seu chamado. Esta pessoa ganhou a loteria espiritual, um valor incalculável, porque o espiritual só aumenta, nunca perde o seu valor. A pessoa vai tranquilamente viver na mansão celestial (João 14.2). Quem ouvir de bom grado e se interessar pelo conteúdo da oportunidade, ganhará a salvação de sua alma imortal. Este ganho é tão grande que não conseguiríamos dimensioná-lo. Porque a decisão é para aqui e prolongado no futuro na eternidade.

A maioria das pessoas não está preocupada com a vida eterna, menos ainda, caminhar com o Senhor Jesus. A companhia do Senhor Jesus é a melhor companhia que existe no mundo. É indescritível a alegria que o Senhor Jesus nos dá. Somos embaixadores espirituais para representarmos o Reino Espiritual do Senhor Jesus. Portanto, necessitamos estar sempre em nosso posto de trabalho, prontos para falarmos da Palavra de Deus, orar por alguém que necessite, visitarmos os enfermos levando uma palavra de carinho, de conforto, amizade.

O embaixador representa o seu país em um lugar diferente do seu. Então ele é o país naquele lugar. O embaixador necessita conhecer muito a respeito do seu país para transmitir boas coisas às pessoas que o estão recebendo como embaixador. Se o embaixador não for bom e não representar bem o seu país, tudo vai mal. O país perde oportunidades ótimas de realizar bons negócios, de obter facilidades de colocar seus produtos, de ficar de certa forma estagnada (economia).

O embaixador espiritual também necessita ser bom para levar e transmitir as vantagens do seu País. Tratar dos negócios do Reino. Quanto mais o embaixador espiritual trabalhar, mais os negócios do Pai fruirão, isto é, mais e mais pessoas serão salvas do reino das trevas. E entrarão na graça do Senhor. Receberão a certeza da vida eterna desde o momento de sua decisão. Não há mais preocupação com o porvir. Deus está no comando de toda e qualquer situação na vida desse novo convertido.

“… no tocante a nós, proclamam que repercussão teve o nosso ingresso no vosso meio, e como, deixando os ídolos, vos convertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro” 1 Tes. 1.9.

Graça e Paz!

Esqueça

Esqueça

Esqueça!Sl. 138

“Render-te-ei graças, Senhor, de todo o meu coração; na presença dos poderosos te cantarei louvores” Sl. 138.1

“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não tem fim; renovam-se cada manhã. Grande é a Sua fidelidade” Lm. 3.22,23.

Esqueça todo esforço dedicado para chegar sozinho até Deus. Deus não se agrada do que é prometido ou feito pelo ser humano. Quando Jesus se transfigura diante de Pedro, Tiago e João, depois com a presença de Elias e Moisés, Pedro toma a palavra e diz ao Senhor: “… bom é estarmos aqui; se queres, farei aqui três tendas; uma será tua, outra para Moisés, outra para Elias” Mt. 17.4b. Logo em seguida. Uma nuvem levou Elias e Moisés, ficando apenas o Senhor Jesus e os discípulos: Pedro, Tiago e João. O Senhor quis mostrar quão importante é o Seu Reino. Um Reino espiritual, Reino eterno, onde o ser humano não pode construir nada material. O importante é o espiritual. Mas o espiritual só se adquire quando a pessoa se aproxima do Senhor Jesus, e recebe a Sua bênção maravilhosa. O Senhor Jesus está sempre de braços abertos para receber todo àquele que se aproximar d’Ele para recebê-lO como seu único e suficiente Salvador pessoal.

Tudo que o ser humano faz é imperfeito, falho, por ser baseado no mundo material. É praticamente impossível dissociar o material do espiritual. Somente quando o Senhor toca no coração de uma pessoa, e ela aceita o convite do Senhor para fazer parte do Seu rebanho Santo. Deus é Espírito. Importa que Seus adoradores O adorem em Espírito e Verdade (João 4.23). O Senhor nosso Deus nos conhece desde antes da fundação do mundo (Sl. 139.16 – “Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda”).

O plano de Deus para com o ser humano é tão profundo, que dificilmente, a pessoa entende. Muitas pessoas fazem promessas para conseguir algo de Deus, mas é tudo cilada do inimigo das almas imortais. Tudo o que o ser humano apresenta a Deus não é puro, nem verdadeiro, não é honesto. Sempre há uma pontinha de querer levar vantagem em alguma coisa, ou de certa forma passar Deus para trás. Quando alguém faz uma promessa a Deus, primeiro ele quer receber a bênção, depois tentará cumprir o prometido. Ele trata com Deus como se ele decidisse sobre isso ou aquilo. É apenas um negócio. Isto insulta a Deus. O ser humano não tem nada que possa oferecer a Deus, porque Deus só Se agrada de algo espiritual e realizado dentro da fidelidade, do amor, da santificação. O Senhor Deus exige que sejamos santos, porque Ele é Santo: “… Sede santos, porque eu sou santo” 1 Pedro 1. 16b.

O maior esforço ou sacrifício humano não compra a amizade de Deus, nem uma só de Suas bênçãos. Deus é maravilhoso, grandioso, amoroso. Ele estende a mão a cada pessoa que o busca, que quer caminhar com Ele. Mas Ele nos dá o livre arbítrio para que cada um tome a sua decisão, e dedique o melhor de si. Isto é, escolha o Senhor Jesus para ser seu único e suficiente Salvador pessoal. A escolha é individual e personalizada.

A Palavra de Deus nos orienta em tudo de bom que precisamos para ter comunhão com o nosso Deus. Somente Deus é terno, Amor, Bondade, Fidelidade. Tudo o que Ele permitiu que aos profetas e aos escritores bíblicos escrevessem a Seu respeito e Seu querer para com o ser humano, é sempre atualíssimo. (Is. 1.19). Deus quer o melhor a cada ser humano indistintamente, basta que a pessoa queira caminhar com Ele pelas sendas da vida. E no futuro habitar a mansão celestial que o Senhor Jesus foi preparar (João 14.2). Jeremias lamentou as tragédias e provações em sua vida, e na vida do seu povo. Mas, ele não pode fazer nada para evitar os acontecimentos. Esqueça os sacrifícios, as promessas individuais, e aceite o sacrifício do Senhor Jesus Cristo na cruz do calvário. Através do Seu sacrifício e ressurreição Ele nos oferece gratuitamente a salvação de nossas almas imortais.

“Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo (corpo) se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E, por isso, neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial” 2 Co. 5.1,2.

“Mas a misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade sobre os que O temem, e a Sua justiça, sobre os filhos dos filhos” Sl. 103.17.

Graça e Paz!

O nosso melhor

O nosso melhor

 O nosso melhor. xxxxx

“Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” João 15.5.

É muito bom assistir a provas de atletismo. Muito interessante quando alguém que estamos torcendo está na frente ou está em vantagem em relação aos demais competidores. Cada atleta dá o máximo de si, para realizar uma ótima corrida, se possível sair vencedor. É gratificante aplaudir os vencedores quando estão para receber seus prêmios. Também aplaudimos os atletas que batem seu recorde pessoal. Mesmo que não ganhem. Nós os aplaudimos porque deram o melhor de si.

Da mesma forma, acontece com o nosso discipulado cristão. Nós podemos aspirar a servir a Deus mais plenamente todos os dias. Esta maratona é espiritual. É uma competição agradável, gratificante, que só nos traz alegria, satisfação. Porque, sempre que alguém aceita o Senhor Jesus como seu único e suficiente salvador pessoal, nós nos alegramos sobremaneira. A pessoa muda de vida, e passa a receber as bênçãos prometidas por Jesus. Esta maratona é constante, e somente Deus conhece o vencedor. O vencedor receberá das mãos do Senhor Deus o galardão prometido por Ele, e o prêmio da vida eterna. Há alegria no céu por um pecador que se arrepende de seus pecados.

No atletismo a pessoa dá o melhor de si, e no atletismo espiritual todo servo do Deus Altíssimo deve dar o melhor de si também. O atleta espiritual necessita viver em comunhão com o Senhor, assim ele terá se esforçado, com a certeza de que está realizando uma excelente obra.  Esta competição se aperfeiçoa dia a dia, e os atletas de Cristo trabalham sem parar na pregação do Evangelho, visitação, oração, leitura bíblica, meditação, bom testemunho.  É um trabalho árduo, mas gratificante, o ser um verdadeiro embaixador do Senhor nosso Deus onde quer que estejamos.

Jesus fala de nossa vida n’Ele, tornando-nos ramos de sua videira, buscando nossa alimentação n’Ele e produzindo frutos duradouros (João 15.5). Podemos usar todas as nossas energias para corrermos em direção ao objetivo de nos tornarmos verdadeiramente um com Jesus. Como é bom ser um atleta espiritual! Melhor ainda, é ver pessoas ganharem o direito a vida eterna juntamente com Jesus Cristo e os demais salvos e bem-aventurados. Todo aquele que se decide pela maratona espiritual tem um único alvo: ganhar como prêmio a vida eterna no paraíso celeste.

“Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis”. “Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível”. 1 Co. 9.24,25.

Graça e Paz!