Browsed by
Mês: outubro 2015

Os misericordiosos

Os misericordiosos

“Bem aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” Mt 5.7.

Ecl. 11.1. “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás” Ec 11.1.      (pão do espírito – instrução)

Misericordioso é aquele que perdoa as ofensas que lhe fazem as pessoas, e considera a fraqueza dos outros. Ele está acima de qualquer ofensa, qualquer irritação, porque o seu espírito é nobre, compreensivo, bondoso, amoroso,  repleto das bênçãos de Deus. Ele é conduzido espiritualmente pelo Senhor Jesus. O Espírito Santo de Deus lhe concede toda boa obra, todo o bem-estar espiritualmente. O misericordioso tem em mente o enunciado que aparece em Eclesiastes: “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás” Ec 11.1. Ele conhece muito bem o significado da palavra pão usada pelo autor deste livro.

Pão – Jesus é o Pão da vida (João 6.48), e alimenta a todos quantos se achegarem a Ele com fé e humildade. Jesus é o Pão do espírito, a instrução, e a estrutura espiritual que uma pessoa adquire, cuida, e cresce diariamente. Pão é tudo aquilo que mantém o nosso espírito nutrido, forte, capaz de enfrentar as dificuldades do dia a dia. Lançar o pão sobre as águas – águas (= multidão Ap. 14.2). Pão sobre as águas significa que a pessoa deve viver semeando a boa semente (Palavra de Deus) por toda parte, onde quer que ela esteja. Passar pela vida realizando boas obras – espirituais, e são as que ficam registradas no Livro da Vida. Deus é Espírito, e só se achega a Ele com obras espirituais. As obras materiais são realizadas em decorrência das espirituais. Não deixam de ser importantes, mas não são essenciais.

“Lança o teu pão sobre as águas…” isto é, viva de acordo com a Palavra de Deus, usufruindo de tudo que ela nos ensina, da confiança que ela nos transmite, da certeza da salvação de nossas almas imortais. As nossas almas são imortais, portanto, devemos pensar seriamente para onde iremos depois desta vida aqui. O Senhor Deus nos enviou o Seu Filho Unigênito para realizar um grande ministério, morrer na cruz no calvário, ressuscitar vitoriosamente, e nos oferecer de graça a salvação de nossas almas imortais. Para o Senhor Jesus não há acepção de pessoas. Todas são iguais perante Ele, mas a decisão é individual e personalizada. O Senhor não permite que uma pessoa decida por outra. Como Ele nos oferece a salvação de graça, nós só precisamos convidá-Lo a entrar em nossos corações (Ap. 3.20).

Se nós semearmos a boa semente (Palavra de Deus) durante as nossas vidas, estaremos lançando o nosso pão sobre as águas, e um dia quando necessitarmos de algo encontraremos os frutos dessa boa semente, que certamente nos alegrará muito com o seu resultado. Se a semente é boa, a colheita será boa também. Por exemplo: Uma sementinha de uva brota uma plantinha tenra, se fortalece, e se torna uma linda videira. Todos os seus frutos serão bons. Sempre alegrará o seu senhor. Assim é todo aquele que lança o seu pão sobre as águas, sempre terá um retorno bom, à altura daquilo que ele lançou no passado.

“… buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mt. 6.33.

Graça e Paz!

Fome e sede de justiça

Fome e sede de justiça

Justiça 1“Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos” Mt. 5.6.

Diariamente encontramos nos jornais, revistas, rádios, televisões, ou qualquer outro meio de comunicação, longas notícias sobre aqueles que praticam todo tipo de desvio dos direitos dos semelhantes. Através da corrupção o desvio é tão grande que não conseguimos avaliar o prejuízo causado à sociedade. Através do suborno, torcem leis, compram tribunais, saqueiam cofres públicos, assim conseguem se manter em evidência.

O mundo admira essas pessoas que aparecem como vencedoras, mas às custas do ,sofrimento e das privações de muitas outras. A justiça humana pode ser comprada, subornada, deturpada, pisoteada, massacrada, mas a Justiça Divina é implacável com aquele que assim procede. Para Deus não escapa nem uma vírgula sequer. Tudo quanto o ser humano semear, isso também ceifará. (Gl. 6.7b). Para Deus não há acepção de pessoas. Todos são iguais perante Ele, e respondem igualmente por tudo aquilo que praticaram. Nada fica escondido na presença do Senhor Deus.

A vida humana é passageira, por isso, é muito valiosa para desperdiçá-la correndo atrás do vento como escreveu o autor de Eclesiastes: “Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e correr atrás do vento!” Ec 1.14. A vida é de um valor inestimável quando dedicada ao Senhor da Glória, porque essa é a finalidade única e exclusiva do viver. Agora é o momento certo, para que a pessoa busque a Deus, e dedique-se a Ele. Jesus Cristo, Deus Homem, oferece de graça a salvação de toda alma imortal que se achega a Ele, O aceita e crê no Seu sacrifício na cruz do calvário. O Senhor Jesus Cristo não morreu e ressuscitou em vão, mas para salvar todos quantos se achegarem a Ele, e quiserem viver eternamente no lar celestial.

A Justiça de Deus nos é imputada para perdão dos nossos pecados. A pessoa se torna justa porque Jesus Cristo que habita nela a torna justa. A Justiça de Deus é demonstrada através de uma conduta irrepreensível. A verdadeira felicidade decorre do bom relacionamento com Deus. A pessoa tem os seus pecados cancelados por causa do sangue de Cristo. Somente Jesus Cristo morreu por nós, a nossa dívida espiritual foi paga e a Sua Justiça colocada em nossa conta.

Todas as pessoas que são redimidas pelo sangue de Jesus Cristo passam a ter uma nova vida, isto é, passam da morte (no pecado) para a vida, e a seguir a vida eterna juntamente com o Senhor Jesus. Essas pessoas não têm mais prazer no desvio de dinheiro do seu próximo, na corrupção, suborno a alguém para obter vantagens, antes tem prazer na lei do Senhor e nela meditam de dia e de noite Sl. 1.2. Todos comparecerão diante do Tribunal de Deus, “… uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno” Dn 12.2b.

“O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á, no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo” Sf. 3.17.

 

Graça e Paz!

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus. 1

Mt. 4.1-11.

“… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

Em Mateus 4.1-11,  encontramos uma passagem  que nos leva a uma profunda meditação. Jesus foi tentado três vezes por Satanás, e nas três vezes, Jesus lhe respondeu com as Palavras do Livro Sagrado – a Bíblia. Se Jesus Cristo sendo o próprio Deus foi tentado, como não serão os seres humanos? Os seres humanos já possuem uma natureza frágil espiritualmente, e nascem com o pecado original, herdado dos primeiros pais. Esses seres frágeis necessitam de uma proteção espiritual muito grande. E essa proteção só pode vir do Senhor Deus, em Jesus Cristo.

O primeiro homem (Adão) desobedeceu a Deus, pecou contrariando as ordens do seu Criador. Recebeu o castigo, que é a morte física, orgânica. Porque o espírito não morre, vive eternamente, quer seja salvo, para  viver no reino da Luz, com Cristo,  quer seja perdido,  quando  viverá no reino de trevas. Os salvos, assim,  viverão no reino maravilhoso  da Luz juntamente com o Senhor Jesus e os demais salvos.

Jesus Cristo oferece a salvação de graça a quem quer ir com Ele depois desta vida. A vida aqui é muito breve, e passa voando, mas a eterna é para sempre. Jesus morreu na cruz do calvário, e derramou o Seu sangue. Ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu, onde foi preparar lugar (João 14.2) para todo aquele que O aceitar como seu único e suficiente Salvador pessoal, para todo o sempre.

Se por um lado Adão pecou, e perdeu o privilégio de morar no jardim que Deus havia preparado para que o ser humano o habitasse, por outro lado, Deus na Sua infinita misericórdia preparou a vinda do Seu Filho Amado Jesus Cristo para realizar o grande ministério que ofereceria, e oferece gratuitamente a salvação a todo aquele crê. O Senhor Jesus realiza uma mudança enorme no coração, e na vida de uma pessoa. A pessoa ganha mais confiança, mais tranquilidade, e a certeza de que no porvir estará com seu Senhor na glória do céu.

Nos versículos que lemos o Senhor Jesus foi tentado por Satanás, mas esses versículos continuam atuais. Quantas pessoas tentam o Senhor Jesus com pedidos esdrúxulos, fazendo promessas como: se o Senhor me fizer tal bênção, eu darei tal retribuição, ou se o Senhor me curar de tal doença eu retribuirei assim, ou se o Senhor conceder essa graça eu retribuirei assim (as mais variadas formas). Ou ainda pessoas que dão ordens ao Senhor Jesus, exigem isso ou aquilo, como se o Senhor fosse inferior a elas. Muitas pessoas assim ensinam, e levam outras a praticarem tal erro. Normalmente, as pessoas não param para pensar no resultado daquilo que estão praticando. Assim cometem os mais variados erros ao exigirem que Deus dê alguma bênção primeiro, para depois fazer ou pagar o prometido. Não é a mesma coisa de: “… Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”? Mt. 4.9. E o que o Senhor Jesus ordenou? Retira-te, Satanás, porque está escrito: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10.

Só existem dois senhores: O Senhor Deus, em Jesus Cristo – Todo Poderoso,  Criador de tudo e de todos, e o senhor das trevas Satanás. Daí, a obrigação do ser humano, de raciocinar antes de praticar qualquer ação ao se achegar a Deus para pedir alguma coisa. Antes de qualquer ação, há necessidade de muita humildade, isto é, reconhecimento de que somos necessitados espiritualmente, e que não temos nada nem condições de oferecer alguma coisa espiritual ao Senhor Deus. Deus é Espírito, e importa que Seus adoradores O adorem em Espírito e Verdade (João 4.23).

Porque se a pessoa não estiver agradando a Deus, andando nos Seus Santos e retos Caminhos, fazendo o que reto aos Seus olhos, qualquer outra ação estranha está orientada e aplicada por Satanás. Não há deuses intermediários, não há condutor de pedidos de graças, de promessas, por mais que uma pessoa queira, nada muda em relação a parte espiritual. Ou a pessoa tem a paz de Deus em seu coração, ou tem a turbulência mundana em sua vida. “… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

“Teu, Senhor, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, Senhor, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos” 1 Cr. 29.11.

“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” Hc. 2.14.

Graça e Paz!

Honra, Poder e Glória

Honra, Poder e Glória

Honra, poder e glória“Teu, Senhor, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, Senhor, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos” 1 Cr. 29.11.

 Ao Senhor Deus Todo Poder, toda Honra, e toda Glória. Assim o Senhor Deus quer que nos dediquemos a Ele, observando sempre que somente a Ele devemos atribuir toda a nossa atenção, consideração, e adoração. O Senhor Deus é o Criador de tudo e de todos. Portanto, somente Ele é digno desses atributos. O Salmo 96.6 diz: “Glória e majestade estão diante dele, força e formosura, no seu santuário”. Em 2 Cr. 5.14 diz: “… porque a glória do Senhor encheu a Casa de Deus”. Não existe outro poder acima do poder do nosso Deus. Por isso, devemos reconhecer que somos pequeninos e frágeis diante d’Ele, e que dependemos d’Ele em tudo.

É muito comum encontrarmos pessoas querendo ser maiores que Deus. Pensam que podem caminhar sozinhas pelo mundo, sem se preocupar com a saúde física, orgânica, espiritual. Essas pessoas não fazem mal somente para elas próprias, mas a todas as pessoas que as rodeiam.  Porque, os que não têm a presença de Deus em sua vida, consequentemente, são pessoas amargas, tóxicas, invejosas, que vivem brigadas com a humanidade. Pessoas que caminham com o Senhor Deus são saudáveis espiritualmente, logo, são mais saudáveis também física e organicamente. Essas são pessoas que valem a pena onde quer que estejam. Pessoas que não se preocupam com a saúde espiritual não podem querer que o Senhor as abençoe e as guarde.

Ao Senhor Deus Todo Poder, toda Honra, e toda Glória, assim consta no manual que o Senhor Deus nos deixou para seguirmos de modelo proposto por Ele. Todo aquele que adquirir esse manual e estudá-lo diariamente, sabe que somente ao Senhor Deus devemos toda a nossa condução, proteção, paz espiritual. As pessoas normalmente enfrentam problemas, porque fazem parte da vida diária, mas debaixo dos cuidados de Deus tudo fica mais leve, mais seguro, mais palatável. Se todas as pessoas que se dizem cristãs, conhecessem bem o manual do Senhor Deus (Bíblia Sagrada), tudo seria muito diferente. As demais religiões confiam em homens. Homens que viveram e morreram como qualquer outro mortal. Não ressuscitaram. Restaram apenas os ossos. Como podem fazer algum milagre ou alguma graça por pequena que seja?

O nosso Deus é vivo, poderoso, Senhor da Terra e do Céu. Ele não permite adoração a qualquer deus ou ídolos. A Sua Palavra condena veemente toda adoração que se desvia da verdadeira adoração, que é dedicada totalmente a Ele, Senhor dos Senhores (Is. 43.11,12). Ao Senhor Deus todo Poder, toda Honra, e Toda Glória. Somente Ele é o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim (Ap. 22.13). O Senhor Deus nos enviou Seu Filho amado Jesus Cristo, o qual, morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Subiu aos céus (At. 1.9). O qual voltará com poder e grande glória para levar todo aquele que se converteu a Ele, e seguiu Seus passos.

“A glória do Senhor se manifestará, e toda a carne a verá, pois a boca do Senhor o disse” Sl. 40.5.

“Amém. O louvor, e a glória, e a sabedoria, e as ações de graças, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém” Ap. 7.12.

Graça e Paz!