Browsed by
Mês: novembro 2015

Aliança eterna

Aliança eterna

O Senhor disse a Abraão: “Eu sou o Deus todo Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito” Gn 17.1b.

Desde o início da Palavra de Deus (Bíblia) encontramos uma personagem muito conhecida, e muito abençoada – Abraão. A bênção que Deus deu a Abraão, não era somente para ele, mas para todos os seres humanos que viessem a crer. O Senhor Deus disse a Abraão: “Eu sou o Deus todo poderoso; anda na minha presença e sê perfeito” (Gn 17.1b). A promessa foi feita a Abraão e ao seu descendente – Jesus Cristo. Portanto, a promessa não foi feita aos descendentes, mas apenas ao descendente Jesus Cristo. E através de Jesus Cristo são integrados todos quantos O aceitarem como seu único e suficiente Salvador pessoal. A decisão é individual e personalizada. Uma pessoa não pode tomar decisão por outra.

A Aliança Eterna é a fé. A fé é algo que existe no mais profundo do espírito humano. É algo intocável, irremovível, indestrutível, por mais perseguida que uma pessoa seja, ou massacrada, a sua fé continua intacta. Abraão foi chamado por Deus (Gn 12.1-5; Hb 11.8); Abraão o pai da fé (Rm 4.16). A Aliança de Deus com os seres humanos teve início na pessoa de Abraão. Este já cria em um Salvador que viria mais tarde, e realizaria o grande ministério para a salvação de todo aquele que crê que Jesus Cristo é o Senhor e Salvador. Desde que ocorreu a desobediência no jardim do Éden, e que o Senhor Deus expulsou o ser humano de Sua presença, enviando-o a terra para que a cultivasse e cuidasse do seu sustento, Deus também providenciou um Salvador – Jesus Cristo.

A Aliança Eterna teve início nos primórdios da criação, permaneceu através dos tempos, tendo como base principal a fé. ”Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” Hb. 11.1. Pela fé as pessoas viveram e esperaram no Senhor, e atualmente vivem esperando a segunda vinda do Senhor Jesus. A Aliança Eterna de Deus para com seu povo é a fé. Fé é dom de Deus Ef. 2.8. O Senhor Deus concedeu gratuitamente a fé a Abraão, e assim o faz até os dias atuais. A fé é gratuita, assim como a salvação também o é.

A palavra Aliança pode ser traduzida também por testamento. O testamento decorre de uma herança. Sempre que há testamento, há também algo a ser recebido por alguém. Assim, a Aliança de Deus nos oferece um lugar no lar celestial juntamente com Jesus Cristo e os demais salvos. Esta Aliança durará eternamente. “Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial. Por isso, Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade” Hb. 11.16.

“E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção” Ef. 4.30.

Graça e Paz!

Monte Carmelo

Monte Carmelo

Monte Carmelo (= Vinha de Deus).

O monte Carmelo é uma montanha muito bonita, com solo muito fértil, onde os agricultores têm grande sucesso na plantação de uvas, além de ser palco de grandes vitórias. É uma montanha que se localiza na costa de Israel, com vista para o mar Mediterrâneo. O seu nome significa jardim ou campo fértil, mas é mais conhecida como a Vinha de Deus. O Monte Carmelo não é considerado alto, atinge aproximadamente, 550 metros acima do nível do mar.

Embora a Bíblia descreva o monte Carmelo como muito bonito e frutífero (2 Cr 26.10; Is. 35.2; Jr 46.18), a maior parte dos crentes associa a área com uma  grande competição. Em 1 Reis 18.17-40 encontramos o espetacular confronto do profeta Elias com 450 profetas de Baal e 400 profetas do poste-ídolo no monte Carmelo. O Senhor Deus ordenou a Elias que confrontasse o rei Acabe de Israel (1 Reis 18.18) porque este desobedeceu ao Senhor Deus e permitiu a adoração de outros deuses, e também porque permaneceu ao lado de sua malévola esposa fenícia Jezabel, que havia mandado massacrar os profetas do Senhor (1 Reis 18.4).  A desobediência do rei Acabe e sua mulher Jezabel insultou o Senhor Deus, que cobrou duramente dos seus responsáveis.

A adoração a Baal ou adoração de ídolos é totalmente condenada pelo Senhor nosso Deus.  Foi também no monte Carmelo que, segundo a Bíblia, Elias fez descer fogo do céu, que consumiu por duas vezes os 50 soldados com o seu capitão, que o rei Acazias tinha mandado ali para prender o profeta, em virtude ter este feito parar os seus mensageiros que iam consultar Baal Zebube, deus de Ecrom. (2 Reis 1.9-15).  Foi no monte Carmelo que Elias provou que o Senhor Deus é vivo, verdadeiro, criador de tudo e de todos, e que somente a Ele deve ser dedicada toda adoração.

O monte Carmelo é símbolo de grandes vitórias, confirmando que o único e verdadeiro é o Senhor nosso Deus. E que Baal é exclusivamente um ídolo, que não pode fazer nada por seus seguidores. Ídolos feitos pelas mãos humanas, que não podem se locomover, nem falar, agir, reagir, ou dar sinal de vida (Is. 2.8; 2.18;  48.5). A Palavra de Deus condena de capa a capa a adoração de ídolos, porque somente Deus é todo Poderoso, Onisciente, Onipresente e Onipotente. Ele é o Senhor da Vida. Ele não permite interferência de deuses (ídolos) em sua criação. Os ídolos são muitos, mas nem um pode fazer nada por ninguém.

O Senhor Deus em sua infinita misericórdia enviou Seu Filho Jesus Cristo para realizar o sacrifício na cruz do calvário, ressuscitou ao terceiro dia, para oferecer de graça a salvação de todo àquele que quer ser salvo. Toda pessoa que se arrepende de seus pecados e aceita a salvação através de Jesus Cristo, tem uma vida nova. Podemos compará-la ao monte Carmelo. Vida produtiva, fértil, florida espiritualmente. Muitas vezes, a pessoa é atacada pelos idólatras dos mais variados tipos, outras vezes por problemas do cotidiano, mas ela sempre será vitoriosa, como Elias o foi no monte Carmelo.

A vitória é certa e mui grande, porque o profeta Elias venceu com a certeza e a segurança que ele tinha no Senhor Deus. Todo convertido pode ser comparado ao monte Carmelo. O Monte Carmelo é firme, forte, invencível, digno de toda admiração. O monte Carmelo é conhecido como a “vinha do Senhor”. Todos os convertidos fazem parte da vinha do Senhor. Jesus é a videira, e cada indivíduo que continua  firme, servindo a Ele com fidelidade faz parte dessa videira. Jesus disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor” João 15.1.

“Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos” (João 15:6-8).

Graça e Paz!

 

Boas novas

Boas novas

“Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Dt. 6.6-7).

O manual divino para orientação do ser humano está sempre a disposição. O Senhor Deus não criou o ser humano e o abandonou a sua própria sorte. Deus deixou o Seu manual para ser consultado sempre que a pessoa necessita de orientação para caminhar corretamente. É muito fácil adquirir um, e estudá-lo com profundidade. Pedir sempre a Deus entendimento, para crescer no conhecimento, na consagração, no viver diário. Ao estudarmos o versículo acima, notamos que o Senhor Deus não quer  que nos desviemos nem por um  lado nem por outro. Deus nos mantém sempre conectados com Ele, qualquer dúvida Ele sempre está por perto. O Senhor Deus  cuida com muito amor e carinho de Seus eleitos. Os eleitos   são separados,  eleitos desde a fundação do mundo (Jr. 1.5).

As boas novas são as palavras que o Senhor nosso Deus preparou para que andássemos nelas e as transmitíssemos aos nossos filhos. Se fosse feito assim, de acordo com o plano de Deus, desde o início,  a humanidade seria outra e teria outra história a contar. O Senhor Deus nos ordena que falemos em qualquer situação aos nossos filhos, isto é, ao levantar de manhã, à tarde sentados em nossas casas, ou andando pelo caminho diário, e à noite ao deitarmos. Deus ordena que nós inculquemos as Suas Palavras aos nossos filhos. Inculcar, gravar, imprimir, fixar na mente das crianças para que conheçam o caminho que o Senhor tem preparado para elas. Inculcar, gravar, imprimir, fixar na mente para que não se esqueçam, mas vivam de acordo com o plano de Deus. “… Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” Jr. 31.33b.

 

O Senhor Deus nos ordena que inculquemos as Suas Palavras a nossos filhos, porque a infância é uma época propícia para aprender as boas novas. A infância é muito receptiva e de fácil compreensão. Quando adultos viverão aquilo que aprenderam com os pais. Os pais têm obrigação de transmitir aos seus filhos os grandes feitos Deus, as grandes bênçãos que o Senhor derramara e derrama sobre o Seu povo através dos tempos (Sl. 78.3-4, 6-7). A infância tem o direito de aprender a respeito das boas novas que o Senhor conferiu aos pais para que as transmitissem carinhosamente aos filhos, e assim criar gerações abençoadas, e dignas de serem chamadas pessoas do Senhor Deus ou povo de Deus. Todas as pessoas cristãs têm a incumbência de realizar o trabalho do Senhor Deus. As boas novas Ele as deixou liberadas desde o início de Sua Palavra (Bíblia). Portanto, deveríamos ter um exército de pessoas conhecedoras das boas novas e vivendo segundo os preceitos do Senhor Deus. Mas não é isso que acontece.

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho não se desviará dele” Pv. 22.6.

Graça e Paz!