A cura de um paralítico

A cura de um paralítico

A cura de um paralítico 1João 5.1-18

Durante uma festa dos judeus em Jerusalém, Jesus também compareceu. Existia ali um grande tanque, junto à Porta das Ovelhas, chamado de Betesda, o qual era mui grande. Naquele lugar havia uma multidão de enfermos, paralíticos, cegos, coxos. Todos que estavam ali criam que em certo tempo descia um anjo e agitava a água. Quando a água era agitada, o primeiro que entrasse no tanque seria curado de qualquer enfermidade.

Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Jesus olhando para aquele homem compadeceu-se dele, e perguntou-lhe: “… Queres ser curado?” v. 6b. Mas o enfermo respondeu que não tinha ninguém que o atirasse no tanque, sempre outro ia à frente. Jesus disse-lhe: “Levanta-te, toma o teu leito e anda” v. 8b. Jesus não precisou atirar aquele homem no tanque, nem agitar a água, simplesmente Jesus disse: “Levanta-te, toma o teu leito e anda” v.8.

A fonte de água pode ser comparada à multidão, e os coxos, cegos, enfermos de maneira geral, espiritualmente falando, que fazem parte dessa multidão. Jesus passando por ali viu uma única pessoa que tinha o coração voltado para a área espiritual. Este homem estava à espera da cura durante trinta e oito anos. Quando Jesus lhe perguntou se ele queria ser curado, imediatamente aceitou. Jesus ordena e todas as coisas acontecem. Ele não necessita de tanque com água, nem crendices que se a água mover-se a pessoa que entrar primeiro seja  curada. Crendices e superstições não levam a lugar nenhum, nem curam ninguém, pelo contrário, a pessoa fica anos e anos sofrendo do mesmo mal espiritual.

Os judeus viviam presos às crendices e superstições, que não tinham nada a ver com a verdadeira cura da alma. A cura daquele homem foi imediata, todos ali puderam testemunhar o acontecimento, mas só aquele homem sentiu a presença de Jesus, e creu n’Ele. Pouquíssimas pessoas são sinceras espiritualmente, e o número de cegos, coxos, enfermos espirituais, é muito grande, ou seja, cada vez maior. Mas Jesus está passando constantemente, próximo a fonte (multidão), e perguntando a cada um: “Queres ser curado?” v. 6b. Todo aquele que responder que sim, é curado imediatamente, este se levantará curado tomará a sua responsabilidade e caminhará tranquilo com o Senhor Jesus. E glorificará o nome do Senhor Jesus.

Os principais sacerdotes procuravam algum senão para tirar Jesus de circulação. Assim, acontece hoje, é mais fácil a pessoa criticar, blasfemar, desfazer da Palavra de Deus, do que aceitar o milagre de Jesus na vida de uma pessoa. Uma conversão é um milagre. O Senhor ordena:  tome a tua responsabilidade espiritual e anda com Jesus vinte e quatro horas por dia e receba as bênçãos que Ele tem preparado para todo aquele que receber esta ordem, e seguir alegremente pelas sendas da vida. “Imediatamente, o homem se viu curado e, tomando o leito, pôs-se a andar…” v. 9.

Todos quantos receberem esta ordem tem vida e vida em abundância, isto é, a verdadeira vida. Enquanto aquele homem esperava por uma ação humana, pela vontade das pessoas, ele continuava deitado em sua cama, enfermo, e sem perspectivas. Quando Jesus chegou, resolveu de imediato. Jesus é a solução para toda e qualquer enfermidade espiritual. Jesus pergunta a pessoa se ela quer ser curada. Jesus nunca  contraria a vontade da pessoa, mas ele respeita toda e qualquer decisão. Se a pessoa quiser ser curada, Jesus realiza o milagre na vida dela. Uma vez realizado o milagre da salvação, não há retorno. É só receber as bênçãos e caminhar com Jesus, e no futuro morar na mansão celestial juntamente Ele e com os demais salvos.

Jesus disse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo” Apoc. 3.20.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” Ef. 2.8.

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pe. 2.9.

Graça e Paz!

Comments are closed.