A eternidade de Deus

A eternidade de Deus

A eternidade de Deus.1“Antes que eu te  formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações” Jr. 1.5.

Se todo ser humano se preocupasse em revisar a sua pequenez diante de Deus, muita coisa mudaria. Ele reconheceria a grandeza, a eternidade, a bondade de Deus para com todo ser humano. O Senhor nosso Deus nos diz que nos conhece desde antes da nossa formação no ventre materno, então Ele deve ter um plano para a vida de cada um. O Senhor nos diz também que temos os nossos nomes inscritos no Livro da Vida (Ap. 3.5). O Senhor nosso Deus tem o nosso registro no Seu livro sagrado, portanto, devemos conhecer a Sua vontade através do manual que Ele nos deixou escrito – a Bíblia Sagrada. Nela encontramos todos os nossos deveres, e nossas obrigações para com Ele.

A Eternidade de Deus nos oferece segurança para o futuro e a certeza de que um dia estaremos com Ele no paraíso celeste. Em um passado muito remoto o Senhor criou o ser humano para habitar o jardim do Éden, mas  ele desobedeceu ao seu Senhor e Criador. Então o Senhor Deus expulsou-o do paraíso, e ordenou que fosse trabalhar e ganhar o seu pão de cada dia. O ser humano perdeu a comunhão com Deus através do seu pecado. Mas, o Senhor Deus é muito amoroso, misericordioso, resolveu enviar o Seu Filho Unigênito – Jesus Cristo para que todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Toda pessoa é livre para tomar a decisão se quer ser salvo, isto é, voltar ao paraíso celeste para a eternidade, ou não aceitar e escolher o seu próprio caminho, que vai dar a perdição eterna.

A misericórdia de Deus é tão grande, que logo em seguida a desobediência do ser humano, Ele elaborou um plano para que o mesmo fosse salvo. No Antigo Testamento o povo cria em um Salvador que viria, e desenvolveria um grande ministério, e ofereceria a salvação a todo aquele que O buscasse de coração. No Novo Testamento o povo crê em um Cristo que veio, desenvolveu um grande ministério, morreu n cruz do calvário, e ao terceiro dia ressuscitou de entre os mortos. Subiu ao céu (At. 1.9), mas Ele prometeu voltar. Então o povo crê em um Salvador que voltará e cumprirá a Sua Palavra, que é levar consigo todo aquele que crê e espera n’Ele (João 14.2,3).

A Eternidade de Deus oferece paz, segurança, amor a todo aquele que quiser e valorizar o seu porvir. Juntamente com Deus tudo é mais fácil, mais tranquilo,  porque temos a certeza de que somos cuidados, guiados por Ele. Já não podemos dizer o mesmo daqueles que são rebeldes, desobedientes, críticos de tudo e de todos. Esses caminharão para um fim também, mas o fim que eles escolheram e adaptaram às suas vidas. Do outro lado, tanto é eterno quem está juntamente com Deus, como aqueles que não estão com Ele. A perdição também é eterna.

“Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos” Isaías 57.15.

Graça e Paz!

 

 

Comments are closed.