A mulher adúltera

A mulher adúltera

A murmuração dos judeusJoão 8.1-11

Jesus estava assentado no templo ensinando o povo. Quando de repente chegaram os escribas e os fariseus trazendo uma mulher apanhada em flagrante adultério. Eles a colocaram de pé em frente a todos e a acusaram de tal delito. Ainda apresentando a lei de Moisés que mandava que tais mulheres fossem apedrejadas. Mas eles omitiram o que dizia a lei de Moisés. Em Levítico 20.10 diz que o homem e a mulher seriam apedrejados. Porque quem adultera, não adultera sozinho, sempre há outro no delito.

Faziam isso para tentar o Senhor Jesus. Eles queriam ver a Sua resposta para terem do que O acusarem. Mas Jesus calmamente escrevia na terra com o dedo. Como insistiam na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra” v. 7b. E Jesus inclinou-se novamente e continuou escrevendo na terra. Os acusadores ao ouvirem tal resposta e acusados pela própria consciência, foram se retirando um por um, começando pelos mais velhos até os últimos. Ficaram apenas o Senhor Jesus e a mulher. Jesus lhe perguntou onde estavam os seus acusadores. E perguntou ainda se ninguém a havia condenado. Ela respondeu: “Ninguém, Senhor! E o Senhor lhe disse: “Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais” v 11.

É muito fácil as pessoas acusarem outras de algum delito ou mal feito como aqueles homens fizeram. Mas quando Jesus lhes diz: “Quem não tem pecado…”, a consciência começou a falar mais alto e os acusou de todo pecado praticado, inclusive esse de adultério. Porque a mulher não estava adulterando sozinha, com certeza havia um parceiro, talvez estivesse no meio dos acusadores. Eles se retiraram um a um o mais rápido possível com medo de mais um puxão de orelha. E a mulher, Jesus ordenou: “… vai e não peques mais” v 11b.

A pessoa alcança o perdão de Deus, mas é necessário que não repita o erro que estava praticando. Para haver o perdão é necessário que haja o arrependimento. O arrependimento leva a pessoa a não praticar mais o pecado que estava cometendo, caso contrário não houve arrependimento e sim remorso. Remorso não é arrependimento, é apenas um sentimento. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” 1 João 1.9.

“E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no Seu Filho./ Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida” 1ª João 5.11,12.

Graça e Paz!

 

Comments are closed.