A tentação de Jesus

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus. 1

Mt. 4.1-11.

“… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

Em Mateus 4.1-11,  encontramos uma passagem  que nos leva a uma profunda meditação. Jesus foi tentado três vezes por Satanás, e nas três vezes, Jesus lhe respondeu com as Palavras do Livro Sagrado – a Bíblia. Se Jesus Cristo sendo o próprio Deus foi tentado, como não serão os seres humanos? Os seres humanos já possuem uma natureza frágil espiritualmente, e nascem com o pecado original, herdado dos primeiros pais. Esses seres frágeis necessitam de uma proteção espiritual muito grande. E essa proteção só pode vir do Senhor Deus, em Jesus Cristo.

O primeiro homem (Adão) desobedeceu a Deus, pecou contrariando as ordens do seu Criador. Recebeu o castigo, que é a morte física, orgânica. Porque o espírito não morre, vive eternamente, quer seja salvo, para  viver no reino da Luz, com Cristo,  quer seja perdido,  quando  viverá no reino de trevas. Os salvos, assim,  viverão no reino maravilhoso  da Luz juntamente com o Senhor Jesus e os demais salvos.

Jesus Cristo oferece a salvação de graça a quem quer ir com Ele depois desta vida. A vida aqui é muito breve, e passa voando, mas a eterna é para sempre. Jesus morreu na cruz do calvário, e derramou o Seu sangue. Ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu, onde foi preparar lugar (João 14.2) para todo aquele que O aceitar como seu único e suficiente Salvador pessoal, para todo o sempre.

Se por um lado Adão pecou, e perdeu o privilégio de morar no jardim que Deus havia preparado para que o ser humano o habitasse, por outro lado, Deus na Sua infinita misericórdia preparou a vinda do Seu Filho Amado Jesus Cristo para realizar o grande ministério que ofereceria, e oferece gratuitamente a salvação a todo aquele crê. O Senhor Jesus realiza uma mudança enorme no coração, e na vida de uma pessoa. A pessoa ganha mais confiança, mais tranquilidade, e a certeza de que no porvir estará com seu Senhor na glória do céu.

Nos versículos que lemos o Senhor Jesus foi tentado por Satanás, mas esses versículos continuam atuais. Quantas pessoas tentam o Senhor Jesus com pedidos esdrúxulos, fazendo promessas como: se o Senhor me fizer tal bênção, eu darei tal retribuição, ou se o Senhor me curar de tal doença eu retribuirei assim, ou se o Senhor conceder essa graça eu retribuirei assim (as mais variadas formas). Ou ainda pessoas que dão ordens ao Senhor Jesus, exigem isso ou aquilo, como se o Senhor fosse inferior a elas. Muitas pessoas assim ensinam, e levam outras a praticarem tal erro. Normalmente, as pessoas não param para pensar no resultado daquilo que estão praticando. Assim cometem os mais variados erros ao exigirem que Deus dê alguma bênção primeiro, para depois fazer ou pagar o prometido. Não é a mesma coisa de: “… Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”? Mt. 4.9. E o que o Senhor Jesus ordenou? Retira-te, Satanás, porque está escrito: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10.

Só existem dois senhores: O Senhor Deus, em Jesus Cristo – Todo Poderoso,  Criador de tudo e de todos, e o senhor das trevas Satanás. Daí, a obrigação do ser humano, de raciocinar antes de praticar qualquer ação ao se achegar a Deus para pedir alguma coisa. Antes de qualquer ação, há necessidade de muita humildade, isto é, reconhecimento de que somos necessitados espiritualmente, e que não temos nada nem condições de oferecer alguma coisa espiritual ao Senhor Deus. Deus é Espírito, e importa que Seus adoradores O adorem em Espírito e Verdade (João 4.23).

Porque se a pessoa não estiver agradando a Deus, andando nos Seus Santos e retos Caminhos, fazendo o que reto aos Seus olhos, qualquer outra ação estranha está orientada e aplicada por Satanás. Não há deuses intermediários, não há condutor de pedidos de graças, de promessas, por mais que uma pessoa queira, nada muda em relação a parte espiritual. Ou a pessoa tem a paz de Deus em seu coração, ou tem a turbulência mundana em sua vida. “… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

“Teu, Senhor, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, Senhor, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos” 1 Cr. 29.11.

“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” Hc. 2.14.

Graça e Paz!

Comments are closed.