Agrada-te do Teu Criador

Agrada-te do Teu Criador

artigo 11“Agrada-te do SENHOR, e Ele satisfará os desejos do teu coração” – Sl. 37.4. O ser humano foi criado a imagem e semelhança moral/espiritual de Deus, por isso deve a Ele toda honra, toda glória, todo respeito, todo amor, todo carinho e todo louvor. Há um lugar no coração do ser humano que é reservado para a morada eterna de Deus. Se esse lugar não for preenchido como Ele instrui em Sua Palavra, o ser humano entra em depressão, mal estar, insatisfação, nada tem um motivo de ser, pois falta o morador do lugar, e esta morada é definitiva e reservada a DEUS desde a nossa concepção.

Depressão nada mais é do que a falta de Deus no comando da vida, mesmo que ela se apresente como uma enfermidade, com tratamento e a entrega da vida ao SENHOR, tudo se resolve. Agradar-se do SENHOR é o que há de melhor na vida. Com o SENHOR à frente de todas as decisões,  a  despreocupação, bem-estar, confiança e segurança aparecem. O Profeta Isaías disse: “Se quiserdes e me ouvirdes (o SENHOR),  comereis o melhor desta terra” – Is. 1.19.

O SENHOR nos trata com muito carinho, e quer nos dar o melhor em todos os aspectos de nossa vida, quer na área material ou na área espiritual. Com a presença de DEUS tudo fica mais fácil, mais leve, mais puro, mais amável e mais aceitável. Ele quer satisfazer os desejos de nossos corações, mas devemos nos agradar do SENHOR nosso DEUS.

Caso, a pessoa não agrade ao SENHOR, ela fica à mercê  do mundo, ou seja, à mercê dela própria, qualquer ventinho contrário a derruba, deixa-a prostrada, desiludida, sem esperança de dias melhores, revoltada, porque tudo está centrado nela própria. Ela olha ao seu derredor e não vê senão ela própria, incapaz de resolver o mínimo  sequer, de dar um passo à frente, pois  o comandante está longe. Aquele que pode todas as coisas, e que não há  limite para o seu poder, está longe de sua moradia.

Assim sendo, agrademos-nos do SENHOR nosso DEUS, e Ele satisfará os desejos de nossos corações. “Deus é AMOR” I João 4.8.

Comments are closed.