Deus nos torna livres

Deus nos torna livres

Deus nos torna livres 2“Salvou-se a nossa alma, como um pássaro do laço dos passarinheiros; quebrou-se o laço e nós nos vimos livres”. Sl 124.7.

Há muitas armadilhas que são covas de morte. Há laços preparados pelo inimigo de nossas almas, cujo propósito é nos derrubar, subjugar, destruir. O salmista compara essas armadilhas como laço do passarinheiro. O laço do passarinheiro prende muito bem sua vítima, e esta dificilmente escapa, a não ser que alguém lhe solte. Assim também são os laços espirituais. Quanto mais uma pessoa tenta se desvencilhar deles, mais ela se enrola, mais fica presa. O pecado é um laço traiçoeiro, uma armadilha de morte. Ele nunca tem fim, pelo contrário sempre aumenta e se fortalece, deixando a pessoa totalmente presa à mercê do inimigo das almas.

No início o pecado que parece algo cativante, sugestivo, promete prazer e paga com desgosto; promete liberdade e escraviza; promete vida e mata. O pecado é algo sem fim, nunca tem um final feliz. Um pecado atrai outro, e mais outro, e assim por diante. O pecado escraviza a pessoa tornando-a escrava dele. O inimigo das almas mostra uma face linda do pecado, sedutora, aprazível, atraente, mas conduz o incauto à morte da alma, e muitas vezes do corpo também. Quando uma pessoa chega ao fundo de um lamaçal de pecados, ela não tem mais nada a fazer.

Quando uma pessoa se conscientiza que não tem mais nada a fazer para livrar-se do mundo do pecado, muitas vezes ela volta-se a Jesus Cristo, porque para Ele toda alma é preciosa e vale a pena ser resgatada. O salmista disse: “Salvou-se a nossa alma…”, isto é, livrou a nossa alma do poder do inimigo, livrou a nossa alma das coisas mundanas. Colocou a nossa alma num lugar limpo, e pronta para viver corretamente e adorar a Deus em Espírito e Verdade (João 4.23).  “… como um pássaro do laço do passarinheiro…”. O passarinheiro arma o seu laço e prende o passarinho de uma forma que ele não escapa, a não ser que alguém lhe solte.

Espiritualmente também a pessoa precisa de alguém que lhe solte as amarras do inimigo. Esse alguém é Jesus Cristo que solta qualquer amarra, qualquer laço, e livra qualquer um do laço do passarinheiro. Por mais pecador que uma pessoa seja, ele encontra salvação em Cristo Jesus. “… quebrou-se o laço e nós nos vimos livres”. Jesus quebrou o laço que prendia cada um dos que se converteram a Ele. Através do Seu sacrifício e morte de cruz no calvário, Ele ressuscitou, venceu a morte, e nos oferece de graça a salvação de nossas almas. Jesus Cristo é o nosso Senhor e Salvador. Pela morte de Cristo recebemos vida, pelo seu sangue temos purificação do pecado. Portanto, o pecado não tem mais domínio sobre aquele que está em Cristo Jesus. “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” João 8.36.

“Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” Rm 10.9

“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32).

Graça e Paz!

Comments are closed.