Gideão

Gideão

GideãoGideão trabalhava, malhando o trigo secretamente, por temor aos midianitas. O Anjo do Senhor apareceu para chamá-lo para livrar o seu povo dos saques dos midianitas. Gideão malhava o trigo no lagar, para pô-lo a salvo dos midianitas. O Anjo do Senhor lhe disse: “O Senhor é contigo, homem valente” Jz 6.12b. Gideão exclamou: “Ai, Senhor meu!” v.13a.  Reclamou ao Anjo do Senhor a respeito dos midianitas, que vinham, entravam em suas terras, e roubavam tudo que encontravam como: produto da terra, gado, ovelhas, bois, jumentos, deixando-os na miséria total. Gideão faz referência às bênçãos que seus pais contavam que Deus tinha feito no passado, quando foram libertos da escravidão do Egito, e os grandes feitos que o Senhor fizera ao seu povo.

Então, se virou o Anjo do Senhor e disse: “Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas…” Jz 6.14. Gideão argumentou: “Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai.” Jz 6.15. Notamos na fala de Gideão que ele reconhece ser o menor na casa de seu pai, e que sua família é a mais pobre da região. Mas para Deus é assim que somos: os mais pobres e os mais necessitados espiritualmente. Sem a intervenção de Deus em nossas vidas, não realizamos nada, não vencemos luta nenhuma somos totalmente incapazes diante dele. Quando a pessoa reconhece a sua pequenez, a sua incapacidade diante de Deus, Ele começa a fazer a Sua obra. Não importava que Gideão fosse o menor da casa de seu pai, o que o Anjo viu foi a nobreza de Gideão em reconhecer que ele não tinha como lutar e vencer os midianitas. Então o Anjo do Senhor disse: “Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem” v.16.

Gideão se alegrou com a presença do Anjo do Senhor, mas não O reconheceu como o Anjo do Senhor. Pediu que o Anjo esperasse até ele preparar uma oferta e trazê-la. O Anjo aceitou e esperou até que Gideão voltasse. Somente depois que o Anjo aceitou a sua oferta, ele O reconheceu pela Sua atitude frente à oferta: “Estendeu o Anjo do Senhor a ponta do cajado que trazia na mão e tocou a carne e os bolos asmos; então, subiu fogo da penha (rocha), e consumiu a carne e os bolos; e o Anjo do Senhor desapareceu de sua presença” Jz 6.21. Gideão atemorizou-se ao reconhecer o Anjo do Senhor. “Viu Gideão que era o Anjo do Senhor e disse: ”Ai de mim, Senhor Deus! Pois vi o Anjo do Senhor face a face” Jz 6.22. Porém o Senhor lhe disse: “Paz seja contigo! Não temas! Não morrerás” Jz 6.23.

Para Gideão conseguir vencer a luta que estava por vir contra os midianitas, ele precisou seguir as ordens do Anjo do Senhor e destruir o altar dedicado a Baal (senhor, possuidor, ídolo adorado por muitos). Cortar em pedaços o poste-ídolo (deusa) era um objeto de madeira, ligada a Baal – Jz 3.7),  que estava junto ao altar, isto é, destruir os ídolos. Para Israel o Senhor, Possuidor era o Eterno, Deus único e Verdadeiro.

A pessoa tem ídolos em seu coração, e precisa destruí-los por mais arraigados que estejam. Muitas pessoas os possuem desde o seu nascimento transmitidos pelos pais, avós, família. E construir um altar ao Senhor nosso Deus, um altar que ocupa todo espaço existente em nossos corações, e deve estar totalmente voltado para este Deus maravilhoso, Deus eterno. Para o nosso Deus não há impossíveis (Lc 1.37). Qualquer luta a vitória é certa.

Depois que Gideão destruiu o altar de Baal e o poste-ídolo, e consagrou-se ao Senhor, ele seguiu tudo quanto o Senhor lhe ordenara, e venceu os midianitas. Com apenas trezentos homens venceu o exército numeroso dos midianitas.  Depois do livramento, Gideão foi solicitado pelo povo a estabelecer a monarquia hereditária, mas recusou-se a isso. “A derrota dos midianitas foi decisiva, e Israel gozou de Paz durante todo o resto da vida de Gideão” (O Novo Dic. Da Bíblia – vol. II – pág. 669).

Quantas vezes, nós também precisamos perceber a presença do Anjo do Senhor, e nos conscientizarmos a respeito das bênçãos que Jesus (O Anjo do Senhor) tem para nos oferecer. O Senhor nos ordena que deixemos os nossos ídolos, e nos entreguemos ao Senhor da Glória: “Vai nessa tua força…” e livra a tua vida das mãos daqueles que te conduzem erradamente, que te irritam, que tiram a tua paz, a tua tranquilidade, o teu bem-estar, a tua felicidade, o teu sossego, a tua comunhão com Deus. Tome uma decisão pelo Senhor Jesus (Anjo do Senhor), mude de vida. Uma vida livre de ídolos, abundante, abençoada, repleta de vitórias espirituais, de paz, de prosperidade espiritual. O Senhor diz: “… não te enviei eu?”. O Senhor nos enviou para que vençamos a batalha contra os ladrões espirituais da nossa fé, do nosso bem-estar. Gideão aceitou a ordem do Senhor. Fez tudo como o Senhor lhe ordenara. Primeiro destruiu os ídolos, em seguida foi guiado pelo Anjo do Senhor a uma vitória sem igual, registrada na Palavra de Deus. Depois da vitória Gideão viveu em paz o restante de seus dias.

No início Gideão achou que eram poucos os homens de guerra que o Senhor lhe enviara, mas o Senhor lhe ordenara assim.  Gideão venceu a batalha como o Senhor lhe disse e libertou o seu povo das mãos dos midianitas. O Senhor quis mostrar a Gideão que quem ganha a batalha é Ele e não o ser humano. Quando o Senhor está no comando de nossas vidas, nós não precisamos de um grande esforço para vencer a batalha diária. O Senhor é quem luta por nós.

Quais são os midianitas (ladrões) da nossa vida espiritual? Da nossa vida física? Da nossa vida material? Lutemos contra os atuais midianitas. Eles estão por toda parte, necessitamos da visita do Anjo do Senhor – Jesus Cristo.

Graça e Paz.

Comments are closed.