Jesus, a fonte da água viva

Jesus, a fonte da água viva

Jesus, a fonte de água...João 7.37-44

“No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba” v. 37.

“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” v. 38.

Jesus compareceu no último dia da festa dos Tabernáculos ou Festa da Colheita. O último dia da festa era o mais importante e o mais concorrido das comemorações. “Jesus escolheu este dia para levantar-se e exclamar: Se alguém tem sede, venha a mim e beba” v. 37. Estes versículos mostram Jesus já se referindo ao Espírito Santo, que haviam de receber os que n’Ele cressem. “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” v. 38.

 “… do seu interior fluirão rios de água viva” se refere à vinda do Espírito Santo. E que quando o Espírito Santo fosse enviado, Ele tomaria conta da vida da pessoa de tal maneira, que ela viveria de acordo com o plano de Deus, e se santificaria à medida que o tempo passasse. A vida de cada um que aceitasse e aceita o Senhor Jesus em seu coração seria e é uma vida frutífera para o Senhor Jesus. Este seria muito abençoado. Um verdadeiro seguidor de Cristo. O Espírito Santo até aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado. O povo que ouvia isso dizia: “Este é verdadeiramente o profeta” v. 40b. Outros diziam: “Ele é o Cristo” v.41. Atualmente as pessoas recebem o Espírito Santo de Deus no momento da conversão. A verdadeira conversão é aquela que o Espírito Santo passa a habitar no coração/alma/espírito da pessoa. Daí a mudança de vida, muitas bênçãos, segurança, confiança, certeza de um futuro espiritual garantido.

O povo estava confuso, então perguntavam uns aos outros: “Porventura, o Cristo virá da Galiléia?” v.41b. Outros perguntavam: “Não diz a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi e da aldeia de Belém, donde era Davi?” v. 42. “Houve grande dissensão entre o povo por causa d’Ele” v. 43. Se analisarmos a situação hoje, não há nada diferente. Podemos notar que o texto está quase todo escrito no tempo presente. Há grandes festas com uma numerosa freqüência. Pessoas despreocupadas com a realidade espiritual.

Se perguntarmos a respeito de Jesus, pouquíssimas pessoas sabem alguma coisa, a maior parte não sabe nada e nem quer saber. É mais cômodo não se preocupar com a vida espiritual. A realidade atual é precária espiritualmente. O povo vive à beira do caos espiritual. Qualquer vento de doutrina leva daqui, dali, e não chega a lugar nenhum. Por isso surgem muitos enganadores, e granjeiam grande número de seguidores. E os enganadores enriquecem às custas dessas pessoas mal informadas ou desonestas, porque querem as bênçãos, mas não querem o Senhor das bênçãos.

“Porventura, o Cristo virá da Galiléia?”. Cristo vem da descendência de Davi e da aldeia de Belém? Sim. Jesus Cristo veio da Galiléia, da descendência de Davi e da aldeia de Belém. “E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” Miquéias 5.2. Jesus realizou um profícuo ministério. Morreu na cruz do calvário. Ressuscitou ao terceiro dia. “Jesus foi elevado às alturas, à vista deles (discípulos), e uma nuvem O encobriu dos seus olhos” Atos 1.9.

Assim Ele nos oferece de graça a salvação de nossas almas imortais. Jesus só exige de nós uma decisão clara e sincera. Ele quer que nós O recebamos em nossos corações. A decisão é individual e personalizada. Ninguém pode decidir por outra pessoa. Porque cada pessoa é um mundo diferente, e tem uma decisão diferente. Uma coisa é certa – ninguém pode enganar a Deus. “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também colherá” Gl. 6.7. Fazer uma decisão pela metade, ou dizer que se decidiu e fez justamente o contrário, só para agradar uma pessoa ou outra. Quem recebe o Senhor Jesus em seu coração/alma/espírito “… rios de água viva fluirão do seu interior”. A vida da pessoa corresponde ao que ela decidiu. Não há necessidade de mostrar-se a ninguém. Seu testemunho fala muito alto.

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo” Apoc. 3.20.

Comments are closed.