Jesus aparece aos discípulos

Jesus aparece aos discípulos

Jesus aparece aos discípulos 4João 20.19-29.

Jesus ressuscitara de manhã, no primeiro dia da semana. Logo à tarde, os discípulos estavam reunidos, com as portas trancadas, pois eles estavam com medo dos perseguidores. Esses perseguiam duramente os adeptos de Jesus. Aí “veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!” v. 19b.

Jesus identificou-se mostrando aos seus discípulos as mãos e o lado feridos. “Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor” v. 20b.

Jesus disse-lhes novamente: “Paz seja convosco!”. “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio” v. 21. “E havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Se de alguns perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; se lhos retiverdes, são retidos” vs. 22,23. O Senhor Jesus desejou aos discípulos: Paz. Jesus é a Paz que todos precisam e devem buscar para o seu próprio bem estar, sua tranquilidade, vida cheia de bênçãos, de prosperidade espiritual, e em decorrência dessa prosperidade também a prosperidade material. Jesus soprou para que os discípulos recebessem o Espírito Santo, porque seria Ele que iria permanecer juntamente com cada um deles, e através dos tempos com cada um dos convertidos. Jesus sopra em todos igualmente, mas depende de cada um receber ou não o Santo Espírito de Deus.

Somente o Espírito Santo pode trazer uma pessoa ao arrependimento de seus pecados, e se converter ao Senhor Jesus. O sopro que recebemos de Jesus é o momento em que recebemos o Espírito Santo dentro do nosso coração/alma/espírito. Daí a maravilha de sermos feitos filhos de Deus. “Mas, a todos quantos O (Jesus) receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no Seu nome” João 1.12.

Quando Jesus caminhava fisicamente aqui, os perseguidores podiam persegui-lo, julgá-lo, condená-lo, matá-lo. Mas frente ao Espírito Santo de Deus é impossível aos perseguidores: persegui-lo, condená-lo, matá-lo, pois tudo mudou com a nova situação. A condenação veio sem que eles tivessem percebido ou perceberam e não puderam mudá-la. A maior parte deles ainda espera a vinda do Messias, realiza os rituais do Velho Testamento, e não aceita o Senhor Jesus.

Uma pequena parte desses judeus perseguidores converteu-se ao Senhor Jesus, e passou a gozar das bênçãos prometidas por Ele (Jesus). O Evangelho de João relata muito sobre os judeus que não aceitaram Jesus como o Messias, e ainda esperam a Sua vinda. Mas muitos judeus aceitaram, creram, e salvaram suas almas imortais. O Espírito Santo de Deus continua agindo em todos os corações que O querem em suas vidas. Para isso não há acepção de pessoas. Todos são iguais perante Deus. “Deus é Amor” 1 João 4.8.

Jesus disse: “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” Lc. 24.39.

Graça e Paz!

Comments are closed.