Jesus na Festa dos Tabernáculos

Jesus na Festa dos Tabernáculos

Jesus na Festa dos TabernáculosJoão 7.10-24

Festa dos Tabernáculos ou Festa da Colheita durava sete dias, e era realizada anualmente Êx. 23.16. Havia muito interesse do povo nesta festa. Pois era uma festa comemorada por todos os judeus, pelo sucesso e a abundância da colheita. Também os irmãos de Jesus foram participar e se alegrar com os demais judeus, fazendo parte ativa da comemoração daquele ano. “Depois que os irmãos de Jesus subiram para a festa, então, subiu Ele também, não publicamente, mas em oculto” v. 10. A grande preocupação dos judeus era saber onde Jesus estava, e havia grande murmuração entre o povo. O povo estava bem dividido. Cada pessoa tinha uma opinião diferente. “… Uns diziam: Ele é bom. E outros; Não, antes, engana o povo” v.12b. Entretanto, ninguém falava abertamente, por  medo do povo em geral.

Como as conversas andam rapidamente, corria entre o povo que Jesus estava no templo e ensinava. Os judeus sinceros se maravilhavam como Jesus ensinava, e queriam saber de onde vinha tanta sabedoria. Jesus lhes disse: “O meu ensino não é meu, e sim daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se falo por mim mesmo” vs. 16,17. Jesus falou também a respeito da lei que Moisés passara ao povo, contudo ninguém a observava. E perguntou: “Por que procurais matar-me?” v. 19b.

Ao ouvir a pergunta de Jesus, a multidão enfureceu-se, e disse: “Tens demônio. Quem é que procura matar-te?” v. 20. A multidão perseguia-O, porque Ele falava a verdade a respeito da vida de cada um, e o povo não conseguia ouvir e encarar a verdade. Jesus tratava a parte espiritual, da glória do Pai, dos ensinos que vinham do Pai. O espiritual permanece para sempre, e acumula-se para a eternidade.

Jesus caminhava livremente por entre a multidão, e ensinava a Palavra de Deus a todos que queriam ouvir. Acontece a mesma coisa atualmente. Pouquíssimas pessoas querem ouvir de Jesus, querem se apresentar a Ele, se comprometer com Ele. As bênçãos estão à disposição de todo aquele que quiser e se decidir mudar de vida juntamente com o Senhor Jesus. Jesus não faz acepção de pessoas. Todos são importantes para Ele, todos merecem ser salvos. Mas a decisão é individual e personalizada. A pessoa é única e exclusiva para convidar o Senhor Jesus a morar no seu coração/alma/espírito. Uma pessoa não pode tomar decisão no lugar da outra.

“Visto como, pelo seu divino poder, nos tem sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e  à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude” 2 Pe. 1.3.

“Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus” 2 Coríntios 5.1.

Graça e Paz!

Comments are closed.