Jesus ungido por Maria em Betânia

Jesus ungido por Maria em Betânia

Jesus ungido... 5João 12.1-11

“Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus a Betânia, onde estava Lázaro, a quem Ele ressuscitara dentre os mortos” v. 1.

Jesus foi convidado para uma ceia na casa de Lázaro, Marta e Maria.  Marta servia a todos com muita alegria. Lázaro (a quem Jesus ressuscitara dos mortos) era um dos que estavam à mesa. Enquanto ocorria a reunião e os convivas conversavam, trocavam idéias, aconteceu que: “… Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo” v. 3.

O bálsamo de nardo puro era uma essência caríssima, porque além de ser um excelente perfume, era também mui raro. Nesta casa havia o bom cheiro da comida que estava quase pronta e o excelente perfume de nardo puro. O cheiro da comida representando a parte material, orgânica, necessária para a nossa alimentação orgânica, manutenção da saúde, do bem estar físico. E o excelente perfume de nardo puro representando a parte espiritual, que é Jesus. “Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem” 2 Co. 2.15.

O bom cheiro do nardo cobriu todo o cheiro da comida, porque o alimento espiritual (Jesus) é superior a qualquer comida orgânica. É um alimento que passa para a eternidade, e fortalece a vida de quem o tem. O bom cheiro de Jesus reflete na vida daqueles que o seguem. Onde há um servo do Senhor Jesus, ali há bênçãos, bem-estar, boas conversas, ensinamentos, testemunhos, paz, harmonia, amor. O alimento espiritual é muitas vezes superior ao alimento orgânico, material para a manutenção da vida. Necessitamos de ambos para a nossa sobrevivência.

Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo, disse: “Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres?” v. 5. Judas não estava preocupado com os pobres, mas com o dinheiro que pegaria do perfume, pois ele tinha a bolsa (o dinheiro, era uma espécie de tesoureiro) que tirava o que se colocava nela. Dizia isso porque era ladrão. Judas esteve tão perto do Senhor Jesus, mas não caminhou com Ele. Antes O traiu por algumas moedas.

A diferença entre Maria e Judas é: Maria amava o Senhor Jesus de todo o seu coração, de todo o seu ser. Queria fazer o melhor para o Senhor, agradá-lo. Ela sabia que o Senhor Jesus era tudo que ela queria para a sua vida, e no futuro habitar no paraíso celeste juntamente com Ele e todos os salvos. Judas por sua vez era uma pessoa desonesta, ladra, vil, que pensava única e exclusivamente no material.

Ele passou por cima do Senhor Jesus, entregando-O aos judeus que queriam prendê-lo e matá-lo. Judas andou junto com Jesus, testemunhou os milagres que o Senhor fez, sentiu a Sua presença cada dia que passou com o Senhor; vivenciou a bondade do Mestre, mas não se converteu, não aceitou o sacrifício de Jesus na cruz do calvário. Não se salvou, embora estivesse tão próxima a salvação de sua alma imortal. Judas era e é o tipo de pessoa que se diz ateia, ou que super valorizava as coisas materiais, o mundo incrédulo. Nem mesmo com o Senhor Jesus caminhando junto, comendo junto, ensinando a Palavra de Deus, dando-lhe toda a atenção, ainda assim ele preferiu ficar com o mundo incrédulo e toda espécie de delitos. Mas durou pouco o seu amor ao dinheiro, ao mundo, logo veio o remorso (remorso não é arrependimento, é apenas um sentimento muito forte) que o levou ao suicídio. O que ele aproveitou de todos os seus feitos?

Jesus, entretanto, a respeito do perfume, disse: “Deixa-a! Que ela guarde isto para o dia em que me embalsamarem; porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes” vs. 7,8.  Era costume de a época embalsamar ou ungir o corpo do morto com bálsamos antes de enterrá-lo. Assim Jesus fez referência a sua morte que estava próxima. Jesus disse que nem sempre os discípulos O teriam com eles, porque o Senhor morreria e ressuscitaria e voltaria para junto do Pai. Eles não O teriam fisicamente aqui. E os pobres sempre eles os teriam por perto. Jesus deixou de estar fisicamente com os discípulos, e com os demais que O acompanhavam, mas Ele estava e está espiritualmente presente na vida de cada pessoa que se converte a Ele, e caminha em direção às mansões celestiais.

“O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo” Sofonias 3.17.

Graça e Paz!

Comments are closed.