Browsed by
Tag: alegria

Quanto vale a Palavra de Deus?

Quanto vale a Palavra de Deus?

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” Ef 2.8

A Palavra de Deus é de um valor inestimável, incalculável  a qualquer avaliação. Por mais que queiramos dimensioná-la não conseguimos, porque o seu valor excede a todo e qualquer intento de limitar o seu alcance, o seu efeito, seu poder. A Palavra de Deus é a essência que nos alimenta espiritualmente, e por consequência, fisicamente. Porque se há saúde espiritual em abundância, logo, a saúde física, material, também ganha muito com esse efeito.

A Palavra de Deus supre todas as necessidades espirituais de uma pessoa. Por mais carência do alimento espiritual, que exista na vida de alguém, a Palavra de Deus é o verdadeiro pão da vida. Jesus disse: “Eu sou o pão da vida” (João 6.48). Jesus é o Pão da Vida, Ele alimenta, supre as necessidades de  paz, alegria, bem estar, harmonia, amizade, amor. A Palavra de Deus é perfeita para a condução da vida humana.  A Palavra de Deus revigora, fortalece, e a vida se torna aprazível, a toda pessoa que se encontra enfraquecida espiritualmente. “Quanto ao mais,  sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder” Ef 6.10. Vidas enfraquecidas pelo embate do dia a dia, e a falta do alimento espiritual, o qual, as pessoas raramente cuidam para que não falte, ou não se preocupam, acham desnecessário.  O Senhor tem o elixir que muda totalmente as características espirituais de uma pessoa.

A Palavra de Deus oferece paz, perdão, resolve problemas (Sl 37.5). Uma pessoa pode estar atormentada espiritual ou emocionalmente, mas esta palavra maravilhosa coloca tudo no seu devido lugar, como e porque só o Senhor das almas imortais pode fazê-lo. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14.27). A Palavra de Deus ressuscita o espírito morto em seus delitos e pecados (Rm 6.23). O espírito ressurreto pela Palavra de Deus tem vida, e vida em abundância, (Jo 5.24) (Jo 11.25), (Ap 21.6),porque a promessa que o Senhor Jesus fez é que quem O recebe como seu único e suficiente salvador pessoal tenha vida e a tenha em abundância João 10.10b).”Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” João 3.36.

A Palavra de Deus oferece sabedoria “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; revelam prudência todos os que o praticam. O seu louvor permanece para sempre” (Sl 111.10). A sabedoria é o principal ponto para que a pessoa conheça e viva a Palavra de Deus. A sabedoria aumenta sempre, e nunca retrocede, pois através dela a pessoa cresce espiritualmente.  Sua vida se torna cada vez melhor em todos os sentidos, e a paz que excede todo entendimento faz morada no coração sábio. A pessoa deve buscar a sabedoria para o seu próprio bem. Sabedoria não é conhecimento.  A sabedoria não é adquirida da mesma forma que é adquirido o conhecimento. Ela é dom de Deus. A pessoa pode ter muito conhecimento e não ter sabedoria alguma. O conhecimento pode ser farto, mas a sabedoria é escassa. A verdadeira sabedoria vem alto do Pai das luzes. “A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento” Tg 3.17.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14.27,

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pe 2.9.

Graça e Paz!

Encontro

Encontro

“Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” Is. 1.19.

A Palavra de Deus está repleta de alertas para que a pessoa assuma as suas responsabilidades com o Senhor Deus. Ele é o Criador, Doador e Mantenedor da vida. Toda pessoa tem obrigação de pensar a respeito da vida eterna. Porque a alma é eterna, quer seja salva por Cristo Jesus, quer seja perdida por falta de decisão pessoal. A decisão é pessoal e personalizada. Ninguém pode tomar a decisão por outrem. Isto porque Deus é extremamente justo. Ninguém pode culpar o outro pela má decisão ou pela falta de decisão. No versículo acima citado Deus nos deixa livres para esta escolha. Ele disse ‘Se… ’, a pessoa que decide.

O versículo acima também traz a promessa de Deus para a vida de todo aquele que se volta a Jesus Cristo, que é o próprio Deus. “… comereis o melhor desta terra”. Comer o melhor da terra não significa somente a alimentação física, mas tudo o que se refere a vida e ao bem estar. Comer o melhor desta terra, também como alimentação espiritual, principalmente, porque é a mais importante para a vida vencedora de uma pessoa.  Isso porque a alimentação física não precisa de muita coisa para a satisfação do corpo, mas a espiritual é a excelência para o corpo. A pessoa que vive segundo os propósitos de Deus, é muito abençoada em tudo que faz, além de ser uma bênção onde quer que ela viva ou que ela faça parte.

O encontro da pessoa com o seu Deus acontece quando ela se converte de corpo e alma ao Senhor Jesus Cristo, que é o próprio Deus. Ao encontrar-se com o seu Deus a pessoa passa a ser uma nova criatura, ou deixa de ser criatura e passa a ser um filho de Deus (João 1.12). Se as pessoas tivessem consciência de sua pequenez diante de Deus, e que são fracos e necessitados espiritualmente, elas recorreriam ao Senhor da Glória para o seu acolhimento. Mas o que notamos é a rebeldia das pessoas, que geralmente, confiam nos bens materiais, no poder temporário para serem valorizados e muitas vezes destacados.

Mas para Deus o importante e inegociável é a parte espiritual, que não muda com o que a pessoa possui ou faz materialmente. O espírito é o bem mais precioso que a pessoa tem. Nele não há diferença entre as pessoas. Deus não faz acepção de pessoas, 1 Pe 1.17. Todos recebem um espírito e cabe a pessoa a responsabilidade do que fazer com ele, para devolvê-lo a Deus são e salvo espiritualmente, ou precário, perdido e condenado, sem volta. Deus ama todos os seus filhos e quer o melhor para eles, todos quantos aceitarem a salvação que o Senhor Jesus oferece gratuitamente. Deus preparou um lindo jardim para os seus amados, e todo aquele que aceitar Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador pessoal estará com Ele neste lugar maravilhoso preparado desde o início dos tempos, quando o Senhor Deus criou o ser humano e as maravilhas existentes na Natureza.

“Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o Senhor; e sabei que o vosso pecado vos há de achar” Nm 32.23.

Graça e Paz!

Natividade

Natividade

“Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas joias” Is. 61.10.

Com a aproximação da época natalina, as pessoas sentem uma alegria diferente no ar, são fluidos diferentes. Muita música, luzes bonitas que decoram as casas, lojas, cidades, muitos votos de felicidades, muitos desejos bons,  mais carinho entre as pessoas, mais beleza nas casas, mais vontade de organizar, fazer acontecer coisas boas. Há a preocupação com presentes, viagens, festas,  encontros e reencontros familiares. Tudo muito bonito, muito saudável a todas as pessoas. É necessário que haja período assim para alegrar a vida das pessoas ao término de mais um ano.

Mas, muitas vezes, o essencial fica de fora ou esquecido. O verdadeiro sentido do Natal é mais que festa, que luzes bonitas, mais que tudo que se possa imaginar. O sentido mais remoto que se tem notícia é a maravilhosa  salvação do ser humano da perdição eterna. O nascimento daquele que veio ao mundo, Jesus,  para oferecer gratuitamente a salvação de todo àquele que crê, porque, crendo,  conseguiu ver além de tudo o que viu e viveu, materialmente falando, o esplendor  da salvação – Jesus Cristo.

Em um tempo muito remoto, o nascimento de Jesus aconteceu em um lugar muito escuro, isolado, onde não havia lugar para Ele nas estalagens da cidade, nem luzes bonitas decorando as ruas de Belém; nem brilho por toda parte; ou presentes bonitos ao redor do estábulo; ou ainda curiosos  querendo saber do menino; não havia ninguém por perto, caso houvesse necessidade de ajuda. Naquele momento de grande esperança para a humanidade, porque viria ao mundo físico, o Senhor dos senhores,  o Rei dos reis, não havia ninguém a não ser animais cercando o local. Aquele momento representou bem a situação da humanidade no meio de um mundo de tanta escuridão e insegurança. O seu Salvador veio como um bebê indefeso e alojado numa manjedoura, para trazer o mundo de volta à plenitude por meio do Amor.

Ninguém notou ou tomou conhecimento do acontecido. Ninguém estava preocupado com a salvação, nem sequer percebera que algo muito bom e diferente havia acontecido. Somente alguns pastores conseguiram ver e ouvir a mensagem do anjo do Senhor  (Lc. 2.11), os quais se interessaram e foram ter com o menino (Lc.2.15b).  Aqueles pastores viram o menino e divulgaram a respeito do que o anjo lhes falara. (Lc. 2.14).  Ali, não havia festas, brilhos, presentes, cumprimentos, mas havia o maior brilho do mundo, a chegada do Senhor da Glória, do verdadeiro Amor.

O Senhor trouxe a salvação de todo aquele que n’Ele crê. Todo brilho material, físico, com o tempo desaparece, mas o brilho do Senhor Jesus aumenta mais e mais. Portanto, o verdadeiro Natal é a recepção do Senhor Jesus em cada coração quebrantado e espírito contrito que o convidar para entrar em sua vida, Ele certamente aceitará o convite e fará morada em quem O convidou. (Ap. 3.20). A maior festa com o maior brilho é a presença do Senhor Jesus na vida de uma pessoa. Nada pode se comparar com este acontecimento, porque este é o verdadeiro sentido do Natal. Feliz é a pessoa que conseguiu ver e ouvir a mensagem que o anjo do Senhor Jesus Cristo transmitiu lá distante, num tempo muito remoto, mas  que chegou até hoje com a mesma força total de salvação de todo aquele que crê, e que chegará eternamente aos corações das pessoas que ainda crerão e se salvarão em o nome santo do Senhor Jesus Cristo.

“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” Ap. 3.5.

Graça e Paz!

Bênção de Deus

Bênção de Deus

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” – Efésios 2:8.

O Senhor Deus deu-lhes as orientações imutáveis sobre tudo o que deveriam fazer, para viver em paz com Ele. Mas, eles desobedeceram, pecaram perante o Senhor Deus, e como a verdadeira justiça está n’Ele,  foram expulsos do paraíso celeste, da presença de Deus, sendo condenados ao árduo trabalho para obter o seu sustento, e enfrentar as dificuldades do dia a dia. Mas o Senhor sendo justo,  amoroso e compassivo, não voltou atrás quanto a sua bênção para o ser humano. Ela permanece viva até o dia de hoje, e o será eternamente.

As bênçãos de Deus são constantes em nossas  vidas. Desde o nosso levantar até o final do dia ao deitar, contamos com tantas bênçãos que é impossível enumerá-las. O Amor de Deus realiza milagres constantemente em nossas vidas. Em Isaías 55.13, o profeta nos diz que onde há a bênção do Senhor Deus, há também a Sua maravilhosa presença.  Com a presença de Deus em nossas vidas tudo se transforma: em lugar de espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta. O profeta trata do espinheiro (planta cheia de espinhos) e da sarça (árvore seca) espirituais, que são as dificuldades que a pessoa enfrenta no cotidiano. Dificuldades espirituais, geralmente ocorrem porque a pessoa  não valoriza ou não dá o devido valor às bênçãos de Deus;  assim, ela fica distante e desprotegida. Mas, quando ela se aproxima do Senhor Deus, e valoriza cada bênção recebida, o espinheiro se transformará  em cipreste, que é uma planta com flores lindas e muito perfumadas, da qual se extrai a essência para o perfume; a sarça dará lugar a murta, que é também uma planta cujas flores são muito cheirosas. Traduzindo espiritualmente essas comparações, podemos dizer que toda e qualquer dificuldade espiritual é resolvida com a presença e a valorização das bênçãos do Senhor Jesus no embate da vida.

A transformação de uma vida em cipreste ou murta é muito  rica em bênçãos. A pessoa passa a uma vida cheia de paz, amor, segurança. Tal é a segurança, que a pessoa tem certeza do seu lugar assegurado no porvir, nas mansões celestiais.  As bênçãos do Senhor Deus vem através da aceitação do Senhor Jesus Cristo em um coração quebrantado e um espírito contrito,  da leitura da Sua Palavra, da oração, da meditação.  A decisão é individual e personalizada, isto porque o que conta é a decisão espiritual de cada pessoa. E esta tomada de decisão só pode ocorrer mediante o querer, a sinceridade de quem está a receber a bênção da inclusão ao povo escolhido por Deus. Se não for assim, a salvação passará longe da pessoa. Somente Jesus oferece gratuitamente a salvação e a mudança de vida a uma pessoa.

A Palavra de Deus fixa em nossos corações a mensagem sobre os cuidados de Deus sobre a sua criação. A Palavra de Deus é a água da Vida, que mantém vivo e saudável todo aquele que busca aconchego no Senhor nosso Deus.  A Palavra de Deus é eterna, e transforma o coração por mais duro e difícil  que seja. Pois, o coração pode ser comparado ao monte Sião, porque o monte Sião está em seu lugar sempre. Não se abala com nada, permanece inabalável, através dos séculos  (Sl. 125.1). Assim acontece ao coração transformado pela Palavra de Deus, ele jamais se abala, mas permanece firme e fiel a Deus.  Assim precisamos ser para com Deus, inabaláveis. Firmes e confiantes até o fim. A cada ser humano é atribuída a bênção do Senhor Deus, a bênção da vida. Cabe a cada um honrar e corresponder a essa bênção maravilhosa. Porque Deus é inabalável, imutável. Ele é o princípio e fim. Apoc. 22.13.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” Fl. 4.7.

Graça e Paz!

Receita para ser feliz

Receita para ser feliz

Receita para ser feliz. 1

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez vos digo: alegrai-vos!” Fp. 4.4.

“Louvar-te-ei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas”. “Alegrar-me-ei e exultarei em ti; ao teu nome, ó Altíssimo, eu cantarei louvores” Salmo 9.1,2.

A verdadeira felicidade é aquela oferecida pelo Espírito Santo. Somente Ele tem a receita para que o ser humano alcance a felicidade plena, independentemente das circunstâncias exteriores, que muitas vezes atravessam a sua frente. O apóstolo Paulo ao escrever aos Filipenses disse que eles deveriam alegrar-se sempre no Senhor (Fp. 4.4). Não só os Filipenses, mas todos quantos tiverem o Senhor Jesus como seu Senhor e Salvador pessoal. Porque Paulo cria que a alegria verdadeira era a espiritual. Porque esta alegria é verdadeira e eterna. A felicidade espiritual independe de toda e qualquer situação física, orgânica ou material. A alegria da salvação uma vez instalada no coração/espírito humano, nunca mais o deixa.

A conversão é a reconciliação do ser humano com o seu Deus através de Jesus Cristo, que é o intermediário. O ser humano reconciliado com o seu Deus terá o seu “prazer na lei do Senhor, e na Sua lei medita de dia e de noite” Sl. 1.2.  Aquele que assim procede será uma pessoa amável e bondosa com todos os demais, sem exceção. “Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos” Fp. 4.5. A pessoa será sempre cabeça e não cauda “O Senhor te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do Senhor, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir” Dt. 28.13. Todo servo do Deus Altíssimo necessita ter esta responsabilidade em mente, a de ser sempre cabeça, isto é, ter condições de sempre conduzir, orientar, ensinar, testemunhar, para que outras pessoas também trilhem os caminhos do Senhor nosso Deus. Porque o cabeça tem o selo do Espírito Santo, por isso deve zelar pela sua incumbência espiritual.  Aquele que não procede assim será conduzido, levado, por seres estranhos ao nosso Deus, e por caminhos errôneos. Deus não o terá por inocente.

Os cuidados do Senhor Deus para com o ser humano convertido é muito grande. Ele ordena que a pessoa caminhe nos Seus Santos e retos caminhos. Deus diz: hoje. A Palavra do Senhor é sempre atual. A ordem é que cada um dos Seus obedeça e cumpra os Seus mandamentos e os Seus decretos. Deus quer o melhor para cada ser humano. Se o ser humano obedecesse e trilhasse os planos de Deus para a sua vida, tudo seria diferente. A preocupação espiritual deve ser levada a sério. Todo servo do Senhor deveria transformar todos os seus assuntos em oração e meditação. Deveria também aprofundar-se no conhecimento da Palavra desse Deus maravilhoso. Somente Ele tem um Caminho de Paz que conduz ao paraíso celeste juntamente com Jesus Cristo, o Salvador e Senhor de todo salvo. “Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” Is. 1.19. Comer o melhor desta terra é simplesmente viver em completa paz com Deus, e ser espiritualmente adulto na fé, e ocupar o seu cargo de embaixador do Senhor Deus com dignidade e Amor.

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”Fp. 4.8.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” Fp. 4.7.

A bênção da paz

A bênção da paz

A bênção da paz  5

“O Senhor dá força ao seu povo, o Senhor abençoa com paz ao seu povo.” Sl. 29.11.

“Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Habite, ricamente a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” Cl. 3.15,16.

Jesus é o príncipe da Paz. A palavra paz é pequenina, mas de um significado extraordinário e de difícil aplicação. Se o ser humano observasse os significados da palavra paz – repouso, sossego, silêncio, tranquilidade da alma, ausência de conflitos íntimos, concórdia, harmonia, e colocasse em primeiro lugar a paz em sua vida, tudo seria diferente. Para isso ele precisaria conhecer o Príncipe da Paz, Jesus Cristo. E se o Príncipe da Paz estiver no comando de uma vida, tudo passa a ser melhor. Aquele que era irrequieto, maldoso, trapaceiro, mentiroso, falsário, passa a ser comandado pelo Príncipe da Paz. Tudo muda em sua vida, até mesmo a saúde melhora, o bem-estar aumenta, a compreensão é ampliada.

A paz nos ensina a ser agradecidos a Deus pelo que recebemos de Suas dadivosas mãos. Passamos a entender que não temos nada de espiritual para oferecermos a Deus, e tudo que recebemos é dádiva Sua. Se o Senhor nosso Deus nos conhece desde antes do nosso nascimento, quando não tínhamos forma definida, não existíamos (Sl. 139.16), o que nós podemos oferecer a Ele espiritualmente? Mas Deus nos ama de tal maneira, que quer que todos se salvem e que todos estejam com Ele no paraíso celeste.

Deus quer que tenhamos a paz de Cristo como ponto principal em nosso coração. E que a Palavra de Cristo habite ricamente em nós. Através da Palavra de Cristo devemos nos instruir e nos aconselhar mutuamente em toda sabedoria espiritual, louvando a Deus com salmos, e hinos, e cânticos espirituais. Assim ocorre o crescimento espiritual, o qual transforma dia a dia a vida de uma pessoa. Deus quer que sejamos agradecidos em nossos corações, porque tudo Ele nos oferece graciosamente, Ele está sempre no comando de nossas vidas. Assim teremos a paz de Cristo em nossos corações.

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pedro 2.9.

Graça e Paz!

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus“… Príncipe da Paz” Is. 9.6b.

Por que só alcançamos a paz quando encontramos Jesus? Porque Jesus é a verdadeira Paz. Ele é eterno, dono de tudo e de todos. O ser humano é cheio de mazelas, como inveja, maldade, desonestidade, sempre querendo levar vantagem sobre os outros. Tudo isto é fruto do pecado e da má intenção da pessoa. O ser humano não se preocupa com a parte espiritual, que é riquíssima em bondade, civilidade, honestidade. A parte espiritual não aparece, não apresenta louvores, não oferece destaque social.

A percentagem das pessoas que se preocupam com o conteúdo espiritual é muito pequena. Muitas se consideram salvas, mas o comportamento não condiz com a personalidade em evidência. A Palavra de Deus diz que somos embaixadores do reino. Para ser embaixador do Reino é necessário ter uma vida a altura daquilo a que fomos chamados e nomeados pelo Senhor Deus. Como alguns se dizem embaixadores e não conhecessem o Reino que representam? Um embaixador fraquinho não produz o fruto que deve produzir, além de passar vexames diante de outros que se dizem representantes de outros credos.

Todo embaixador necessita conhecer de perto o Príncipe da Paz. Aquele que era, é e será eternamente. Aquele que é todo Espírito e Verdade. Não há fronteiras para Jesus, não há dificuldades, não há impossíveis. Por isso, só alcançamos a paz quando encontramos Jesus, o Príncipe da Paz. Isaías escreveu há mais de setecentos anos antes da vinda do Senhor Jesus, de que Ele seria o Príncipe da Paz. Há Paz somente em Jesus Cristo. Somente Ele pode transformar o maior problema em que não há saída, em uma solução rápida e duradoura. Com Jesus Cristo, Príncipe da Paz aprendemos a viver em paz, segurança, certeza da vida eterna celestial.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” Jr. 29.11-13. “Serei achado de vós, diz o Senhor…” Jr. 29.14a.

Graça e Paz!

Fortuna

Fortuna

Fortuna.1.

“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntais para vós outros tesouros no céu, onde a traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” Mt. 6.19-21.

Eis o mapa da fortuna verdadeira e eterna. O Senhor nosso Deus nos legou esse valiosíssimo mapa. Nele encontramos desde o ponto mais simples para os nossos caminhos, até os mais complexos e imaginários, que são as preocupações do porvir. Fortuna verdadeira é a que dura eternamente, é uma herança tesouro e preciosa que o Senhor Jesus nos concede. Se a recebermos de bom grado, ela aumenta mais e mais. O mais importante é sabermos que essa herança é eterna, é como uma escritura de direitos adquiridos para a eternidade junto ao Senhor Jesus e os demais salvos por Ele. O Senhor Jesus reunirá todos os salvos num só rebanho.

A palavra fortuna nos dá uma ideia de muito dinheiro, muitos bens, muita riqueza, muito poderio econômico, enfim, fortuna representa o máximo de poder materialmente. Essa fortuna é muito variável e vulnerável. Uma pessoa pode ter uma fortuna incalculável, ser alguém de maior destaque no mundo material, mas de uma hora para outra tudo pode vir abaixo, desmoronar, e nada pode ser feito, a não ser lamentar o ocorrido. Porém, existe uma fortuna pouco valorizada, talvez pelo seu tamanho, grandeza e invisibilidade. É a fortuna espiritual. Quem consegue visualizá-la e conquistá-la torna-se dono de uma fortuna imensa, talvez, inimaginável. Porque esta fortuna ninguém mina, nem destrói, pelo contrário, ela aumenta mais e mais.

A fortuna espiritual pouco valorizada oferece o que há de melhor para o ser humano. Tudo aquilo que muitas vezes ele não consegue materialmente, ou consegue pouco, ou mais ou menos, ele consegue espiritualmente com uma grande vantagem. Esta fortuna só aumenta o seu valor, e fica depositada num lugar supersecreto. Ela é válida aqui, e para a eternidade. É uma fortuna eterna, a qual, somente quem a adquire irá aproveitá-la eternamente. Não há herdeiros, porque mesmo que morra ninguém deixa de possuir esta fortuna maravilhosa, na eternidade. O doador dessa fortuna é o Senhor Jesus, que carinhosamente chama  cada ser humano para aceitá-lO em seu coração, e recebê-lO como seu dono e Senhor. Jesus quer ser o Senhor e Salvador de toda alma imortal, mas Ele quer que cada um tome sua decisão individualmente. Ele quer o sim de cada pessoa que Ele chama.

A decisão é individual e personalizada. Ninguém poderá alegar ignorância diante do Pai no dia em que se apresentar a Ele. A oportunidade é igual para todos, sem distinção e sem discriminação. Para o Senhor Jesus todos são iguais perante Ele. As almas imortais são todas iguais. A diferença está entre aceitar o convite de Jesus para segui-lO até a mansão celestial e viver juntamente com Ele para a eternidade, ou não aceitá-lO e planejar a sua vida e o seu futuro no porvir a seu jeito. Se não há Jesus na vida de uma pessoa, como ela viverá eternamente? Se ela não aceitou a doação do Senhor Jesus, como ela elaborará a sua fortuna espiritual?

“E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” Fl. 4.19.

“ …havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do seu nome”. “Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve” Ml. 3.16,17.

Graça e Paz!

A alegria da salvação

A alegria da salvação

A alegria da salvação 1

“No tocante a mim, confio na tua graça; regozije-se o meu coração na tua salvação.” Sl. 13.5.

A vida de uma pessoa corre risco, perigos de todos os lados. A vida é um presente de Deus, portanto, devemos dar graças a Deus todos os dias, louvá-lo e glorificá-lo. A vida é ameaçada por forças visíveis e invisíveis por pessoas ou circunstâncias. A pessoa é tentada por espíritos malignos, e por pensamentos indignos, maliciosos, contrários ao ensino da Palavra de Deus. O inimigo das almas imortais tenta prevalecer sobre a pessoa em suas decisões, sua mente, seu procedimento, até em sua maneira de se relacionar com outras pessoas.

A graça de Deus é um favor imerecido dedicado ao ser humano que se volta a Ele, e reconhece que não tem bens espirituais para se achegar e oferecer como oferta suave ao Senhor Deus. Deus conhece o ser humano desde antes do seu nascimento (Sl. 139.16). Portanto, Deus sabe que não há como o ser humano fazer alguma coisa para que seja salvo. Todos nascem em pecado, e necessitam da graça de Deus para transformar as vidas em algo maravilhoso, que é a alegria da salvação. “… pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” Rm. 3.23.

Deus em Sua infinita misericórdia planejou tudo para a salvação de todo aquele que se voltar a Ele. Deus enviou o Seu Filho Jesus Cristo para realizar o Seu plano de salvação. Jesus nasceu, cresceu, desenvolveu um profícuo ministério, com muitos milagres, muitas curas, muitos ensinamentos sobre o Reino espiritual. Foi morto na cruz do calvário, ressuscitou ao terceiro dia como Deus havia planejado. Subiu ao céu, e os olhos de todos os presentes viram. O Senhor Jesus coroou o Seu ministério oferecendo de graça a salvação a todo ser humano que crer n’Ele, e confessar que Jesus é o Senhor e Salvador de sua alma imortal.

A alegria da salvação acontece na vida de uma pessoa quando ela se entrega a Jesus, e confessa-O como seu único e suficiente Senhor e Salvador pessoal. Toda alma tem um lugarzinho reservado para a moradia do Senhor Jesus. Caso este lugar esteja vazio, a pessoa sente este vazio em todo o seu ser. Muitas vezes, a pessoa tenta preencher este lugarzinho com muitas coisas diferentes, mas o Dono dele é inflexível não abre mão de Seu lugarzinho reservado desde antes do nascimento da pessoa.

A alegria da salvação é muito grande, a pessoa não encontra palavras para defini-la. Isto porque a alma encontra o Dono do lugar reservado, aí Ele passa a habitar nela, e tudo fica completo. E a alegria passa a fazer parte desta vida, principalmente porque ela tem um lugar guardado no paraíso celeste. Quem tem Jesus tem tudo. “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” Rm. 5.1.

O salmista rei Davi disse: “Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda” Sl. 139.16.

Graça e Paz!

:

Deus é refúgio para os oprimidos

Deus é refúgio para os oprimidos

Deus é refúgio para os oprimidos

“O Senhor é também alto refúgio para o oprimido, refúgio nas horas de tribulação.” Sl. 9.9

O salmista Davi ressalta neste verso as adversidades que aparecem no decorrer da vida. Todo ser humano desde que nasce, cresce e  enfrenta problemas diversos. Uns mais difíceis outros mais fáceis, ou ainda outros dificílimos. Não há uma fórmula que resolva tudo isso e traga somente coisas boas, felizes, sucessos. A vida é um misto de acontecimentos variados. Dentre esses acontecimentos cabe a pessoa ser sábia para selecionar melhor o seu dia a dia, e tornar mais brando o caminho diário.

O salmista nos diz que o Senhor é nosso refúgio, abrigo, amparo, proteção, segurança. Somente o Senhor pode oferecer isso ao ser humano. O salmista tinha muita experiência relacionada à confiança que ele tinha no Senhor Deus. Todas as vezes que ele se achava oprimido ou humilhado, ele clamava ao Senhor, e o Senhor sempre vinha socorrê-lo. Davi buscava a presença do Senhor logo pela manhã para ser abençoado por Ele. “De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando” Sl. 5.3.

O salmista tinha muitos inimigos e estes o espreitavam pelo caminho da vida. Ele enfrentava grandes problemas que até pareciam gigantes. E esses inimigos o insultavam e o humilhavam. Davi, como rei, necessitava dirigir e manter a unidade de seu povo. Muitas vezes ele estava aparentemente num beco sem saída, mas o Senhor estava sempre com ele. As pressões e os temores oprimem a pessoa, deixando-a sem forças nem estratégia para escapar. Tudo isso é reflexo do mundo material e incrédulo que age sobre as pessoas de um modo geral. Deus é Espírito, então a sua ajuda é espiritual, ninguém pode mudar os seus desígnios nem a sua vontade.

Deus é o nosso alto refúgio, porque somente Ele nos oferece segurança, abrigo, apoio, amparo, proteção, socorro. Deus é o criador de tudo e de todos. Deus dirige e comanda toda a sua criação. Não há falha na Sua direção, no Seu comando. A opressão muitas vezes traz tristeza à alma, mata a alegria, tribulação esmagadora, mas o Senhor Deus está acima de tudo, basta à pessoa levantar a cabeça, e pedir a Ele que seja o seu alto refúgio.

O salmista nos oferece uma certeza concreta de que Deus caminha com todo aquele que O busca. Não há inimigo capaz de nos derrubar ou alcançar, quando estamos guardados pelo Deus Onipotente. Mesmo que as tribulações venham com fúria, mesmo que ventos fortes soprem com violência, a vitória é certa, se a pessoa tiver como seu alto refúgio, amparo, proteção, o Deus Altíssimo. É quase impossível que uma pessoa passe a vida inteira sem tribulação alguma. Mas é impossível que Deus deixe de proteger a pessoa que n’Ele confia, que caminha com Ele, que confia totalmente n’Ele. Nele a pessoa está segura. Deus é abrigo no temporal. Ninguém pode arrebatar a pessoa de Suas Mãos. Deus vela com amor e carinho pelos Seus filhos dia e noite.

“As palavras dos meus lábios, e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!” Sl. 19.14.

Graça e Paz!