Browsed by
Tag: alimento espiritual

Esperança

Esperança

“E o Deus da esperança vos encha de todo gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” Rm 15.13.

Todo ser humano vive mergulhado na esperança de dias melhores em todos os sentidos.  Mas, o que menos conta na atitude humana é a esperança espiritual. Quase não ouvimos alguém se referir à importância espiritual na vida de alguém. Muitas vezes quando nos referimos a qualquer assunto com respeito ao espiritual, notamos que poucas pessoas ouvem ou se interessam, até parece que elas acham que Deus está distante e incomunicável. O que ninguém ou quase ninguém sabe é que todo ser humano tem um lugar reservado no coração, que deve ser preenchido com a presença do Senhor que é dono desse órgão, não órgão físico, mas órgão espiritual. Quando o Senhor ocupa o Seu lugar na vida de uma pessoa, essa vida é totalmente diferente das demais do grupo ou da sociedade em que ela vive.

A esperança é algo maravilhoso na vida de uma pessoa. Mesmo quando ela está num leito sem expectativa de cura, ela tem esperança de sair dali e realizar muitos sonhos idealizados. Mas, a verdadeira esperança deve ser espiritual, porque a pessoa que tem essa preocupação, busca, procura e coloca a sua vida de acordo com a necessidade verdadeira. Somente Jesus pode alimentar e estruturar a verdadeira esperança para o ser humano. Ele é porto seguro para todos que O recebem em seus corações (Ap 3.20). Uma vida repleta de esperança divina é uma vida rica espiritualmente (João 1.12).

A esperança é a verdadeira riqueza, porque ela nutre, fortalece, desenvolve na pessoa a vontade de vencer, de conseguir algo imaginado ou planejado antecipadamente. A verdadeira esperança está em Jesus Cristo, porque somente Ele pode oferecer a esperança viva. Isto é, uma esperança que transcende qualquer expectativa humana, porque é esperança de uma vida rica espiritualmente, frutífera, aqui e, no futuro vida eterna juntamente com o Senhor Jesus. É um retorno ao lar celestial para todo aquele que se decidir caminhar com o Senhor Jesus aqui e agora. “… por causa da esperança que vos está preservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho” Cl 1.5.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” 1 Pe 1.3.

Graça e Paz!

Quanto vale a Palavra de Deus?

Quanto vale a Palavra de Deus?

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” Ef 2.8

A Palavra de Deus é de um valor inestimável, incalculável  a qualquer avaliação. Por mais que queiramos dimensioná-la não conseguimos, porque o seu valor excede a todo e qualquer intento de limitar o seu alcance, o seu efeito, seu poder. A Palavra de Deus é a essência que nos alimenta espiritualmente, e por consequência, fisicamente. Porque se há saúde espiritual em abundância, logo, a saúde física, material, também ganha muito com esse efeito.

A Palavra de Deus supre todas as necessidades espirituais de uma pessoa. Por mais carência do alimento espiritual, que exista na vida de alguém, a Palavra de Deus é o verdadeiro pão da vida. Jesus disse: “Eu sou o pão da vida” (João 6.48). Jesus é o Pão da Vida, Ele alimenta, supre as necessidades de  paz, alegria, bem estar, harmonia, amizade, amor. A Palavra de Deus é perfeita para a condução da vida humana.  A Palavra de Deus revigora, fortalece, e a vida se torna aprazível, a toda pessoa que se encontra enfraquecida espiritualmente. “Quanto ao mais,  sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder” Ef 6.10. Vidas enfraquecidas pelo embate do dia a dia, e a falta do alimento espiritual, o qual, as pessoas raramente cuidam para que não falte, ou não se preocupam, acham desnecessário.  O Senhor tem o elixir que muda totalmente as características espirituais de uma pessoa.

A Palavra de Deus oferece paz, perdão, resolve problemas (Sl 37.5). Uma pessoa pode estar atormentada espiritual ou emocionalmente, mas esta palavra maravilhosa coloca tudo no seu devido lugar, como e porque só o Senhor das almas imortais pode fazê-lo. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14.27). A Palavra de Deus ressuscita o espírito morto em seus delitos e pecados (Rm 6.23). O espírito ressurreto pela Palavra de Deus tem vida, e vida em abundância, (Jo 5.24) (Jo 11.25), (Ap 21.6),porque a promessa que o Senhor Jesus fez é que quem O recebe como seu único e suficiente salvador pessoal tenha vida e a tenha em abundância João 10.10b).”Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” João 3.36.

A Palavra de Deus oferece sabedoria “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; revelam prudência todos os que o praticam. O seu louvor permanece para sempre” (Sl 111.10). A sabedoria é o principal ponto para que a pessoa conheça e viva a Palavra de Deus. A sabedoria aumenta sempre, e nunca retrocede, pois através dela a pessoa cresce espiritualmente.  Sua vida se torna cada vez melhor em todos os sentidos, e a paz que excede todo entendimento faz morada no coração sábio. A pessoa deve buscar a sabedoria para o seu próprio bem. Sabedoria não é conhecimento.  A sabedoria não é adquirida da mesma forma que é adquirido o conhecimento. Ela é dom de Deus. A pessoa pode ter muito conhecimento e não ter sabedoria alguma. O conhecimento pode ser farto, mas a sabedoria é escassa. A verdadeira sabedoria vem alto do Pai das luzes. “A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento” Tg 3.17.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14.27,

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pe 2.9.

Graça e Paz!

Encontro

Encontro

“Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” Is. 1.19.

A Palavra de Deus está repleta de alertas para que a pessoa assuma as suas responsabilidades com o Senhor Deus. Ele é o Criador, Doador e Mantenedor da vida. Toda pessoa tem obrigação de pensar a respeito da vida eterna. Porque a alma é eterna, quer seja salva por Cristo Jesus, quer seja perdida por falta de decisão pessoal. A decisão é pessoal e personalizada. Ninguém pode tomar a decisão por outrem. Isto porque Deus é extremamente justo. Ninguém pode culpar o outro pela má decisão ou pela falta de decisão. No versículo acima citado Deus nos deixa livres para esta escolha. Ele disse ‘Se… ’, a pessoa que decide.

O versículo acima também traz a promessa de Deus para a vida de todo aquele que se volta a Jesus Cristo, que é o próprio Deus. “… comereis o melhor desta terra”. Comer o melhor da terra não significa somente a alimentação física, mas tudo o que se refere a vida e ao bem estar. Comer o melhor desta terra, também como alimentação espiritual, principalmente, porque é a mais importante para a vida vencedora de uma pessoa.  Isso porque a alimentação física não precisa de muita coisa para a satisfação do corpo, mas a espiritual é a excelência para o corpo. A pessoa que vive segundo os propósitos de Deus, é muito abençoada em tudo que faz, além de ser uma bênção onde quer que ela viva ou que ela faça parte.

O encontro da pessoa com o seu Deus acontece quando ela se converte de corpo e alma ao Senhor Jesus Cristo, que é o próprio Deus. Ao encontrar-se com o seu Deus a pessoa passa a ser uma nova criatura, ou deixa de ser criatura e passa a ser um filho de Deus (João 1.12). Se as pessoas tivessem consciência de sua pequenez diante de Deus, e que são fracos e necessitados espiritualmente, elas recorreriam ao Senhor da Glória para o seu acolhimento. Mas o que notamos é a rebeldia das pessoas, que geralmente, confiam nos bens materiais, no poder temporário para serem valorizados e muitas vezes destacados.

Mas para Deus o importante e inegociável é a parte espiritual, que não muda com o que a pessoa possui ou faz materialmente. O espírito é o bem mais precioso que a pessoa tem. Nele não há diferença entre as pessoas. Deus não faz acepção de pessoas, 1 Pe 1.17. Todos recebem um espírito e cabe a pessoa a responsabilidade do que fazer com ele, para devolvê-lo a Deus são e salvo espiritualmente, ou precário, perdido e condenado, sem volta. Deus ama todos os seus filhos e quer o melhor para eles, todos quantos aceitarem a salvação que o Senhor Jesus oferece gratuitamente. Deus preparou um lindo jardim para os seus amados, e todo aquele que aceitar Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador pessoal estará com Ele neste lugar maravilhoso preparado desde o início dos tempos, quando o Senhor Deus criou o ser humano e as maravilhas existentes na Natureza.

“Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o Senhor; e sabei que o vosso pecado vos há de achar” Nm 32.23.

Graça e Paz!

Manjedoura

Manjedoura

“… e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-O e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria” Lc. 2.7.

Manjedoura era um recipiente onde se colocava comida aos animais nas estrebarias. No sentido figurado é o lugar onde há alimento para o corpo. Tanto pode ser alimento para o físico, como pode ser alimento espiritual.  Depende do alimento que se coloca ali, o resultado será o seu efeito. A manjedoura espiritual é de exclusividade do ser humano, porque somente  ele possui espírito, e a capacidade de alimentá-lo.

O corpo é o resultado da alimentação que recebe, assim também o espírito. O espírito bem nutrido com a Palavra de Deus, é um espírito que vale a pena onde quer que esteja. Este alimento é forte e saudável a qualquer que se interessar por ele. O Senhor Deus preparou desde os tempos mais remotos tudo do bom e do melhor para o ser humano. O Senhor Deus o ama e quer que ele viva da melhor forma possível. Ele providenciou também um meio para a salvação de todo aquele que quiser esta bênção em sua vida, e que quer retornar ao lar celestial preparado para ele desde a sua criação. Jesus Cristo foi a providência de Deus para que a pessoa seja reconduzida  ao paraíso celeste, de onde nunca deveria ter saído.

Jesus Cristo é o unigênito Filho de Deus que oferece gratuitamente a salvação da alma imortal, é só a pessoa convidá-Lo a entrar em seu coração (Ap. 3.20). O convite é extensivo a todos,  sem acepção de pessoas. Todos são iguais perante Ele. Jesus é o alimento certo para a manjedoura de cada um (João 6.48, 51). Ele é a vida eterna  (João 6.47). Cada ser humano deve cuidar de sua manjedoura física, orgânica, para ter uma vida saudável, e também cuidar da espiritual para que seja bem nutrido espiritualmente, e tenha assegurado o seu lugar de retorno ao lar celestial preparado por Jesus a todos quantos Ele quer bem (Lc. 2.14). A pessoa salva por Jesus é totalmente diferente das outras. Ela vive tranquila, em paz consigo mesma, tudo caminha bem para ela.

A nossa manjedoura recebe alimento que nós escolhemos, quer seja físico, orgânico, ou espiritual, mas o reflexo também corresponde ao que escolhemos. Portanto, a responsabilidade é totalmente nossa. Tudo que acontece  para nós, temos uma grande parcela ou total culpa. Além dos cuidados da manjedoura que pertence  a cada um, há também a responsabilidade para com o próximo. Cada pessoa do Senhor Jesus tem a incumbência de transmitir esses dados aos demais que a cercam. Somente assim vamos ganhar almas para a glória do Senhor Jesus.

Jesus disse: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” João 6.35.

Graça e Paz!

Natividade

Natividade

“Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas joias” Is. 61.10.

Com a aproximação da época natalina, as pessoas sentem uma alegria diferente no ar, são fluidos diferentes. Muita música, luzes bonitas que decoram as casas, lojas, cidades, muitos votos de felicidades, muitos desejos bons,  mais carinho entre as pessoas, mais beleza nas casas, mais vontade de organizar, fazer acontecer coisas boas. Há a preocupação com presentes, viagens, festas,  encontros e reencontros familiares. Tudo muito bonito, muito saudável a todas as pessoas. É necessário que haja período assim para alegrar a vida das pessoas ao término de mais um ano.

Mas, muitas vezes, o essencial fica de fora ou esquecido. O verdadeiro sentido do Natal é mais que festa, que luzes bonitas, mais que tudo que se possa imaginar. O sentido mais remoto que se tem notícia é a maravilhosa  salvação do ser humano da perdição eterna. O nascimento daquele que veio ao mundo, Jesus,  para oferecer gratuitamente a salvação de todo àquele que crê, porque, crendo,  conseguiu ver além de tudo o que viu e viveu, materialmente falando, o esplendor  da salvação – Jesus Cristo.

Em um tempo muito remoto, o nascimento de Jesus aconteceu em um lugar muito escuro, isolado, onde não havia lugar para Ele nas estalagens da cidade, nem luzes bonitas decorando as ruas de Belém; nem brilho por toda parte; ou presentes bonitos ao redor do estábulo; ou ainda curiosos  querendo saber do menino; não havia ninguém por perto, caso houvesse necessidade de ajuda. Naquele momento de grande esperança para a humanidade, porque viria ao mundo físico, o Senhor dos senhores,  o Rei dos reis, não havia ninguém a não ser animais cercando o local. Aquele momento representou bem a situação da humanidade no meio de um mundo de tanta escuridão e insegurança. O seu Salvador veio como um bebê indefeso e alojado numa manjedoura, para trazer o mundo de volta à plenitude por meio do Amor.

Ninguém notou ou tomou conhecimento do acontecido. Ninguém estava preocupado com a salvação, nem sequer percebera que algo muito bom e diferente havia acontecido. Somente alguns pastores conseguiram ver e ouvir a mensagem do anjo do Senhor  (Lc. 2.11), os quais se interessaram e foram ter com o menino (Lc.2.15b).  Aqueles pastores viram o menino e divulgaram a respeito do que o anjo lhes falara. (Lc. 2.14).  Ali, não havia festas, brilhos, presentes, cumprimentos, mas havia o maior brilho do mundo, a chegada do Senhor da Glória, do verdadeiro Amor.

O Senhor trouxe a salvação de todo aquele que n’Ele crê. Todo brilho material, físico, com o tempo desaparece, mas o brilho do Senhor Jesus aumenta mais e mais. Portanto, o verdadeiro Natal é a recepção do Senhor Jesus em cada coração quebrantado e espírito contrito que o convidar para entrar em sua vida, Ele certamente aceitará o convite e fará morada em quem O convidou. (Ap. 3.20). A maior festa com o maior brilho é a presença do Senhor Jesus na vida de uma pessoa. Nada pode se comparar com este acontecimento, porque este é o verdadeiro sentido do Natal. Feliz é a pessoa que conseguiu ver e ouvir a mensagem que o anjo do Senhor Jesus Cristo transmitiu lá distante, num tempo muito remoto, mas  que chegou até hoje com a mesma força total de salvação de todo aquele que crê, e que chegará eternamente aos corações das pessoas que ainda crerão e se salvarão em o nome santo do Senhor Jesus Cristo.

“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” Ap. 3.5.

Graça e Paz!

Saúde espiritual

Saúde espiritual

Saúde espiritualA conjunção entre saúde física, mental e espiritual está interligada uma a outra. Se uma for negligenciada, certamente afetará a outra. Com freqüência a pessoa pensa e valoriza mais a física, isto porque é a que mais aparece aos olhos da sociedade. Estar bem fisicamente não diz tudo a respeito de uma pessoa. Há pessoa bem apresentada fisicamente, que pode estar gravemente enferma espiritualmente. Sua mente vazia ou cheia de coisas sem valor nenhum, o seu espírito vaga no vácuo da existência.

A mente deve ser cuidada com carinho, com boas lições de vida, com o suprimento completo da Palavra de Deus. “Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo!”  1 Co. 2.16. Se a mente estiver repleta dos ensinamentos do nosso Deus, certamente não haverá lugar para o inimigo das almas imortais colocar suas idéias, nem maquinar seus objetivos. O inimigo trabalha sem parar. Para ele não há limite de tempo, e toda pessoa precisa saber disso. Se ele consegue um lugarzinho na mente de alguém, ele fica feliz, porque rapidamente expande seu domínio.

O espírito é alimentado de tudo que vem da mente. Quanto mais uma pessoa se aproxima de Deus, conhece a Sua Palavra, e tem comunhão com Ele, mais cresce espiritualmente. O espírito bem alimentado leva a pessoa a desenvolver o trabalho do Senhor com alegria, satisfação, e não o encara como um peso, um fardo pesado ou uma obrigação. Quanto mais alimento espiritual, mais feliz a pessoa se apresenta. A alegria é espiritual, e, por mais difícil que seja uma situação, esta não tira a alegria interior de uma pessoa. “O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos” Pv. 17.22.

A nossa saúde deve ser considerada sobre os três tópicos: físico, mental e espiritual. Se um deles falhar, os três sofrerão as conseqüências. Como por exemplo, a personagem bíblica Davi que disse: “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio” Sl. 32.3,4. O grande rei Davi era muito poderoso, mas reconhecia que não tinha poder espiritual para vencer os efeitos do pecado que cometera com Bate-Seba.

Ele volta-se para o Senhor Deus, apresenta o seu pedido de perdão, porque o pecado foi físico, pensado e resolvido com antecedência, e o resultado espiritual. Davi estava totalmente amargurado. O nosso Deus é rico em perdoar e a restabelecer a pessoa desde que ela se arrependa sinceramente perante Ele. O Senhor Deus quer que tenhamos saúde física, mental e espiritual completa. Pois, Ele criou o ser humano para que seja feliz e viva na Sua presença desfrutando do Seu grande Amor.

“… buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas cousas vos serão acrescentadas! Mt 6.33.

“Ó Deus, tu és o meu Deus Forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água” Sl. 63.1.

Graça e Paz!

Eternamente nova

Eternamente nova

 Eternamente nova

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” 2 Timóteo 3.16,17.

e A Palavra de Deus é atualíssima. Tudo que necessitamos para nossa orientação encontra-se nela.

Somente Deus foi, é e será eterno. Por isso a Sua Palavra não necessita de correção, de mudanças, de revisão. Como para o Senhor nosso Deus não há contagem de tempo, para Ele o tempo é sempre presente. A Palavra do nosso Deus nos dirige e nos orienta na educação, na justiça, na correção. É o maior livro didático que conhecemos. A Palavra de Deus forma um alicerce firme no ser humano, que será perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. Boa obra é a educação completa para uma pessoa. A pessoa agirá corretamente com seu semelhante, será honesta, amável, amorosa, enfim, será um verdadeiro cidadão valioso para a sociedade, e agradável para Deus.

A Escritura Sagrada é toda inspirada por Deus. Cada página, cada acontecimento, segue rigorosamente a orientação do Senhor Deus para com o ser humano. Deus pensou um plano para a orientação, educação, e salvação do ser humano. Com a desobediência o ser humano perdeu o direito de viver ao lado de Deus no paraíso celeste, e foi enviado a terra para que trabalhasse e conseguisse alimentos com seus próprios esforços. Mas Deus quer que o ser humano se redima e volte a viver ao Seu lado no paraíso celeste. Então, Ele enviou Jesus Cristo para realizar o sacrifício na cruz do calvário. Morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu, e está juntamente a Deus Pai.

Toda pessoa que se preocupa com a salvação de sua alma imortal, necessita aceitar o convite de Jesus Cristo no seu coração/alma/espírito. (Apoc. 3.20). Quando a pessoa recebe o Senhor Jesus em seu coração, ela começa a receber as bênçãos prometidas por Ele, e no futuro a vida eterna no paraíso de Deus. Isto é, a reconciliação do ser humano com o seu Deus. É à volta a casa do Pai. Jesus disse: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois, vou preparar-vos lugar” João 14.2; “Jesus é o Caminho, e a Verdade, e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” João 14.6.

Por mais moderno que o ser humano seja, por mais evoluído que esteja, por mais que ele admire a evolução das coisas, espiritualmente, nada mudou. O ser humano continua com as angústias, com o medo, com as necessidades espirituais de sempre. Somente a Palavra de Deus pode suprir todas as necessidades espirituais do ser humano, e transformá-lo em alguém tranquilo, confiável, amável, seguro de si. O Senhor é a Rocha que transforma todo e qualquer espírito angustiado em um espírito alegre, de bem com a vida, e principalmente, amado do Senhor Jesus. Somente a Palavra de Deus – a Bíblia Sagrada é eternamente nova e válida para todas as pessoas sem distinção, nem discriminação. Deus é Amor – (1 João 4.8b).

“Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim” João 5.39.

Pastos verdes e águas tranquilas

Pastos verdes e águas tranquilas

Pastos verdes e águas tranquilas. 4

“Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso.” Sl. 23.2.

Pastos verdes e águas tranquilas simbolizam paz, bem estar, sossego. Atualmente, a pessoa vive com grande tribulação, em um mundo turbulento, e incrédulo. Tudo leva a pessoa ao estresse. Isto porque ela não consegue acompanhar tudo que acontece ao seu derredor. As exigências são muitas, e dificilmente a pessoa consegue ficar em paz, tranquila, sem receio de que algo ruim possa acontecer.

Pastos verdes e águas tranquilas só encontramos em Jesus Cristo. Ele é o Pastor amado. Aquele que conduz o rebanho seguramente. Todas as Suas ovelhas habitarão seguras e despreocupadas. Deus as protege dos ataques do inimigo das almas imortais. Só Jesus acalma as águas turbulentas do espírito, e coloca a pessoa num lugar de descanso, em campo verdejante. A paisagem de campos verdes e águas tranqüilas nos transmitem muita paz. A paz que só Jesus pode dar.

O Senhor Jesus nos trata como ovelhas suas. E como ovelhas somos inseguros, inquietos e indefesos. Como ovelhas não temos um bom senso de direção e às vezes na busca de pastos verdes caímos em profundos abismos. Para cair no abismo é fácil, mas para sair dele, há necessidade do auxílio de Jesus Cristo. Como ovelhas não sabemos cuidar de nós mesmos e ficamos  expostos a muitos predadores assassinos. Muitas vezes caímos em águas profundas, e não conseguimos escapar ilesos, mas Jesus é o nosso Pastor.

Somente Jesus pode nos tirar de campos secos e nos levar em segurança a campos verdejantes, onde há muita paz e alimento para todas as Suas ovelhas. Jesus usa a metáfora ovelha para se referir ao Seu povo. Porque ovelha é animalzinho dócil, mas indefeso. Assim o Senhor Jesus nos vê e nos trata. A ovelha do Senhor Jesus é cercada de todo carinho e amor que Ele tem.

O inimigo das almas imortais procura a ovelha para destruí-la, matá-la e roubá-la. Por isso, toda ovelha do Senhor Jesus necessita estar em comunhão com Ele, e nunca se afastar da sombra que Ele oferece. Ser uma ovelha do Senhor Jesus é uma honra muito grande. Por isso devemos ser gratos a Ele. Quem tem Jesus tem tudo.

“Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não tem pastor” Mt. 9.36.

Graça e Paz!

O segredo da felicidade

O segredo da felicidade

O segredo da felicidade  2

“Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores… Sl. 1.1.

Frequentemente as pessoas correm atrás da felicidade. Procuram crescer no emprego, na sociedade, ganhar mais dinheiro, ser bem aceitos pelos colegas de trabalho, de escola, ser alguém de destaque, enfim, ser alguém diferente. Mas tudo isso é material, faz parte do mundo incrédulo em que vivemos. Por mais que uma pessoa corra atrás de tudo isso, mas não se preocupa com a área espiritual, ela jamais conhecerá o segredo da felicidade.

O espírito/alma necessita de alimento espiritual, mais que o orgânico ou físico para se manter firme e forte. Os embates da vida são fortes, imprevisíveis, e muitas vezes, desanimadores, mas com a área espiritual forte, saudável tudo fica mais leve, mais simples. O cristianismo é o verdadeiro alimento espiritual. Porque, por mais fraquinha, debilitada que esteja uma alma, com Jesus ela se fortalece, cresce, e passa a ter todas as vitaminas espirituais de que ela necessita. A alma forte espiritualmente é uma bênção onde quer que ela esteja. Ela tem condições de socorrer espiritualmente outra alma que necessita desse alimento tão precioso. Jesus é o grande segredo da felicidade. Porque só Ele alimenta corretamente toda alma necessitada que se volta a Ele. Essa alma não voltará vazia, antes Jesus a fortalece em tudo.

A verdadeira felicidade está em Jesus, porque além d’Ele suprir todas as necessidades espirituais, em decorrência disso, a pessoa tem também o suprimento material. Jesus assegura para a pessoa um lugar na mansão celestial (João 14.2) no porvir. A alma é imortal, e é necessário que se preveja e se reserve o seu lugar para viver no futuro. O suprimento espiritual é infinitamente maior que o material, e é eterno. O espiritual nunca para de aumentar, crescer e se aperfeiçoar na vida da pessoa. A verdadeira felicidade está em caminhar com Deus e viver sempre debaixo de Seus cuidados. “Bem aventurado aquele que não anda no conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores nem se assenta na roda dos escarnecedores” Sl. 1.1.

“Ele é como uma árvore plantada junto a correntes de águas, que no devido tempo dá o seu fruto e cuja folhagem não murcha e tudo quanto ele faz prosperará” Sl. 1.3.

Graça e Paz!

Jesus, o Pão da Vida

Jesus, o Pão da Vida

JESUS, O PÃO DA VIDA 1João 6.22-40

Jesus disse: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” v. 35.

Quando a multidão procurou a Jesus do outro lado do mar, no dia seguinte ao que Jesus fizera o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, não O encontraram, nem a Seus discípulos. A multidão, então, partiu para Cafarnaum a Sua procura (Jesus). Encontraram-nO, e lhe perguntaram quando havia chegado lá. Jesus sabia que a multidão não estava preocupada com os sinais que O vira realizar, na multiplicação dos pães e dos peixes, mas estava preocupada apenas com a alimentação que Jesus lhes oferecera.

Jesus lhes respondeu: “… vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes” v. 26b. A multidão estava interessada unicamente na comida que o Senhor oferecera no dia anterior. Viram o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, e acharam que viveriam assim todos os dias. Não estavam preocupados com a alimentação espiritual. Acontece atualmente a mesma coisa. O exemplo, muitas pessoas se interessam por alguns trabalhos de evangelização apenas quando supõem encontrar comida (lanches) à disposição.

Jesus chama a atenção da multidão: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo” v. 27. Para Jesus o importante era a comida espiritual, porque esta permanece para a eternidade. Esta comida é tão importante que não se acaba, pelo contrário, podemos acumulá-la cada vez mais para a vida eterna.

Jesus é o Pão do Céu para alimentar todo aquele que desejar ter paz, alegria, amor, tranquilidade, bondade, e viver seguro com Jesus Cristo em sua vida, e no futuro viver nas mansões celestiais juntamente com Ele e seus salvos e bem-aventurados.

No Velho Testamento encontramos também o pão do céu que Deus mandou ao povo judeu enquanto estava no deserto. Deus alimentou o seu povo com maná (alimento que, segundo a Bíblia, Deus mandou em forma de chuva, aos israelitas no deserto – Dic. Aurélio). Maná era enviado por Deus em forma de farinha, e era enviado em abundância, mas cada pessoa só podia colher o suficiente para consumir no dia, caso guardasse para o dia seguinte o alimento se deteriorava.

A ordem de Deus era que se colhesse de manhã o suficiente para cada pessoa consumir no dia. Enquanto o povo judeu caminhava no deserto, Deus os alimentava diariamente, e os conduziu seguros à terra prometida. Assim Deus age na vida de cada ser humano que anda com o Senhor Jesus. Deus os alimenta espiritualmente, e os conduz seguros à vida eterna prometida por Ele: “Disse Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” Jo. 14.6.

Há diferença entre o maná – pão do céu – alimento orgânico, material, para a sobrevivência do ser humano, para o Pão do Céu (espiritual). O povo judeu estava no deserto a caminho da terra prometida a ele por Deus. No deserto não há como plantar, cuidar, colher o mantimento. Então Deus os conduzia com todos os cuidados necessários. A partir do momento que tomaram posse da terra prometida, passaram a cuidar de si próprios e de sua alimentação material.

Jesus Cristo é o Pão da Vida espiritual. Pão espiritual também exige cuidados, cultivo, que são necessários para uma boa colheita espiritual. Os cuidados e cultivo são: leitura da Palavra de Deus, oração, meditação, santificação, cuidar de tudo que pertence ao alto. Todo aquele que comer desse Pão tem a vida eterna “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne” v.51.

“Então, disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover do céu pão, e o povo sairá e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu ponha à prova se anda na minha lei ou não” Êxodo 16.4.

“Eis que o Senhor vos ordenou: Colhei disso cada um segundo o que pode comer um gômer (3,7 litros) por cabeça, segundo o número de vossas pessoas; cada um tomará para os que se acharem na sua tenda” Êx. 16.16.

“Fez chover maná sobre eles, para alimentá-los, e lhes deu cereal do céu” Salmo 78.24.

Graça e Paz!