Browsed by
Tag: amor de Deus

Criador e Redentor

Criador e Redentor

“Virá o Redentor a Sião e aos de Jacó que se convertam, diz o Senhor” Is. 59.20.

Deus é Criador de tudo e de todos. Deus criou o ser humano para viver no paraíso e na presença d’Ele, mas desobedeceu a vontade de Deus, e foi expulso de um lugar maravilhoso criado única e exclusivamente para ele. Não valorizou o amor que Deus dedicou a ele. Com a expulsão do ser humano do paraíso, aconteceu a separação entre Deus e o homem. Essa separação tem como consequência os mais variados tipos de problemas presentes na vida de uma pessoa. Deus preparou um antídoto a essa desobediência e separação. Deus preparou um Redentor (aquele que redime), Jesus Cristo. Desde o princípio Jesus Cristo foi anunciado, e no tempo previsto por Deus, Ele veio em forma humana e realizou tudo o que fora predito pelos Profetas. Jesus Cristo é redentor. Redentor é aquele que resgata uma dívida de alguém.

Resgatar uma dívida de alguém é pagar o que a pessoa deve, e livrá-la daquele compromisso. Consta no Antigo Testamento a lei do resgate. Se alguma pessoa contraísse uma dívida, e não tivesse como saudá-la, e perdesse seus bens ou terras, uma pessoa da família deveria fazê-lo.   Era uma lei ou obrigação não permitir que um parente sofresse as consequências de uma dívida. Há o relato acontecido com Noemi no livro de Rute. Noemi partira com o marido Elimeleque e os dois filhos, abandonando suas terras, e foram para um lugar distante. Os anos se passaram e Elimeleque morreu. Anos depois os dois filhos também morreram. Noemi ficara sozinha e desamparada, então, resolvera retornar à sua terra natal, e uma de suas noras, Rute a acompanhara. Noemi voltara sem condições de se manter financeiramente, mas há um parente que se torna o seu resgatador, Boaz. Boaz resgata as terras herança de Elimeleque. Boaz não só resgata as terras como também cumpre outra lei que era suscitar herdeiro ao falecido, daí o casamento de Boaz com Rute, nora de Noemi. O herdeiro do falecido Elimeleque fora Obede, filho de Boaz com Rute, Obede foi avô de Davi.

Jesus Cristo é o Redentor, aquele que resgata qualquer dívida espiritual, por maior que ela seja, isto é, o pecado, Ele resgata o ser humano. Ele já pagou a dívida de todo aquele que n’Ele crê. O resgate é total: Ele cura as enfermidades da alma, endireita os caminhos, oferece alegria e bem-estar ao deprimido…  “Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros” Hb. 1.9.  Ele unge aos Seus com o “… óleo de alegria, em vez de pranto, vestes de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para sua glória” Is. 61.3b.

A dívida que o ser humano tem com Deus é o seu desvio da Palavra de Deus, da ordem de Deus. Deus quer o ser humano seja íntegro, santo como Ele é santo. Cabe ao ser humano buscar cada vez mais a proximidade com Deus, e andar em Seus caminhos. Jesus Cristo oferece gratuitamente o resgate da dívida de cada um para com Deus. Jesus Cristo oferece o passaporte para a vida eterna juntamente com Ele e os demais salvos por Ele. I Pedro 1.16 – “Sede santos, porque eu sou santo”.  Lv. 11.45b – “… portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo”. Lv. 19.2 – “… Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo”.

“Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito, sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes” Isaías 44.3.

O céu

O céu

“… Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”  Ap. 2.7.

Vinde e vede! O céu é um lindo lugar. Cheio de luzes, de cores lindas, e de tudo que é maravilhoso. O apóstolo João nos relata isso em seu livro Apocalipse. Bem aventurado aquele a quem o Senhor Deus oferece a salvação e a pessoa a aceita de bom grado.  Essa decisão é de um valor incalculável, pois é para a eternidade. A Palavra de Deus chama de paraíso o céu onde Deus habita. Em 2 Co. 12.2-4 (cf Ap 1.10),  encontramos o relato de Paulo a respeito de um homem que fora arrebatado por Deus, e levado ao paraíso, e que ouviu palavras inefáveis. Lucas 23.43, Jesus disse àquele malfeitor que fora crucificado ao lado d’Ele: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”. Em Hebreus 12.22 encontramos referências ao monte Sião e à cidade do Deus  vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembléia.

Em Ap. 2.7 lemos: “… Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. É maravilhoso demais estudarmos sobre o paraíso, à cidade do Deus vivo. Mais maravilhoso ainda é saber que o Senhor nosso Deus nos deixou um manual escrito para que o sigamos à risca.

O Senhor Deus criou o ser humano para habitar o seu jardim, e para desfrutar de uma vida tranquila e com todas as regalias que o Senhor tem para os Seus eleitos. Mas, o ser humano não satisfeito com tudo que o Senhor Deus lhe deu, desobedeceu, e tentou ser igual a Deus. A desobediência custou-lhe muito caro. Foi banido das moradas eternas, e enviado a terra para cultivá-la e tirar dela o seu sustento, além de enfrentar os duros e difíceis embates da vida. A desobediência entristeceu profundamente o Criador. Através de um único homem entrou o pecado no mundo, e a punição se estendeu a toda humanidade como herança. Daí a morte física. Contudo, o espírito é eterno, e não perdeu o seu valor. Deus na Sua imensa bondade providenciou um Salvador para todo aquele que n’Ele crê, seja salvo e volte ao lindo jardim preparado por Ele. Isto é, aquele que obedecer a Sua Palavra. Jesus Cristo é o Salvador e Senhor de tudo e de todos quantos creem n’Ele.

Deus é justo, bondoso, amoroso, oferece gratuitamente a salvação a todo ser humano, mas Ele quer uma decisão pessoal e personalizada. Deus não faz acepção de pessoas (At 10.34; Rm 2.11). Em Sua infinita bondade Deus preparou a salvação de todo aquele que de livre e espontânea vontade se converter ao Senhor Jesus Cristo. Quando uma pessoa reconhece que sozinha não consegue chegar até Deus, ela reconhece que necessita do Senhor Jesus para conduzi-la à vida eterna e ao paraíso preparado por Deus desde a fundação do mundo.

A desobediência continua a mesma na atualidade, e o ser humano querendo ser igual a Deus, ou exigindo de Deus a realização de um milagre, ou que Deus supra as necessidades materiais de alguém, e assim por diante. A ênfase atual é a mentira da prosperidade material. A mentira que o inimigo das almas imortais criou para dar aparência de verdade, mas que na realidade não passa de engodo. A prosperidade verdadeira é a espiritual, onde o ser humano pode se desenvolver infinitamente, não há limite. Essa prosperidade é agradável a Deus. Para isso a Palavra de Deus nos orienta corretamente. Onde há prosperidade espiritual, há bênçãos, felicidade, alegria, honestidade, amor ao próximo e a paz de Deus reinando em cada coração.

“Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles” Ap 21.1 a 3.

 

Graça e Paz!

Encontro

Encontro

“Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” Is. 1.19.

A Palavra de Deus está repleta de alertas para que a pessoa assuma as suas responsabilidades com o Senhor Deus. Ele é o Criador, Doador e Mantenedor da vida. Toda pessoa tem obrigação de pensar a respeito da vida eterna. Porque a alma é eterna, quer seja salva por Cristo Jesus, quer seja perdida por falta de decisão pessoal. A decisão é pessoal e personalizada. Ninguém pode tomar a decisão por outrem. Isto porque Deus é extremamente justo. Ninguém pode culpar o outro pela má decisão ou pela falta de decisão. No versículo acima citado Deus nos deixa livres para esta escolha. Ele disse ‘Se… ’, a pessoa que decide.

O versículo acima também traz a promessa de Deus para a vida de todo aquele que se volta a Jesus Cristo, que é o próprio Deus. “… comereis o melhor desta terra”. Comer o melhor da terra não significa somente a alimentação física, mas tudo o que se refere a vida e ao bem estar. Comer o melhor desta terra, também como alimentação espiritual, principalmente, porque é a mais importante para a vida vencedora de uma pessoa.  Isso porque a alimentação física não precisa de muita coisa para a satisfação do corpo, mas a espiritual é a excelência para o corpo. A pessoa que vive segundo os propósitos de Deus, é muito abençoada em tudo que faz, além de ser uma bênção onde quer que ela viva ou que ela faça parte.

O encontro da pessoa com o seu Deus acontece quando ela se converte de corpo e alma ao Senhor Jesus Cristo, que é o próprio Deus. Ao encontrar-se com o seu Deus a pessoa passa a ser uma nova criatura, ou deixa de ser criatura e passa a ser um filho de Deus (João 1.12). Se as pessoas tivessem consciência de sua pequenez diante de Deus, e que são fracos e necessitados espiritualmente, elas recorreriam ao Senhor da Glória para o seu acolhimento. Mas o que notamos é a rebeldia das pessoas, que geralmente, confiam nos bens materiais, no poder temporário para serem valorizados e muitas vezes destacados.

Mas para Deus o importante e inegociável é a parte espiritual, que não muda com o que a pessoa possui ou faz materialmente. O espírito é o bem mais precioso que a pessoa tem. Nele não há diferença entre as pessoas. Deus não faz acepção de pessoas, 1 Pe 1.17. Todos recebem um espírito e cabe a pessoa a responsabilidade do que fazer com ele, para devolvê-lo a Deus são e salvo espiritualmente, ou precário, perdido e condenado, sem volta. Deus ama todos os seus filhos e quer o melhor para eles, todos quantos aceitarem a salvação que o Senhor Jesus oferece gratuitamente. Deus preparou um lindo jardim para os seus amados, e todo aquele que aceitar Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador pessoal estará com Ele neste lugar maravilhoso preparado desde o início dos tempos, quando o Senhor Deus criou o ser humano e as maravilhas existentes na Natureza.

“Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o Senhor; e sabei que o vosso pecado vos há de achar” Nm 32.23.

Graça e Paz!

Semente

Semente

“Aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7).

Existem sementes das mais variadas espécies. Umas são boas, e darão bons ou ótimos frutos, outras são más, e darão maus frutos. Cada qual dará o seu fruto correspondente à sua espécie. Não é possível uma espécie dar frutos de espécie diferente. A natureza é sábia e rigorosamente preparada e comandada por Deus.  Tudo é acompanhado e permitido por Ele. “Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados…” Lc. 12.7ª.

Acontece assim também com a semente espiritual. A boa semente é a Palavra de Deus que dá e dará ótimos frutos, e, por conseguinte, a colheita sempre será boa. A Palavra de Deus nunca volta vazia, antes faz o que apraz a Deus, Is. 55.11. A Palavra de Deus é a semente que mais frutifica. A pessoa a recebe pequenina, ela nasce, cresce, e frutifica mais e mais. Muitas vezes, essa semente divina é plantada em um coração, e ela brota, cresce, e vai dar frutos em lugares bem distantes. Não há limite para o crescimento e os frutos dessa semente maravilhosa.

A semente ruim também dará o seu fruto. E o dará em abundância. Quanto pior a semente, maior é o seu fruto em quantidade. O inimigo das almas imortais é quem dissemina a semente ruim. Ele tem muito prazer em disseminá-la e cuidar para que dê muito fruto. Todos ruins com certeza. As sementes tanto a boa como a ruim não dão frutos apenas uma vez, mas muitas e muitas vezes. Porque essas sementes darão frutos, e os frutos darão outros frutos, e assim por diante. A pessoa geralmente colhe muito mais do que semeia.

Quando a Palavra de Deus é transmitida a alguém, e esse alguém aceita-a, em seguida, transmite-a a outrem, e assim sucessivamente. Quantos frutos sairão dali no decorrer do tempo? São frutos robustos, saudáveis espiritualmente, que certamente produzirão outro tanto, e assim a colheita aumentará mais e mais. A boa semente é luz para o caminho. Quem tem a boa semente não vive em trevas, pelo contrário, caminhará sempre na luz. E com uma vantagem, na companhia do autor da boa semente. O mesmo acontece com a semente ruim ou maligna, quantas pessoas ela atingirá no curso da vida. Mesmo quando uma pessoa se converte ao Senhor Jesus, o passado ruim ainda fala alto por um bom tempo, até a pessoa provar que o Senhor Jesus a transformou em uma nova pessoa.

Ao comparar as duas sementes, podemos delimitar bem o sucesso de uma em detrimento da outra. Se a plantação for da Palavra de Deus, os frutos serão viçosos, bons, amados, espirituais, bem aceitos onde quer que estejam. O resultado será paz, harmonia, bem estar, comunhão, compreensão, amor. Mas onde é cultivada a semente ruim ou maligna, o fruto será péssimo e o resultado é todo tipo de desentendimento, corrupção, desonestidade, brigas, malícia… Podemos observar com freqüência o fruto maligno do inimigo das almas imortais.

O profeta Obadias relatou um fato ocorrido com os edomitas (descendentes de Esaú, irmão de Jacó). Os edomitas castigaram duramente o povo de Israel (descendentes de Jacó). O profeta admoestou-os a respeito do que aconteceria se assim o fizessem. Deus prometeu-lhes: “Como tu fizeste, assim se fará contigo” (Ob v. 15). Assim Deus os destruiu porque se mostraram arrogantes e se regozijaram porque invasores humilharam Israel. Edom foi varrido da face da terra. Deus não quer que a pessoa apóie a maldade de quem tem a semente maligna dentro de si. Antes que se cultive a boa semente e se colha fruto digno de arrependimento.  “Como tu fizeste, assim se fará contigo”. Edom fora destruído e eliminado da face da terra devido a sua arrogância e soberba para com o povo de Israel. Ob 15-16.

Conclusão: cabe a cada pessoa escolher qual semente quer para si. Se a boa semente – A Palavra de Deus e o resultado maravilhoso que nos traz a paz, o amor, compreensão, e o caminhar tranqüilo com o Senhor Jesus Cristo. E no por vir à vida eterna juntamente com Ele e os demais salvos. Ou a pessoa escolhe a maligna semente, e o resultado escabroso que vem do inimigo das almas imortais. Além da perdição eterna, porque toda alma é imortal, eterna, quer seja ela salva ou não, ela não deixa de ser imortal. Os salvos irão para a morada eterna com o Senhor Jesus, e os perdidos irão para a morada eterna juntamente ao inimigo das almas imortais, porque assim essas pessoas o escolheram. Os edomitas semearam animosidade, assassinato, aprisionamento, roubo e destruição. Portanto, estavam destinados a colher as mesmas coisas ou até piores.

“Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” Gl. 6.7.

Graça e Paz!

Viva com intensidade

Viva com intensidade

Viver com intensidade

“No zelo, não sejais remissos; sede fervorosos de espírito, servindo ao Senhor” Rm. 12.11.

O Senhor Jesus quer que todas as suas ovelhas vivam com intensidade o Seu grande amor, e tenham zelo pela Sua Palavra. As ovelhas devem estar entrosadas com o que nela está escrito. Deus escolheu e santificou alguns homens fiéis, e os preparou para que escrevessem o que Ele quis deixar como regra de fé e prática aos Seus amados. Tudo escrito para que o Seu povo tivesse uma orientação segura e firme ao caminhar pelas sendas da vida. Para que as ovelhas vivam com intensidade no Senhor precisam ter um espírito santificado, totalmente entregue nas mãos do Senhor Deus. Viver com intensidade é estar totalmente voltado para a Palavra de Deus, colocando-a em prática em tudo que realiza. Jesus ama de tal maneira as Suas ovelhas, que quer que sejam suas amigas, por isso, precisam estar à altura para deliciar-se no Seu amor.

Atualmente, a maioria das pessoas está distraída, desligada do mundo, longe da responsabilidade para com o seu Senhor. Isso não as livra da responsabilidade espiritual. Essas pessoas vivem sem se preocupar com as bênçãos que poderiam ganhar e usufruir em suas vidas. É muito comum encontrarmos cristãos nominais, isto é, apenas ligados a Igreja, mas totalmente fora do plano de Deus. Sempre que aparece uma necessidade maior, correm de um lado para outro, a fim de encontrar quem ore por elas, quem dê uma palavra de conforto, de segurança, de amor. Assim, há pessoas longe do seu Senhor, nem sequer, sabem o que está na Sua Palavra.

Viver com intensidade espiritual é cultivar a comunhão com o Senhor nosso Deus. É caminhar com Ele. Estudar a Sua Palavra, meditar nela, orar. Estar sempre conectado com a Palavra de Deus. Procurar a santificação. Deixar de lado a apatia, a indolência, e procurar o fogo divino. O fogo divino mantém qualquer pessoa em grande atividade.  A Palavra de Deus é o mapa do tesouro. Porque quem tem essa Palavra no coração/alma/espírito, certamente saberá o caminho para ser feliz, amoroso, cuidadoso, honesto, fiel, além de crescer no conhecimento, na fé, no amor de Deus.  Quem tem o fogo divino no espírito, está sempre apto a transmitir a Palavra de Deus, a orar com quem necessita, a consolar, visitar, a ensinar aos demais o correto caminho para a Glória Eterna.

O amor de Deus para com as nossas vidas é incondicional. Porque se Ele fosse exigir alguma coisa de nós, com certeza estaríamos totalmente perdidos e condenados. Não temos nada espiritual para oferecer ao Senhor Deus. Ele nos ama desde antes do nosso nascimento (Sl. 139.16). O que temos para oferecer, se não temos lembrança alguma dessa época?  Por isso, precisamos viver intensamente, porque o Senhor Deus nos ama e tem planos grandiosos para as nossas vidas, e o Seu amor é imensurável e incomparável. E a sombra do nosso Deus está sempre a nos cobrir com toda proteção necessária. Vivamos com intensidade, confiantes, seguros, felizes, servindo ao Senhor e usufruindo do Seu grande amor.

“… aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” Tito 2.13.

“Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” Gl. 5.25.

Graça e Paz!

Deus é a nossa força

Deus é a nossa força

Deus é a nossa força

“O Senhor é à força do seu povo; o refúgio salvador do seu ungido.” Sl. 28.8.

“E no vestido e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores” Ap. 19.16.

Deus é a nossa força. Porque fomos feitos a Sua imagem e semelhança moral (Gn. 1.26). Todo ser humano tem um espírito. Esse espírito tem entendimento entre o bem e o mal. Essa capacidade de discernir que temos é que herdamos de Deus. O Senhor Deus nos mantém vivos e capazes de tomarmos decisões boas ou ruins. Ele também nos mantém com livre arbítrio. O livre arbítrio é exercido individualmente e personalizado. Cada ser humano é um mundo diferente.

O ser humano foi criado por Deus para ser feliz, e viver no paraíso celeste. Deus deu ao ser humano a  incumbência de cuidar dos animais, das plantas, da natureza que tão cuidadosamente criara. Mas o ser humano não soube usar a sua liberdade e o amor de Deus em sua vida. Desobedeceu ao Senhor seu Deus e Criador. A desobediência entristeceu muito ao Senhor Deus. Ele castigou o ser humano enviando-o a lugares separados da presença e do convívio com o Senhor.

Deus na Sua infinita misericórdia pensou um plano para mudar a sorte do ser humano com relação ao pecado. Deus planejou e no momento certo enviou Seu Filho Jesus Cristo para cumprir todo Seu plano. Jesus Cristo foi pensado e prometido logo nas primeiras páginas da Palavra de Deus. Os profetas e os escritores bíblicos, escolhidos por Deus, escreveram a respeito do Messias Jesus, falaram sobre Ele. O Messias Jesus fora anunciado durante todo o Velho Testamento. O povo do Velho Testamento sabia que o Messias viria e desenvolveria um grande e profícuo ministério. Assim aconteceu. O Senhor Jesus nasceu como estava escrito a Seu respeito, cresceu e cumpriu tudo o que estava determinado para Ele. O sacrifício de Jesus na cruz do calvário e a Sua ressurreição trouxe ao ser humano o direito de se reconciliar com Deus, ou seja, de voltar ao paraíso celeste.

Deus continua amando o ser humano e o deixa livre para se decidir individualmente a respeito da salvação de sua alma imortal.  A força que o Senhor Deus nos legou, a possibilidade de entender e decidir sobre o nosso futuro, tudo isso é maravilhoso demais. Deus nos mantém pela Sua força e Seu amor para conosco. O ser humano foi criado por Deus para ser feliz e viver com Ele no paraíso celeste. Nas primeiras páginas da Bíblia podemos ver o ser humano vivendo, andando, despreocupadamente no paraíso e o Senhor Deus falando com ele. Havia muita comunhão entre o ser humano e Deus.

Toda felicidade que havia antes do ser humano desobedecer ao Senhor seu Deus, Ele nos oferece de volta, caso aceitemos o convite do Senhor Jesus para que o aceitemos como nosso Senhor e Salvador pessoal. A decisão é individual, pessoal e personalizada. A pessoa precisa dizer o ‘sim’ para o Senhor Jesus. Não há como uma pessoa decidir por outra. E a decisão é para a eternidade. No momento da conversão a pessoa recebe as bênçãos que são prometidas por Deus, e a segurança da vida eterna no porvir juntamente com Ele e os demais salvos pelo sangue de Jesus.

Jesus derramou o Seu sangue na cruz do calvário, morreu, ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu e está junto ao Pai convidando todo aquele que quer ir morar no paraíso celeste, ou seja, voltar ao lar celestial no futuro. Jesus não faz acepção de pessoas, todos são iguais perante Ele e todos são bem-vindos ao Seu Reino. Mas a decisão é de cada um individualmente. Jesus formará uma grande família no paraíso celeste, onde a paz será abundante, onde tudo e todos serão mantidos pela força do nosso Deus.

“As misericórdias do Senhor, são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não tem fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca” Lm. 3.22-25.

Graça e Paz!

Quão grande é o amor de Deus?

Quão grande é o amor de Deus?

Quão grande é o amor de Deus

“As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor seria de todo desprezado” Ct. 8.7.

Não há como dimensionar o amor de Deus a todos os seres e a natureza. Deus ama o ser humano de forma tão linda e tão profunda, que não conseguimos compreendê-lo em sua grandeza. Deus criou o ser humano perfeito à sua imagem e semelhança moral, espiritual, e deu-lhe a incumbência de cuidar dos animais, e da terra (Gn. 1.26). Deus criou tudo perfeito e belo. A verdadeira beleza está no Senhor nosso Deus. Toda criação de Deus era um paraíso. Todos viviam em paz, sem enfermidades, sem tristezas, sem invejas, sem intrigas, sem maldades. Era o paraíso preparado para o ser humano viver em paz juntamente com Deus, os animais e a natureza.

A desobediência foi a retribuição que o ser humano devolveu ao Senhor Deus. Com a possibilidade de conhecimento entre o bem e o mal, ele afrontou o Senhor Deus. Caiu em pecado, procurou se esconder de Deus quando o chamou ao anoitecer. Sentiu-se envergonhado por saber que estava nu. Sim, o ser humano estava nu espiritualmente perante o seu Deus. Até hoje, o ser humano continua nu espiritualmente perante o seu Senhor. Deus na Sua infinita misericórdia, e no Seu grande amor para com o ser humano, enviou Jesus Cristo para realizar o sacrifício na cruz do calvário, que ressuscitou ao terceiro dia, e subiu aos céus, onde está juntamente com o Pai. Somente Jesus veste o espírito nu de todo e qualquer ser humano que se achegar a Ele. Jesus oferece de graça as vestes de salvação das almas imortais.

O amor de Deus quer que todos aceitem o sacrifício do Senhor Jesus para a salvação. Um dia o ser humano perdeu o direito ao paraíso celeste, porque pecou e desobedeceu. Veio cumprir o castigo que Deus determinou para ele, mas ele pode reconciliar-se com Deus obedecendo e aceitando o Senhor Jesus em seu coração como seu único e suficiente Salvador pessoal. A decisão é individual e personificada. Não há como uma pessoa tomar decisão por outra, porque vai ser diferente e rejeitada por Deus. A decisão é valiosa demais para a pessoa, porque através dela a pessoa recebe as bênçãos prometidas pelo Senhor e no porvir a vida eterna. A decisão resulta numa herança preciosa para o ser humano. Esta herança não é transmitida a herdeiros, porque a pessoa que a possui vai usá-la para a vida eterna. Nada pode apagar o grande amor que Deus tem pelo ser humano e por toda a Sua criação.

O Senhor Jesus Cristo chama a todos para participar do Seu Reino, para o retorno ao paraíso celeste (João 14.2). Todo aquele que quiser vestir-se de vestes espirituais, é só aceitar o convite do Senhor. O Senhor Deus nos conhece desde antes do nosso nascimento (Sl. 139.16), por isso Ele nos chama com carinho, e quer que estejamos com Ele na Sua mansão celestial. A oportunidade de salvação é única e verdadeira. O Grande amor de Deus nos coloca num lugar confortável, lindo, delicioso para a vida eterna. Se a pessoa aceitar estará segura para a eternidade, mas se não aceitar – onde ela passará a eternidade?

“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” Ap. 3.5.

Graça e Paz!

Deus ouve e responde as orações

Deus ouve e responde as orações

Deus responde as orações de seus filhos. 7 xxx

“De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando.” Sl. 5.3.

Deus criou o ser humano com todas as regalias possíveis e imaginárias. O Senhor colocou-o num belíssimo jardim onde havia do bom e do melhor. Ali não existia a dor, o sofrimento, a enfermidade, tudo era lindo e perfeito. Mas como o ser humano foi criado livre para tomar as suas próprias decisões, não foi capaz de conservar essa maravilha e viver em paz com Deus. Ele desobedeceu à ordem do Senhor para que não comesse do fruto que traria o conhecimento do bem e do mal. Devido a essa desobediência o Senhor expulsou-o do paraíso celeste, enviando-o a terra para que a cultivasse e tirasse dela o seu sustento, com o seu próprio trabalho. O conhecimento do bem e do mal trouxe muitos problemas para o ser humano, o principal deles é o pecado.

Deus é misericordioso para com o ser humano. Desde então Ele providenciou um salvador para todo aquele que n’Ele crê. Jesus Cristo, o Justo. Desde a primeira página da Palavra de Deus aparece a promessa de um salvador. O tempo passa, e desde o início dos tempos bíblicos o Senhor Jesus se manifesta ora como o Anjo do Senhor, ora através dos profetas. No tempo determinado e no lugar indicado pelo profeta. (Miquéias 5.2). Jesus Cristo é o próprio Deus que se tornou carne e habitou entre o povo. Jesus Cristo desenvolveu um riquíssimo ministério ensinou a Sua Santa e Bendita Palavra a todos quantos se interessaram em ouvi-la, e depois segui-lo; realizou uma infinidade de milagres. Tudo que fora dito no Antigo Testamento a Seu respeito, Ele realizou e tornou um presente de Deus a salvação de toda alma imortal. É um presente de valor incalculável. A eternidade juntamente com Jesus e os demais salvos.

Todo ser humano tem um lugar reservado em seu coração para a morada do Senhor Jesus Cristo. Quando a pessoa O aceita como seu único e suficiente Salvador pessoal, Ele faz morada em Seu lugar que está reservado no coração. “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” Ap. 3.20. Se esse lugar reservado para o Senhor não for assim preenchido, a pessoa pode correr atrás de tudo que é material, filosófico, físico, orgânico, que ela nunca preencherá esse lugar. Porque Deus não abre mão do que é Seu, e nem aceita nada feito pela mão humana, nem decisões humanas. Por isso, há muita gente correndo atrás do vento, e nunca chega a uma satisfação total. Outros ainda sofrem com solidão, mesmo estando no meio de uma multidão. Tudo porque a morada do Senhor continua vazia ou inabitada.

Todo ser humano que tem o Senhor morando em seu coração, esse foi redimido pelo Senhor. Quando ele orar, o Senhor ouvirá e responderá a sua oração. Esse será ricamente abençoado com a paz que excede a todo entendimento (Fp. 4.7); com o grande Amor de Deus em sua vida; com um caminhar tranquilo espiritualmente; além de um lugar preparado e reservado por Jesus na mansão celestial (João14. 2). Jesus é o único caminho que leva a salvação de toda alma imortal.

Jesus disse: “Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” João 14.6.

Graça e Paz!

Você pode vencer o medo

Você pode vencer o medo

Você pode vencer o medo 2

“Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus, eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel” Is. 41.10.

O medo é algo terrível para a alma, o algoz da mente e o perturbador das emoções. O medo cresce assustadoramente porque é espiritual. O que é espiritual cresce cada vez mais e não tem limite para o seu crescimento. A pessoa fica cada vez mais retraída, apavorada e sem controle de suas emoções ou seus atos. Por ser espiritual, o medo transforma a vida de uma pessoa no caos. O inimigo das almas imortais sabe disso, então ele aproveita essa fraqueza humana para travar uma batalha com a pessoa.

Por ser uma luta desigual porque o inimigo das almas imortais é muito forte, em contraste com o ser humano que é fraco, débil espiritualmente, daí o grande problema. Quanto mais a pessoa dá margem para o medo, mais ele trabalha aquela alma. O medo é algo tenebroso para a alma, e a pessoa apavorada pelo medo, pratica ações totalmente desequilibradas. A pessoa passa a viver um estado totalmente fora do real.

Jesus é o antídoto para o medo. Ele oferece segurança, firmeza, tranquilidade a todo ser humano que vai até Ele em busca de Socorro. O Senhor Deus disse ao profeta Isaías que não temesse nem se assombrasse com nada que pudesse trazer-lhe medo. Porque o Senhor prometeu estar com ele, e fortalecê-lo, ajudá-lo e sustentá-lo com a Sua destra fiel. A promessa não foi só para o profeta Isaías, mas para todos que necessitam de ajuda, e que a pedem com humildade ao Senhor nosso Deus.

Com Deus a segurança é perfeita e completa. Nada pode acontecer sem a permissão d’Ele. Mas Deus exige que a pessoa caminhe em Sua companhia, e faça a Sua Santa e bendita vontade. A melhor coisa do mundo é viver debaixo dos cuidados de Deus (Sl. 91.1).  Há descanso junto ao Senhor, e há segurança, porque ninguém pode tirar uma pessoa da companhia do Senhor Deus. Em Isaías 41 encontramos expressões carinhosas que o Senhor trata o Seu povo. Ele promete ajudar, proteger, cuidar daqueles que caminham com Ele. “Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal” Pv. 1.33.

Debaixo dos cuidados do Senhor Deus o inimigo das almas imortais não tem ação contra elas. Ele pode até tentar, colocar medo, desconfiança, terror noturno, mas o inimigo não vence, porque quem cuida das pessoas que caminham com Deus é o próprio Deus. Portanto, para vencer o medo há necessidade de ajuda divina. Toda vez que uma pessoa sente medo de alguma coisa, ela deve pensar firme que o Senhor Jesus está com ela. Assim ela será fortalecida e confiante no Senhor nosso Deus. Somente o Senhor Deus que caminha conosco, pode nos livrar do medo. Deus segura firme a nossa mão direita, nos guia com seu conselho eterno, nos recebe na glória. Mas Ele exige que nos santifiquemos e nos dediquemos somente a Ele em Espírito e Verdade.  João 4.23.

“… mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” Is. 40.31.

“Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” Is. 43.2.

Graça e Paz!

Deus se importa conosco

Deus se importa conosco

Deus se importa com você

“E aconteceu que, ao ser todo o povo batizado, também o foi Jesus; e, estando ele a orar, o céu se abriu.” Lc. 3.21.

Deus nos ama com Amor perseverante e eterno. O Amor de Deus aparece com letra maiúscula, porque esse Amor maravilhoso abrange todas as definições desta palavra. Não há como definir ou medir o tamanho desse Amor. O Amor de Deus é individual e personalizado. Cada pessoa tem a porção que escolhe. Mais santificação, mais oração, mais meditação, mais leitura da Palavra, mais amor ao próximo, isto é crescimento espiritual. Deus é espírito, e importa que seus adoradores O adorem em Espírito e em Verdade (João 4.23).

Jesus nos atrai para Si, para que sintamos o Seu grande Amor para conosco. O Amor de Deus é demonstrado em Seu Filho Jesus. Deus O enviou ao mundo para cumprir Seus planos e oferecer de graça a salvação de todo ser humano que n’Ele crer. A vinda de Jesus não foi um acidente, mas planejada cuidadosamente por Deus no Seu grande Amor para conosco. Jesus nasceu no lugar indicado, no tempo estabelecido, e com um propósito definido.

Jesus foi batizado por João Batista para cumprir todo o plano de Deus para conosco. No batismo podemos ver alguns objetivos: Jesus recebeu o batismo do arrependimento mesmo sendo sem pecado, para se identificar conosco; Jesus era bendito, mas se fez maldição por nós; Ele era inocente, assumiu lugar dos pecadores e deu sua vida por nós. Jesus cumpriu rigorosamente todo o plano de Deus para a salvação de todo aquele que n’Ele crê.

Através do batismo Jesus foi capacitado especialmente para o exercício do ministério. Jesus foi batizado no Jordão, e logo após o batismo o céu se abriu e o Espírito Santo desceu em forma de pomba e O revestiu de poder. Com o batismo com água Ele deu testemunho humano, e com a descida do Espírito Santo de que era divino. Jesus era cem por cento humano e cem por cento divino. Daí o Seu poder intermediário entre Deus e os seres humanos. Ele nos fez saber como seremos no futuro, no porvir. Porque toda alma é imortal, isto é, vive eternamente. Por isso, todos devem ter a preocupação com a eternidade.

O plano de Deus para a salvação de todo aquele que aceita o sacrifício de Cristo na cruz do calvário é perfeito. A salvação é gratuita, mas Deus exige que cada ser humano decida individualmente. A vantagem é que ninguém pode aceitar por outra pessoa. Cada qual é único responsável pela sua alma/espírito. A decisão é individual e personalizada. Perante Deus todas as almas são iguais. O que as diferencia é o grau de espiritualidade de uma pessoa para outra. Uns creem e se dedicam a santificação, outros não creem, muitas vezes zombam do Senhor da Glória ou negam a Sua existência. A oportunidade é a mesma para todos, sem exceção.

Deus na Sua infinita sabedoria, santidade e Amor aprovou as atitudes de Seu Filho Jesus Cristo, e Sua voz ecoou do céu: “Tu és o meu Filho amado, em Ti me comprazo” (Lc.3.22b). Jesus é o deleite do Pai, a expressão de sua completa aprovação. Porque Ele se identificou conosco, n’Ele somos, também, o prazer de Deus. Mas para sermos o prazer de Deus devemos nos santificar, orar, ler a Palavra de Deus, meditar nela, principalmente, tudo isso leva a pessoa a andar nos Seus santos e retos caminhos. Todo aquele que assim procede receberá a grande herança prometida por Jesus, isto é, um lugar na mansão celestial juntamente com Ele e os demais salvos e bem aventurados.

“Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo” (João 17.24).

Graça e Paz!