Browsed by
Tag: cura

Aquele que sara

Aquele que sara

 

“Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades; quem sara todas as tuas enfermidades” Sl 103.3. Is. 61.1,2.

Somente Deus pode perdoar pecado, porque Ele é único, Criador de tudo e de todos. Sendo Ele Criador, somente Ele tem a essência de cada ser criado por Ele, assim Ele pode limpar eliminar toda e qualquer impureza que condena a pessoa, mas para isso é necessário que a pessoa se arrependa dos maus atos praticados, e volte-se ao seu Senhor. Somente Deus sara todas as enfermidades, porque somente Ele pode restabelecer a saúde espiritual na vida do ser humano. Sarar quer dizer, ficar livre daquele mal, livre da condenação eterna.

Não há bênção material maior do que a saúde, mas para isso é necessário que a pessoa valorize a saúde espiritual. Se assim o fizer, uma complementa a outra. A pessoa saudável espiritualmente é uma bênção onde quer que vá, além de construir uma sociedade melhor, mais justa, dentro da lei do Senhor. É muito raro uma pessoa que procede assim. O ser humano foi criado para a honra e glória de Deus, para viver feliz, mas o pecado mudou tudo, e acabou dominando. Quando falamos que Deus cura todas as enfermidades, estamos nos referindo à cura da alma, porque no mundo físico há muitas enfermidades, e a pessoa não está imune totalmente, embora Deus possa todas as coisas, ela enfrenta os problemas de saúde normais.

Uma pessoa pode ter muitas enfermidades na alma/espírito. Essas enfermidades são piores do que as físicas, porque vão minando a pessoa por dentro, até o ponto insuportável. Normalmente, a pessoa transmite aquilo que ela é no seu interior, por isso, que a pessoa deve ou tem por obrigação buscar alimento para a alma/espírito. Sendo ela criada por Deus a Sua imagem e semelhança, ela precisa se achegar a Ele para alimentar-se espiritualmente. Deus na Sua infinita misericórdia enviou Seu Filho Jesus Cristo para a alimentação e salvação de todo aquele que reconhecer que sozinho não consegue alimentação para a sua alma/espírito e não consegue também a salvação de sua alma imortal.

Durante a caminhada no deserto o povo de Israel experimentou muitos milagres, um deles é o da saúde e a cura das enfermidades. O Senhor sarou as águas amargas de Mara (Êx. 15.25) e saciou o povo. Aquelas águas amargas que faziam mal à saúde, representavam exatamente a vida comum que uma pessoa tinha. Deus ordenou a Moisés que colocasse uma palmeira que estava ali por perto dentro da água e a água ficou doce, boa para o consumo. Aquela palmeira representa o Senhor Jesus que se a pessoa colocá-lO em sua vida amarga, sem brilho, sem rumo, sem esperança, Ele a tornará doce, brilhante, valiosa, muito boa, e o mais importante válida para a vida eterna.

Atualmente, o povo continua a caminhada pelo deserto espiritual. Deus sara as águas espirituais e sacia o povo através do louvor, da oração, da Sua Palavra, da santificação. A caminhada continua firme e forte rumo ao paraíso celeste. Dificilmente, a pessoa crê em milagres, porque não há tempo nem interesse para observar as maravilhas que o Senhor nosso Deus fez e faz, mas acontecem diariamente na vida das pessoas. Quantas pessoas são curadas através de orações, conversões, leituras bíblicas. As curas não são contadas porque são espirituais, não são visíveis. Da mesma forma são as curas físicas ou mentais (Mt 11.28-30), quando uma pessoa é curada espiritualmente, normalmente, muitas vezes, acontece a cura física. O Senhor Jesus não prometeu um “mar de rosas” àqueles que se convertem a Ele, mas Ele prometeu estar com a pessoa todos os dias de sua vida (Mt 28.20). “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia n’Ele e o mais Ele fará” Sl. 37.5.

“… Converta-se ao Senhor (…) e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar” Is. 55.7b.

Naamã

Naamã

2 Reis 5.1 a 19 – “Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era grande homem diante do seu senhor
e de muito conceito, porque por ele o Senhor dera vitória à Síria; era ele herói de guerra, porém leproso” 2 Rs. 5.1.
Como grande comandante do exército que era, vencera muitas batalhas, e em uma delas prendeu uma menina de Israel, e a levou para sua casa para servir. A menina passou a servir na casa do comandante Naamã. Quando a menina tomou conhecimento que o seu senhor era leproso, – a lepra naquela época era algo mui ruim e discriminatória. – orientou-o dizendo-lhe que se ele estivesse em Israel, o profeta do Senhor Deus o curaria. A princípio Naamã não a levou a sério, mas depois de um tempo ele resolve certificar-se se era verdade.  Naamã levou esta notícia ao seu senhor,  rei da Síria.

O rei da Síria prontamente escreveu uma carta ao rei de Israel, pedindo que este curasse o seu comandante, mas o rei de Israel indignou-se, sentindo-se ofendido pelo rei da Síria, com a carta que este lhe enviara. Rasgou suas vestes, porque ele achou que o rei da Síria estava afrontando-o, com o pedido de cura da lepra do seu comandante. Rasgar as vestes era uma atitude coerente, humilde diante de Deus, porque a lepra era uma enfermidade conhecida como sendo castigo de Deus. A lepra na época era incurável, e geralmente, as pessoas eram afastadas da sociedade. O profeta Eliseu ouviu a respeito da indignação do rei, e perguntou-lhe porque ele havia rasgado suas vestes, e mandou que o comandante Naamã viesse até ele. Assim o comandante Naamã saberia que o Senhor Deus em Israel, tinha um profeta capaz de realizar todas as obras  que Ele quisesse, e em quem quisesse.A vontade de Deus é soberana.

O comandante atendeu prontamente ao profeta, e foi ter com ele. Ao chegar próximo a casa do profeta, este lhe enviara uma mensagem: “Vai, lava-te sete vezes, no Jordão, e a tua carne será restaurada, e ficarás limpo” 2 Rs. 5.10. A princípio, o comandante se indignou muito, porque ele esperava que o profeta viesse ao seu encontro, olharia a sua enfermidade, estudaria o seu caso, mas o profeta apenas mandou-lhe uma mensagem. Depois Naamã se indignou também porque o profeta mandou-o lavar-se no rio Jordão, sendo que havia outros rios melhores em Israel. Contudo, os oficiais de Naamã achegaram-se a ele e lhe disseram: se o profeta tivesse pedido algo muito difícil, com certeza o comandante  faria, então porque não fazer o mais fácil? O profeta apenas disse: “… Lava-te e ficarás limpo”.

Assim fez o comandante como o profeta de Deus lhe havia dito. No final do último mergulho a sua carne estava tão limpa como a de uma criança. O comandante estava totalmente limpo, curado da lepra. Então, ele voltou com os seus oficiais até o profeta de Deus para agradecê-lo, e queria que este recebesse os presentes que ele lhe trouxera, mas Eliseu, o profeta, não aceitou. O comandante instou com ele para que aceitasse, mas Eliseu, ao não aceitar, despediu-o e disse: “Vai em paz”. 2 Rs.5.19. O profeta de Deus não misturou a ação da cura da enfermidade, que foi orgânica, física, com o agradecimento que é espiritual. O agradecimento do comandante que Eliseu aceitou foi ele reconhecer que havia um único Deus vivo e verdadeiro, que realiza os mais complexos milagres. Para Deus tudo é possível. Lc. 1.37.

O mesmo Deus de Eliseu é o nosso Deus. Esse Deus maravilhoso faz milagres a todo instante em nosso meio, basta parar e observar. A lepra, uma enfermidade física, orgânica, tão temida na época, permanece hoje na alma das pessoas. Quantas pessoas são leprosas espiritualmente falando, mas essas pessoas não vão procurar um profeta (pregador da Palavra) de Deus para se limpar totalmente dessa enfermidade. O Senhor Jesus é o rio Jordão (simbólico) que lava e purifica toda e qualquer pessoa que nele entrar. O Senhor Jesus pode limpar totalmente uma alma leprosa espiritualmente, e  torná-la igual à alma de uma criança, limpa, bonita, feliz, sincera, fiel. O Senhor Jesus também manda uma mensagem: “Vós estais limpos pela palavra que vos tenho falado” João 15.3. Is. 1.18. Imagine a alegria de Amã ao ver-se curado de sua enfermidade. Agora imagine uma pessoa coberta de lepra espiritual, chegar aos pés do Mestre amado Jesus Cristo e ficar totalmente livre de sua enfermidade, e ainda com a certeza de sua salvação para  o porvir. “Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro” Ap. 22.1.

“Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal” Is. 1.16.

Graça e Paz!

A cura do filho de um oficial do rei

A cura do filho de um oficial do rei

A cura do filho do oficial do rei 1João 4.46-54

Os samaritanos da cidade chamada Sicar, pediram que Jesus ficasse com eles por algum tempo. Depois que ouviram a Palavra de Jesus, e testemunharam os Seus sinais, muitos creram n’Ele.  Jesus atendeu ao pedido, e ficou com eles dois dias. Passados os dois dias partiu para a Galiléia. Quando Jesus chegou, os galileus O receberam com alegria, porque viram todos os sinais que Ele fizera em Jerusalém.

Jesus dirigiu-se de novo a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho, em um casamento. Havia ali um oficial do rei, cujo filho estava à morte, mas ele ouvindo dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com Jesus. O oficial suplicou a Jesus que descesse até a sua casa para ver o seu filho antes que morresse, pois ele sabia que Jesus podia todas as coisas, e assim podia curar o seu filho. Mas Jesus lhe disse: “… teu filho vive. O oficial creu na Palavra de Jesus e partiu”. v 50.

Estava ele a caminho de volta quando seus oficiais vieram encontrá-lo dizendo que o seu filho vivia. “… quando os seus servos vieram ao seu encontro, anunciando-lhe que o seu filho vivia” v.51. Então, o oficial quis saber a que horas o seu filho se sentira melhor. Informaram: “Ontem, à hora sétima a febre o deixou” v. 52. “Com isto, reconheceu o pai ser aquela precisamente à hora em que Jesus lhe dissera: Teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa” v. 53. “Foi este o segundo sinal que fez Jesus, depois de vir da Judéia para a Galiléia” v. 54.

A mensagem é atual e espiritual.  Quantas vezes encontramos pessoas ao nosso derredor morrendo espiritualmente, com febre alta, sem saber para onde, nem a quem recorrer. Mas o Senhor Jesus continua o mesmo, realizando milagres todos os dias. Se fôssemos anotar todos os milagres de Jesus, não teríamos como fazê-los através da escrita. Seria impossível relacioná-los.

Quantas vezes pedimos ao Senhor como fez aquele oficial do rei. Senhor venha até a minha amiga, meu amigo, meu parente, meu filho/filha, meu/minha cônjuge porque ele/ela está mal espiritualmente. Os milagres são espirituais, e muitas vezes se estendem ao físico ou ao material. Só o Senhor pode solucionar o problema dele/dela, e o Senhor nos diz: Vai, tua amiga ou teu amigo vive. Vive para honra e glória de Deus. Vive porque aceitou o sacrifício do Senhor Jesus na cruz do Calvário, e entregou a sua vida a Ele. Vive para toda a eternidade. Vive a verdadeira vida que Deus preparou para todo aquele que n’Ele crê.

“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” Jo. 7.39.

Graça e Paz!