Browsed by
Tag: Jesus

Esperança

Esperança

“E o Deus da esperança vos encha de todo gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” Rm 15.13.

Todo ser humano vive mergulhado na esperança de dias melhores em todos os sentidos.  Mas, o que menos conta na atitude humana é a esperança espiritual. Quase não ouvimos alguém se referir à importância espiritual na vida de alguém. Muitas vezes quando nos referimos a qualquer assunto com respeito ao espiritual, notamos que poucas pessoas ouvem ou se interessam, até parece que elas acham que Deus está distante e incomunicável. O que ninguém ou quase ninguém sabe é que todo ser humano tem um lugar reservado no coração, que deve ser preenchido com a presença do Senhor que é dono desse órgão, não órgão físico, mas órgão espiritual. Quando o Senhor ocupa o Seu lugar na vida de uma pessoa, essa vida é totalmente diferente das demais do grupo ou da sociedade em que ela vive.

A esperança é algo maravilhoso na vida de uma pessoa. Mesmo quando ela está num leito sem expectativa de cura, ela tem esperança de sair dali e realizar muitos sonhos idealizados. Mas, a verdadeira esperança deve ser espiritual, porque a pessoa que tem essa preocupação, busca, procura e coloca a sua vida de acordo com a necessidade verdadeira. Somente Jesus pode alimentar e estruturar a verdadeira esperança para o ser humano. Ele é porto seguro para todos que O recebem em seus corações (Ap 3.20). Uma vida repleta de esperança divina é uma vida rica espiritualmente (João 1.12).

A esperança é a verdadeira riqueza, porque ela nutre, fortalece, desenvolve na pessoa a vontade de vencer, de conseguir algo imaginado ou planejado antecipadamente. A verdadeira esperança está em Jesus Cristo, porque somente Ele pode oferecer a esperança viva. Isto é, uma esperança que transcende qualquer expectativa humana, porque é esperança de uma vida rica espiritualmente, frutífera, aqui e, no futuro vida eterna juntamente com o Senhor Jesus. É um retorno ao lar celestial para todo aquele que se decidir caminhar com o Senhor Jesus aqui e agora. “… por causa da esperança que vos está preservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho” Cl 1.5.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” 1 Pe 1.3.

Graça e Paz!

Quanto vale a Palavra de Deus?

Quanto vale a Palavra de Deus?

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” Ef 2.8

A Palavra de Deus é de um valor inestimável, incalculável  a qualquer avaliação. Por mais que queiramos dimensioná-la não conseguimos, porque o seu valor excede a todo e qualquer intento de limitar o seu alcance, o seu efeito, seu poder. A Palavra de Deus é a essência que nos alimenta espiritualmente, e por consequência, fisicamente. Porque se há saúde espiritual em abundância, logo, a saúde física, material, também ganha muito com esse efeito.

A Palavra de Deus supre todas as necessidades espirituais de uma pessoa. Por mais carência do alimento espiritual, que exista na vida de alguém, a Palavra de Deus é o verdadeiro pão da vida. Jesus disse: “Eu sou o pão da vida” (João 6.48). Jesus é o Pão da Vida, Ele alimenta, supre as necessidades de  paz, alegria, bem estar, harmonia, amizade, amor. A Palavra de Deus é perfeita para a condução da vida humana.  A Palavra de Deus revigora, fortalece, e a vida se torna aprazível, a toda pessoa que se encontra enfraquecida espiritualmente. “Quanto ao mais,  sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder” Ef 6.10. Vidas enfraquecidas pelo embate do dia a dia, e a falta do alimento espiritual, o qual, as pessoas raramente cuidam para que não falte, ou não se preocupam, acham desnecessário.  O Senhor tem o elixir que muda totalmente as características espirituais de uma pessoa.

A Palavra de Deus oferece paz, perdão, resolve problemas (Sl 37.5). Uma pessoa pode estar atormentada espiritual ou emocionalmente, mas esta palavra maravilhosa coloca tudo no seu devido lugar, como e porque só o Senhor das almas imortais pode fazê-lo. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14.27). A Palavra de Deus ressuscita o espírito morto em seus delitos e pecados (Rm 6.23). O espírito ressurreto pela Palavra de Deus tem vida, e vida em abundância, (Jo 5.24) (Jo 11.25), (Ap 21.6),porque a promessa que o Senhor Jesus fez é que quem O recebe como seu único e suficiente salvador pessoal tenha vida e a tenha em abundância João 10.10b).”Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” João 3.36.

A Palavra de Deus oferece sabedoria “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; revelam prudência todos os que o praticam. O seu louvor permanece para sempre” (Sl 111.10). A sabedoria é o principal ponto para que a pessoa conheça e viva a Palavra de Deus. A sabedoria aumenta sempre, e nunca retrocede, pois através dela a pessoa cresce espiritualmente.  Sua vida se torna cada vez melhor em todos os sentidos, e a paz que excede todo entendimento faz morada no coração sábio. A pessoa deve buscar a sabedoria para o seu próprio bem. Sabedoria não é conhecimento.  A sabedoria não é adquirida da mesma forma que é adquirido o conhecimento. Ela é dom de Deus. A pessoa pode ter muito conhecimento e não ter sabedoria alguma. O conhecimento pode ser farto, mas a sabedoria é escassa. A verdadeira sabedoria vem alto do Pai das luzes. “A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento” Tg 3.17.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14.27,

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1 Pe 2.9.

Graça e Paz!

Natal

Natal

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” Is. 9.6.

Luzes, brilhos, músicas, presentes, vozes alegres, preocupações com as festas a serem realizadas, preocupações diversas, tudo leva a uma pseudo alegria, tudo está pensado e reservado na área material.  A atenção material toma todo o tempo de uma pessoa, muito mais na época do Natal. Se as preocupações se voltassem para a área espiritual, tudo seria diferente, o mundo seria diferente. A mensagem seria diferente. A verdadeira luz, o verdadeiro brilho, a verdadeira música estão unicamente na pessoa do Senhor Jesus. Ele é a Luz “… Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas; pelo contrário, terá a luz da vida” João 8.12. “E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas cousas,  temerão e confiarão no Senhor” Sl 40.3.

Jesus nasceu fisicamente em uma estrebaria, onde não havia o mínimo de assistência, nem pessoas próximas para alegrar-se com o Seu nascimento. O lugar era extremamente rude, de difícil acesso, onde o ser humano não iria à noite visitar um recém nascido sem um nome que lhe apresentasse. Não houve brilho algum, nenhum cântico humano, nenhuma festa, nenhum desejo de felicidades. Mas houve festa no céu. Os anjos entoaram o mais belo hino dedicado ao Senhor Menino: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem Ele quer bem” Lc 2.14. O povo que estava reunido na cidade era ocupado demais para notar o nascimento do Menino. Até o dono da hospedaria não observou o casal que estava  prestes a receber o nascimento de um bebê, e mandou-o para a estrebaria, onde os animais repousavam com muito frio. O povo não ouviu a música nem viu a grande estrela que apareceu no céu. Mas, alguns pastores que cuidavam do rebanho na calada da noite viram a estrela e ouviram a linda música como mensagem vinda do céu. Atenderam e entenderam a grande mensagem vinda do céu. E foram ter com o Menino e adorá-Lo.

Tudo ocorreu como profetizava a Palavra de Deus. O lugar rude, sem condições de nascimento de uma criança, sem a presença de pessoas, somente a presença de Maria e José, indica e representa o coração/espírito humano, em que são todos iguais perante Deus, desde o menor até o maior. Quase todos ignoram o valor espiritual do nascimento de Jesus. Deus não faz acepção de pessoas (Rm 2.11). A manjedoura caracteriza bem o procedimento, o viver humano. Tudo que se refere à área espiritual fica de lado, abandonado ou em último lugar, ignorando a verdadeira Luz do mundo. O verdadeiro brilho, a luz, verdadeira alegria estão no nascimento do Senhor Jesus no coração que o recebe como o seu único e suficiente Salvador Pessoal. A verdadeira festa ocorre no coração de todo salvo por Jesus. Porque a salvação é eterna. A festa é eterna.

“E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” Mq 5.1. Não foi um nascimento qualquer, foi o nascimento do Rei dos reis, do Senhor dos senhores. O Profeta Miquéias escreveu com exatidão sobre a vinda do Senhor Jesus, 700 anos antes de Sua vinda. Tal qual ele escreveu, assim aconteceu. Cumpriu-se integralmente esta profecia.  Nasceu Jesus, sem a mínima assistência, mas para se cumprir as Escrituras que se referiam ao Seu nascimento.  Ali estava à verdadeira Luz que viria ao mundo para iluminar a vida de todos quantos O recebessem. Aquele menino era e é o próprio Deus que se fez carne e habitou entre nós “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” João 1.14.

“O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” João 3.19.

Graça e Paz!

 

Uma única decisão com repercussões extraordinárias

Uma única decisão com repercussões extraordinárias

Rute e Noemi 8

A Bíblia nos ensina quão importante é uma decisão certa. Através dela conseguimos resultado, que muitas vezes vamos usufruir para a vida toda. Por pequena que seja uma decisão certa, ela produzirá um resultado profícuo. Por isso, as decisões devem sempre ser pensadas e repensadas. Muitas vezes não há retorno. A responsabilidade de cada um é individual e personalizada. O Senhor Deus deixa muito claro em Sua Palavra. Cabe a cada um de nós a decisão correta e sábia.

No livro de Rute (Antigo Testamento) encontramos uma preciosa decisão. Rute de livre e espontânea vontade toma a decisão de se tornar uma judia espiritual, isto é, ela toma a decisão de fazer parte do povo de Deus. A decisão de Rute ocorre quando Noemi, sua sogra, retorna de um país distante do seu de origem, onde morrera seu marido (Elimeleque) e os dois filhos (Malom e Quiliom).  Malom fora marido de Rute. Noemi e as duas noras estão de volta à sua terra natal, onde estava o seu povo. Quando Noemi se aproxima do povo de Rute e de Orfa, ela quer despedi-las para que voltem às casas paternas. Orfa se despede de Noemi e volta para casa dos pais. Porém, Rute se apega a Noemi e se recusa retornar a casa materna (ou a seu povo).

Ai ocorre a sua decisão pequena, mas importantíssima. Ela não tinha idéia da grandiosidade e importância de sua decisão. Simplesmente, o seu coração falou alto e tomou a decisão correta. Disse, porém, Rute: “Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu, o teu povo é o meu povo, o teu  Deus é o meu Deus” Rt. 1.16. Rute com sua decisão tão pequena, mas muito grande na presença do Deus Altíssimo, teve toda a sua vida mudada.

Rute acompanhou Noemi no retorno ao seu povo (em Belém). Lá procurou ajudar Noemi em tudo que necessitava. Rute foi uma bênção para Noemi. Noemi se considerava uma viúva desamparada, triste, sem um futuro previsível, mas o Senhor Deus guiou os seus passos, e preparou-lhe uma vida digna, tranqüila. O Senhor também preparou para Rute um novo casamento com uma acolhedora, admirável pessoa – Boaz. O Senhor Deus ofereceu a ambas uma vida tranquila, mudou-lhes totalmente a sorte, além de um belo descendente para alegrar-lhes a vida. Noemi voltou a ter uma bela família, com sua nora, genro e neto. O seu neto se chamou Obede. Ele gerou a Jessé, e Jessé gerou a Davi, da linhagem de Jesus.

Com uma pequena, mas valiosa decisão Rute entrou para a linhagem de Jesus Cristo. O nosso Deus é tão maravilhoso que das pequenas e sinceras decisões transforma o pouco em muito. Deus sempre dá o melhor para as nossas vidas. Essas pequenas grandes decisões são aquelas que nos trazem paz, alegria, confiança espiritual. Rute é um exemplo para nós, e digna de ser observada na sua decisão de seguir somente o Deus Vivo e Verdadeiro. A sua decisão foi maravilhosa, enquanto que a sua cunhada Orfa não se teve mais notícias. As bênçãos virão depois de cada pequena grande decisão.

“Não há santo como o Senhor; porque não há outro além de ti; e Rocha não há, nenhuma” 1 Sm. 2.2.

Graça e Paz!

Receita para ser feliz

Receita para ser feliz

Receita para ser feliz. 1

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez vos digo: alegrai-vos!” Fp. 4.4.

“Louvar-te-ei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas”. “Alegrar-me-ei e exultarei em ti; ao teu nome, ó Altíssimo, eu cantarei louvores” Salmo 9.1,2.

A verdadeira felicidade é aquela oferecida pelo Espírito Santo. Somente Ele tem a receita para que o ser humano alcance a felicidade plena, independentemente das circunstâncias exteriores, que muitas vezes atravessam a sua frente. O apóstolo Paulo ao escrever aos Filipenses disse que eles deveriam alegrar-se sempre no Senhor (Fp. 4.4). Não só os Filipenses, mas todos quantos tiverem o Senhor Jesus como seu Senhor e Salvador pessoal. Porque Paulo cria que a alegria verdadeira era a espiritual. Porque esta alegria é verdadeira e eterna. A felicidade espiritual independe de toda e qualquer situação física, orgânica ou material. A alegria da salvação uma vez instalada no coração/espírito humano, nunca mais o deixa.

A conversão é a reconciliação do ser humano com o seu Deus através de Jesus Cristo, que é o intermediário. O ser humano reconciliado com o seu Deus terá o seu “prazer na lei do Senhor, e na Sua lei medita de dia e de noite” Sl. 1.2.  Aquele que assim procede será uma pessoa amável e bondosa com todos os demais, sem exceção. “Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos” Fp. 4.5. A pessoa será sempre cabeça e não cauda “O Senhor te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do Senhor, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir” Dt. 28.13. Todo servo do Deus Altíssimo necessita ter esta responsabilidade em mente, a de ser sempre cabeça, isto é, ter condições de sempre conduzir, orientar, ensinar, testemunhar, para que outras pessoas também trilhem os caminhos do Senhor nosso Deus. Porque o cabeça tem o selo do Espírito Santo, por isso deve zelar pela sua incumbência espiritual.  Aquele que não procede assim será conduzido, levado, por seres estranhos ao nosso Deus, e por caminhos errôneos. Deus não o terá por inocente.

Os cuidados do Senhor Deus para com o ser humano convertido é muito grande. Ele ordena que a pessoa caminhe nos Seus Santos e retos caminhos. Deus diz: hoje. A Palavra do Senhor é sempre atual. A ordem é que cada um dos Seus obedeça e cumpra os Seus mandamentos e os Seus decretos. Deus quer o melhor para cada ser humano. Se o ser humano obedecesse e trilhasse os planos de Deus para a sua vida, tudo seria diferente. A preocupação espiritual deve ser levada a sério. Todo servo do Senhor deveria transformar todos os seus assuntos em oração e meditação. Deveria também aprofundar-se no conhecimento da Palavra desse Deus maravilhoso. Somente Ele tem um Caminho de Paz que conduz ao paraíso celeste juntamente com Jesus Cristo, o Salvador e Senhor de todo salvo. “Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” Is. 1.19. Comer o melhor desta terra é simplesmente viver em completa paz com Deus, e ser espiritualmente adulto na fé, e ocupar o seu cargo de embaixador do Senhor Deus com dignidade e Amor.

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”Fp. 4.8.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” Fp. 4.7.

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus

Só alcançamos a paz quando encontramos Jesus“… Príncipe da Paz” Is. 9.6b.

Por que só alcançamos a paz quando encontramos Jesus? Porque Jesus é a verdadeira Paz. Ele é eterno, dono de tudo e de todos. O ser humano é cheio de mazelas, como inveja, maldade, desonestidade, sempre querendo levar vantagem sobre os outros. Tudo isto é fruto do pecado e da má intenção da pessoa. O ser humano não se preocupa com a parte espiritual, que é riquíssima em bondade, civilidade, honestidade. A parte espiritual não aparece, não apresenta louvores, não oferece destaque social.

A percentagem das pessoas que se preocupam com o conteúdo espiritual é muito pequena. Muitas se consideram salvas, mas o comportamento não condiz com a personalidade em evidência. A Palavra de Deus diz que somos embaixadores do reino. Para ser embaixador do Reino é necessário ter uma vida a altura daquilo a que fomos chamados e nomeados pelo Senhor Deus. Como alguns se dizem embaixadores e não conhecessem o Reino que representam? Um embaixador fraquinho não produz o fruto que deve produzir, além de passar vexames diante de outros que se dizem representantes de outros credos.

Todo embaixador necessita conhecer de perto o Príncipe da Paz. Aquele que era, é e será eternamente. Aquele que é todo Espírito e Verdade. Não há fronteiras para Jesus, não há dificuldades, não há impossíveis. Por isso, só alcançamos a paz quando encontramos Jesus, o Príncipe da Paz. Isaías escreveu há mais de setecentos anos antes da vinda do Senhor Jesus, de que Ele seria o Príncipe da Paz. Há Paz somente em Jesus Cristo. Somente Ele pode transformar o maior problema em que não há saída, em uma solução rápida e duradoura. Com Jesus Cristo, Príncipe da Paz aprendemos a viver em paz, segurança, certeza da vida eterna celestial.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” Jr. 29.11-13. “Serei achado de vós, diz o Senhor…” Jr. 29.14a.

Graça e Paz!

Pastos verdes e águas tranquilas

Pastos verdes e águas tranquilas

Pastos verdes e águas tranquilas. 4

“Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso.” Sl. 23.2.

Pastos verdes e águas tranquilas simbolizam paz, bem estar, sossego. Atualmente, a pessoa vive com grande tribulação, em um mundo turbulento, e incrédulo. Tudo leva a pessoa ao estresse. Isto porque ela não consegue acompanhar tudo que acontece ao seu derredor. As exigências são muitas, e dificilmente a pessoa consegue ficar em paz, tranquila, sem receio de que algo ruim possa acontecer.

Pastos verdes e águas tranquilas só encontramos em Jesus Cristo. Ele é o Pastor amado. Aquele que conduz o rebanho seguramente. Todas as Suas ovelhas habitarão seguras e despreocupadas. Deus as protege dos ataques do inimigo das almas imortais. Só Jesus acalma as águas turbulentas do espírito, e coloca a pessoa num lugar de descanso, em campo verdejante. A paisagem de campos verdes e águas tranqüilas nos transmitem muita paz. A paz que só Jesus pode dar.

O Senhor Jesus nos trata como ovelhas suas. E como ovelhas somos inseguros, inquietos e indefesos. Como ovelhas não temos um bom senso de direção e às vezes na busca de pastos verdes caímos em profundos abismos. Para cair no abismo é fácil, mas para sair dele, há necessidade do auxílio de Jesus Cristo. Como ovelhas não sabemos cuidar de nós mesmos e ficamos  expostos a muitos predadores assassinos. Muitas vezes caímos em águas profundas, e não conseguimos escapar ilesos, mas Jesus é o nosso Pastor.

Somente Jesus pode nos tirar de campos secos e nos levar em segurança a campos verdejantes, onde há muita paz e alimento para todas as Suas ovelhas. Jesus usa a metáfora ovelha para se referir ao Seu povo. Porque ovelha é animalzinho dócil, mas indefeso. Assim o Senhor Jesus nos vê e nos trata. A ovelha do Senhor Jesus é cercada de todo carinho e amor que Ele tem.

O inimigo das almas imortais procura a ovelha para destruí-la, matá-la e roubá-la. Por isso, toda ovelha do Senhor Jesus necessita estar em comunhão com Ele, e nunca se afastar da sombra que Ele oferece. Ser uma ovelha do Senhor Jesus é uma honra muito grande. Por isso devemos ser gratos a Ele. Quem tem Jesus tem tudo.

“Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não tem pastor” Mt. 9.36.

Graça e Paz!

Deus é refúgio para os oprimidos

Deus é refúgio para os oprimidos

Deus é refúgio para os oprimidos

“O Senhor é também alto refúgio para o oprimido, refúgio nas horas de tribulação.” Sl. 9.9

O salmista Davi ressalta neste verso as adversidades que aparecem no decorrer da vida. Todo ser humano desde que nasce, cresce e  enfrenta problemas diversos. Uns mais difíceis outros mais fáceis, ou ainda outros dificílimos. Não há uma fórmula que resolva tudo isso e traga somente coisas boas, felizes, sucessos. A vida é um misto de acontecimentos variados. Dentre esses acontecimentos cabe a pessoa ser sábia para selecionar melhor o seu dia a dia, e tornar mais brando o caminho diário.

O salmista nos diz que o Senhor é nosso refúgio, abrigo, amparo, proteção, segurança. Somente o Senhor pode oferecer isso ao ser humano. O salmista tinha muita experiência relacionada à confiança que ele tinha no Senhor Deus. Todas as vezes que ele se achava oprimido ou humilhado, ele clamava ao Senhor, e o Senhor sempre vinha socorrê-lo. Davi buscava a presença do Senhor logo pela manhã para ser abençoado por Ele. “De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando” Sl. 5.3.

O salmista tinha muitos inimigos e estes o espreitavam pelo caminho da vida. Ele enfrentava grandes problemas que até pareciam gigantes. E esses inimigos o insultavam e o humilhavam. Davi, como rei, necessitava dirigir e manter a unidade de seu povo. Muitas vezes ele estava aparentemente num beco sem saída, mas o Senhor estava sempre com ele. As pressões e os temores oprimem a pessoa, deixando-a sem forças nem estratégia para escapar. Tudo isso é reflexo do mundo material e incrédulo que age sobre as pessoas de um modo geral. Deus é Espírito, então a sua ajuda é espiritual, ninguém pode mudar os seus desígnios nem a sua vontade.

Deus é o nosso alto refúgio, porque somente Ele nos oferece segurança, abrigo, apoio, amparo, proteção, socorro. Deus é o criador de tudo e de todos. Deus dirige e comanda toda a sua criação. Não há falha na Sua direção, no Seu comando. A opressão muitas vezes traz tristeza à alma, mata a alegria, tribulação esmagadora, mas o Senhor Deus está acima de tudo, basta à pessoa levantar a cabeça, e pedir a Ele que seja o seu alto refúgio.

O salmista nos oferece uma certeza concreta de que Deus caminha com todo aquele que O busca. Não há inimigo capaz de nos derrubar ou alcançar, quando estamos guardados pelo Deus Onipotente. Mesmo que as tribulações venham com fúria, mesmo que ventos fortes soprem com violência, a vitória é certa, se a pessoa tiver como seu alto refúgio, amparo, proteção, o Deus Altíssimo. É quase impossível que uma pessoa passe a vida inteira sem tribulação alguma. Mas é impossível que Deus deixe de proteger a pessoa que n’Ele confia, que caminha com Ele, que confia totalmente n’Ele. Nele a pessoa está segura. Deus é abrigo no temporal. Ninguém pode arrebatar a pessoa de Suas Mãos. Deus vela com amor e carinho pelos Seus filhos dia e noite.

“As palavras dos meus lábios, e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!” Sl. 19.14.

Graça e Paz!

Deus ouve e responde as orações

Deus ouve e responde as orações

Deus responde as orações de seus filhos. 7 xxx

“De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando.” Sl. 5.3.

Deus criou o ser humano com todas as regalias possíveis e imaginárias. O Senhor colocou-o num belíssimo jardim onde havia do bom e do melhor. Ali não existia a dor, o sofrimento, a enfermidade, tudo era lindo e perfeito. Mas como o ser humano foi criado livre para tomar as suas próprias decisões, não foi capaz de conservar essa maravilha e viver em paz com Deus. Ele desobedeceu à ordem do Senhor para que não comesse do fruto que traria o conhecimento do bem e do mal. Devido a essa desobediência o Senhor expulsou-o do paraíso celeste, enviando-o a terra para que a cultivasse e tirasse dela o seu sustento, com o seu próprio trabalho. O conhecimento do bem e do mal trouxe muitos problemas para o ser humano, o principal deles é o pecado.

Deus é misericordioso para com o ser humano. Desde então Ele providenciou um salvador para todo aquele que n’Ele crê. Jesus Cristo, o Justo. Desde a primeira página da Palavra de Deus aparece a promessa de um salvador. O tempo passa, e desde o início dos tempos bíblicos o Senhor Jesus se manifesta ora como o Anjo do Senhor, ora através dos profetas. No tempo determinado e no lugar indicado pelo profeta. (Miquéias 5.2). Jesus Cristo é o próprio Deus que se tornou carne e habitou entre o povo. Jesus Cristo desenvolveu um riquíssimo ministério ensinou a Sua Santa e Bendita Palavra a todos quantos se interessaram em ouvi-la, e depois segui-lo; realizou uma infinidade de milagres. Tudo que fora dito no Antigo Testamento a Seu respeito, Ele realizou e tornou um presente de Deus a salvação de toda alma imortal. É um presente de valor incalculável. A eternidade juntamente com Jesus e os demais salvos.

Todo ser humano tem um lugar reservado em seu coração para a morada do Senhor Jesus Cristo. Quando a pessoa O aceita como seu único e suficiente Salvador pessoal, Ele faz morada em Seu lugar que está reservado no coração. “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” Ap. 3.20. Se esse lugar reservado para o Senhor não for assim preenchido, a pessoa pode correr atrás de tudo que é material, filosófico, físico, orgânico, que ela nunca preencherá esse lugar. Porque Deus não abre mão do que é Seu, e nem aceita nada feito pela mão humana, nem decisões humanas. Por isso, há muita gente correndo atrás do vento, e nunca chega a uma satisfação total. Outros ainda sofrem com solidão, mesmo estando no meio de uma multidão. Tudo porque a morada do Senhor continua vazia ou inabitada.

Todo ser humano que tem o Senhor morando em seu coração, esse foi redimido pelo Senhor. Quando ele orar, o Senhor ouvirá e responderá a sua oração. Esse será ricamente abençoado com a paz que excede a todo entendimento (Fp. 4.7); com o grande Amor de Deus em sua vida; com um caminhar tranquilo espiritualmente; além de um lugar preparado e reservado por Jesus na mansão celestial (João14. 2). Jesus é o único caminho que leva a salvação de toda alma imortal.

Jesus disse: “Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” João 14.6.

Graça e Paz!

Deus reverte as circunstâncias

Deus reverte as circunstâncias

Deus reverte as circunstâncias

“Abrirei rios nos altos desnudos e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em açudes de águas e a terra seca, em mananciais.” Is. 41.18.

Qualquer circunstância por difícil que seja não é impossível para Deus revertê-la. Deus é o criador e mantenedor de tudo e de todas as coisas. Para Ele tudo é possível. Deus realiza grandes milagres revertendo situações difíceis ou dificílimas em algo maravilhoso. Ele realiza prodígios todos os instantes em nossas vidas. Nós só temos de glorificar o Seu Santo e bendito nome. A nossa adoração é elevada e devida somente a Deus. A Palavra de Deus nos oferece toda orientação para uma vida saudável espiritualmente e tranquila quanto ao passar dos anos. À medida que o tempo passa aumenta a nossa segurança no Senhor nosso Deus.

O profeta Isaías escreveu que o Senhor transforma desertos em açudes de águas, altos desnudos em rios e fontes, terra seca em mananciais. O profeta tem fé segura no Senhor Deus que pode todas as coisas, desde a mais simples até a mais complexa. A mensagem espiritual que encontramos neste texto é muitas vezes maior do que qualquer mensagem literal. Às vezes o coração de uma pessoa está como um solo batido, muito seco, árido, mas com a presença do Senhor tudo se transforma. Floresce a boa semente (Palavra de Deus). Outras vezes o coração da pessoa é como um grande deserto onde não se vê fontes de vida, e o Senhor Deus o transforma em açudes de águas (Palavra de Deus). Há ainda aquele que é como terra seca, que transmite a desesperança, tédio, não consegue ver nada de bom ao seu derredor, mas o Senhor Deus o transforma em mananciais “Pois em ti está o manancial da vida…” Sl. 36.9.

O Senhor Deus transforma o deserto em um belo jardim florido e num pomar de frutos excelentes (literalmente). Ele transforma a vida que está no deserto existencial e a faz florescer, dando-lhe vida, alegria e paz. O Senhor muda o cenário da natureza, vestindo-a de beleza, encanto. Ele muda o cenário espiritual arrancando a tristeza da alma, os lamentos do coração e coloca em seus lábios um cântico de louvor.

Se compararmos a natureza florida, bela, alegre com os cânticos dos pássaros, a alegria dos pequenos animais, e a brisa fresquinha, temos a alegria de assistir e vivenciar estas maravilhas de Deus. Assim também acontece com a transformação de uma alma que se achega ao Senhor Deus.  Tudo muda tudo se torna muito bom, bonito e alegre. A alma redimida pelo Senhor é propriedade d’Ele e alegria eterna. Is. 55.12,13.

“Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito, sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes” Is. 44.2.

Graça e Paz!