Browsed by
Mês: setembro 2014

As bênçãos de Deus em Cristo, autor da nossa redenção

As bênçãos de Deus em Cristo, autor da nossa redenção

As bênçãos de Deus em Cristo 2Ef. 1.3-14

A epístola que o apóstolo Paulo escreveu aos Efésios relata o grande amor de Deus para com os fiéis em Jesus Cristo. Paulo nos diz que o Senhor tem nos abençoado com toda sorte de bênção espiritual, nas regiões celestiais em Cristo. Paulo nos diz também que Jesus nos escolheu antes da fundação do mundo “… assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante Ele; e em amor nos predestinou para Ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de Sua vontade,…” vs 4,5.

O Senhor escolheu cada pessoa antes da fundação do mundo. Na Sua infinita sabedoria, onisciência, onipotência, onipresença, Ele separou aqueles a quem Ele quis para o Seu reino. A oportunidade dada a cada ser humano é individual e intransferível. Basta à pessoa querer ser salva do poder das trevas, do maligno que ronda cada pessoa em particular. O mundo é incrédulo, pecaminoso, produz pecados atrativos aos montes, e é muito convidativo. Todos os seres humanos vivem no mundo enfrentando todas as dificuldades que existem naturalmente, mas pode-se evitar participar dos pecados da maioria. Todo ser humano tem uma mente capaz de raciocinar sobre o que está certo e o que está errado. Toda pessoa sabe que Deus existe e que Ele é extremamente bom para com todos. Basta à pessoa se achegar a Ele, e querer que a sua vida seja dirigida, guardada por Ele.

Como é bom viver em segurança divina! Não há necessidade de ter medo, insegurança, desconfiança, síndrome do pânico ou qualquer outra preocupação. Quando vamos a algum lugar, ou sair de casa, ou fazer compras, ou ir ao trabalho, ou visitar alguém devemos sempre pensar que o Senhor Jesus está conosco. Nada temeremos, porque acima d’Ele não há nada maior.

Todo seguidor do Senhor Jesus procura ter uma vida pautada pela Palavra de Deus. É obrigação de o discípulo dar testemunho de sua fé, de sua conversão, da graça e das bênçãos recebidas do Senhor Deus, uma vez que ele foi escolhido antes da fundação do mundo. Temos obrigação e a incumbência de sermos os embaixadores do Senhor Deus, para representar o nosso país celestial. Portanto, devemos estar conscientes dessa responsabilidade e convidarmos o maior número possível de pessoas para fazer parte desse Reino que é  do Senhor Jesus Cristo. “… nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade” Ef. 1.5.

“Examinai as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim”. João 5.39.

Graça e Paz!

Em quem está sua confiança?

Em quem está sua confiança?

confiança em Deus

“Uns confiam em carros, outros, em cavalos; nós, porém, nos gloriaremos em o nome do Senhor, nosso Deus” Sl. 20.7.

Na época do rei Davi as pessoas conheciam a força dos cavalos e dos carros. Quem entrava numa peleja, e possuía carros e cavalos tinha grande vantagem sobre os adversários que não os tinham. As pessoas da época julgavam-se seguras, pois confiavam nos carros e nos cavalos. Mas por mais seguras que se sentissem, não estariam livres das derrotas. O rei Davi disse que se gloriava em o nome do Senhor Deus. Deus era e é segurança total para todo aquele que n’Ele crê. Não há maior segurança do que a oferecida por Deus. Ele é o dono de tudo e de todos. Ele faz o que lhe apraz. Não há adversários para Deus.

Atualmente, há outros  recursos mais sofisticados e mais poderosos para enfrentar os adversários, como: o dinheiro, a influência social e política, o conhecimento científico e o grande poder das armas. O princípio, porém, é o mesmo. Deus também é o mesmo. Com todos os recursos existentes uma pessoa não tem nenhuma vitória, se Deus não quiser. Tudo é tão frágil diante da grandiosidade e o poder de Deus. Somente Deus é poderoso para desfazer ou vencer qualquer inimigo. Para Deus não há batalha perdida.

Às vezes encontramos idéias, opiniões, estudos sobre determinados assuntos e conclusões humanas. Tudo que é humano é falho, defeituoso, incompleto. Por melhor que seja um estudo ou uma pesquisa, nunca será totalmente verdadeira, porque tempos mais tarde aparece outro estudo ou outra pesquisa corrigindo algum deslize da anterior. E assim acontecem mudanças e correções continuamente em tudo que o ser humano faz.

Com Deus é diferente. Tudo que o Senhor nosso Deus fez e faz está totalmente correto e imutável, não há correções a serem feitas, muito pelo contrário, passam anos, séculos, milênios e o que o Senhor Deus fez desde o início e que consta na Sua Palavra, é atualíssimo. Para Deus não há contagem de tempo. Ele é o autor e consumador da vida. E vida em abundância “… eu vim para tenham vida e a tenham em abundância” (João 10.10b). Davi disse: “… nós, porém, nos gloriaremos em o nome do Senhor, nosso Deus”. Deus é o nosso refúgio e escudo protetor. Debaixo de suas asas encontramos verdadeira proteção. “Cobrir-te-á com as suas penas e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo” Sl. 91.4.

“Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda” João 15.16.

Graça e Paz!

O barco com Jesus

O barco com Jesus

O barco com Jesus 4Lc. 8.22-25

Jesus entra em um barco na companhia de Seus discípulos, pois necessitavam passar para o outro lado do lago. Tudo estava muito tranquilo no barco, Jesus adormeceu. De repente veio uma tempestade de vento no lago, trazendo perigo para eles. Não pensaram duas vezes para chamar o Mestre. Despertando, Jesus repreendeu o vento e a fúria da água. Tudo cessou, e veio à bonança, o bem estar.

Jesus entra em um barco (vida) na companhia de Seus discípulos (conhecimento a Seu respeito) e navega com eles. No sentido metafórico temos o barco que representa a vida humana, e o lago as pessoas que nos cercam. Normalmente, a vida segue seu rumo sem muitas novidades, mas quando a água do lago de cada um fica agitada ou um vento muito forte acontece tudo se modifica. O barco de cada um começa a agitar-se cada vez mais. Aqueles que tem o Senhor Jesus, mas O deixam dormindo em seu coração, sempre O despertam, quando há problema, para que Ele tome a frente, repreenda o vento (problemas), acalme a fúria da água (nervosismo, agitação).

A pessoa vive em sociedade, por isso sempre enfrenta problemas dos mais diversos. Outras vezes a saúde que não anda muito bem, enfim, muitos problemas aparecem durante a vida. Se a pessoa tiver Jesus dormindo no seu barco, é só despertá-lo. Tudo se acalmará, e virá à bonança.  Jesus chama a atenção de Seus discípulos perguntando-lhes onde que estava a fé deles. Mas os discípulos estavam sobremodo atemorizados e admirados que diziam  uns aos outros: “Quem é este que até aos ventos e às ondas repreende, e lhe obedecem?” v.25. Os discípulos conviviam com Jesus, caminhavam com Ele, observavam os Seus milagres, mas não entendiam muito bem a Palavra do Mestre que lhes dizia. Porque ainda não fora dado o Espírito Santo de Deus. O entendimento da Palavra veio com a descida do Espírito Santo de Deus no dia do Pentecostes.

O bem-estar e a bonança moram no coração daquele que convida Jesus a fazer parte de sua vida, e quer que Ele comande e direcione todo o seu ser. Há pessoas que possuem Jesus dormindo ou repousando, mas quando as tempestades (espirituais) aparecem, elas procuram despertar o Senhor Jesus que está dentro de si, e pedem socorro para enfrentar os revezes da vida. A calmaria chega ao coração que clama a Jesus e se arrepende de seus pecados, e de sua rebeldia contra o Senhor.

Há pessoas que não estão preocupadas com Jesus, e não O querem em suas vidas. São consideradas ateias, acreditam em si mesmas e acham que tudo se resolve com dinheiro, mas enganam-se a si próprias, porque quer creiam ou não, nada muda o plano de Deus. A verdade é que o Senhor Deus nos fez para sermos felizes com o Seu plano de Amor, Proteção, Cuidados. Tudo o que Deus planejou para o ser humano é para a eternidade e tudo é muito bom. Então caminhemos com Ele debaixo dos Seus Cuidados e do Seu Amor.

“Mas, a todos quantos O (Jesus) receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no Seu nome” João 1.12.

 

Graça e Paz!

Mais doce que o mel

Mais doce que o mel

Mais doce que o mel 1“São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos” Sl. 19.10.

O Salmo 19 fala da excelência da criação e da Palavra do nosso Deus. Por mais que o salmista eleve, ressalte a grandiosidade e a bondade de Deus, ele não consegue definir em palavras como ele sente a presença de Deus em sua vida, e no mundo que o cerca. A revelação natural de Deus dirigida aos olhos em contato com a natureza é algo extraordinário demais para a contemplação e entendimento do ser humano. A Palavra de Deus é perfeita, fiel, reta, pura, límpida e verdadeira para todo aquele que queira andar com Deus.

A Palavra de Deus restaura a alma, dá sabedoria aos símplices, alegra o coração, ilumina os olhos e permanece para sempre dentro do espírito da pessoa sincera, que se entrega aos cuidados do Senhor Jesus. A Palavra de Deus é mais preciosa do que o ouro e mais doce do que o mel. Mais preciosa do que o ouro, porque o ouro é um metal muito valioso, mas não pode realizar nem comprar nenhuma bênção para aquele que confiar nele, mesmo o ouro metafórico, cujo valor é muito alto, mas fica sempre agregado ao metal valioso. Mais doce do que o mel porque o mel por si só é muito bom, é medicinal, e o seu valor metafórico também é muito bom. Por isso, a Palavra de Deus é mais preciosa do que muito ouro, e mais desejada do que o mel. A Palavra de Deus é sempre atual, realiza as bênçãos prometidas por Ele na vida de cada ser humano que deseja ter uma vida feliz, próspera espiritualmente, tranquila, sem preocupações com o porvir.

Há uma grande recompensa para aqueles que A guardam no coração, pois a Palavra de Deus é o antídoto contra o pecado. A Palavra de Deus é alimento: leite para o infante, isto é, para os iniciantes; pão para o faminto (espiritual). Há pessoas com fome da Palavra, não a fome de pão orgânico, mas fome do Pão espiritual. “Eis que dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as Palavras do Senhor” Amós 8.11.

A Palavra de Deus é como água que dessedenta e purifica espiritualmente. É bálsamo para os feridos, refrigério para os cansados e espada para os indefesos. A Palavra de Deus é sobre todas as coisas, triunfando sempre. Ela permanece para sempre. Isto porque Deus não muda. Deus é imutável. Ele criou o ser humano para ser feliz, e sempre debaixo dos Seus cuidados, do Seu Amor. Por isso, Ele preparou a mansão celestial para todo aquele que, de livre e espontânea vontade andar nos Seus Caminhos, e nos Seus planos; este chegará à felicidade eterna.

A Palavra de Deus nos confere o direito à mansão celestial juntamente com o Senhor Jesus e os demais salvos por Ele. O mapa do Caminho e a direção que cada um tem que tomar está minuciosamente escrito e explicado na Palavra de Deus. A Palavra de Deus é mais doce do que o mel, porque é o verdadeiro mel Real, isto é, o próprio Espírito Santo falando aos nossos corações. Deus é a essência da bondade, beleza, misericórdia e da doçura. Deus é o mel Real mais poderoso, que pode adoçar as vidas humanas. Basta um pouquinho desse precioso Mel para adoçar qualquer alma aflita, desorientada, sem um rumo certo a tomar.

“A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices” Sl. 19.7.

“As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu” Sl. 19.14.

Graça e Paz!

O cajado do Divino Pastor

O cajado do Divino Pastor

O cajado do divino Pastor

O Senhor é o meu pastor; nada me faltará” Sl. 23.1.

O salmista Davi era pastor e conhecia muito bem as ovelhas e suas necessidades. A ovelha é um animal míope, teimoso e indefeso. Se deixadas a própria sorte ou no meio de feras, são devoradas rapidamente. Davi observou as ovelhas e suas características, concluiu que são muito frágeis. Davi olha para o Senhor e vê n’Ele o divino Pastor. Assim como Davi era pastor de ovelhas, ele comparou o ser humano às ovelhas, porque as pessoas são tão frágeis quanto às ovelhas animais.

Se diante das feras as ovelhas são indefesas, as pessoas também o são diante do inimigo das almas imortais. As ovelhas perecem com as feras e as pessoas também perecem com os ataques do inimigo. O inimigo das almas imortais vem para roubar, matar e destruir (João 10.10). O inimigo rouba a paz, a tranquilidade, o bem-estar, a alegria de uma pessoa. Ele mata a personalidade, o caráter, o amor próprio, e a vontade de viver de uma pessoa.

O inimigo das almas imortais destrói tudo o que uma pessoa passou anos construindo, o sonho de alguma realização, também o mundo que uma pessoa idealizou para si. O inimigo das almas imortais causa uma destruição tão grande como o que é causado às ovelhas no pasto, à chegada dos predadores. Muitas vezes essas ovelhas são levadas à morte física.  O mesmo ocorre com as ovelhas espirituais, que sofrem o mesmo dano em suas vidas, quando atacadas pelos inimigos, porque também são levadas à morte, esta espiritual.  Há necessidade de um pastor para os animaizinhos indefesos, no pasto, assim como há necessidade do Pastor (guardião ou mentor espiritual) para todo aquele, como ovelha espiritual, pertencente ao rebanho do Senhor nosso Deus.

O Pastor Divino supre as necessidades (Sl. 23.1-3), dando o descanso e provisão, alívio e direção, porque Ele é o Criador de todos e de tudo que há na face da Terra. O Senhor Deus nos criou para que sejamos obedientes a Ele, e que sigamos os Seus planos para as nossas vidas. Todo aquele que segue a Sua orientação, Seus planos através de Sua Palavra, tem as bênçãos prometidas por Ele, e a garantia da residência celestial. “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar” João 14.2. Jesus oferece de graça a salvação a toda alma imortal, mas Ele exige decisão individual e personalizada. Porque é uma decisão para a eternidade.

Quanto àquele que não aceita a Palavra de Deus, nem o sacrifício de Cristo na cruz do calvário, sua decisão é contrária. Ele apenas está construindo um futuro que ele mesmo preparou. Daí a explicação porque há pessoa que se diz no fundo do poço espiritualmente, sem algo precioso em que ela possa se ancorar, sem um porto seguro para a sua alma descansar. Acima de Deus não há outro nome a quem devemos clamar por socorro, só Ele é a nossa segurança, o nosso tudo.

“Se projetas alguma cousa, ela te sairá bem, e a luz brilhará em teus caminhos” Jó 22.28

“Então, os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos (para ouvir), ouça” Mt. 13.43.

“Mas, se nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus” 2 Coríntios 4.3,4.

Graça e Paz!

Vale a pena temer a Deus

Vale a pena temer a Deus

“Ao homem que teme ao Senhor, Ele o instruirá no caminho que deve escolher” Sl. 25.12.

Vale a pena temer a Deus.1“O temor (sentimento de reverência ou respeito) do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino” Pv. 1.7.

Atualmente, diante de tanta tecnologia e comunicação, tudo muito simplificado, tudo muito evoluído, só não houve evolução com referência ao temor a Deus. A irreverência, os zombadores, os escarnecedores estão presentes em todos os lugares. Esquecem-se de que Deus é o criador de tudo e de todos, e que tudo caminha segundo a Sua vontade. O resultado de tanta incredulidade é a falta de bênçãos na vida do ser humano. A depressão assola toda a sociedade, fazendo miséria na vida do ser humano, mas mesmo assim a pessoa não aceita a Palavra de Deus, que é vida e vida em abundância. Tudo isso porque a pessoa afronta a Deus.

Toda pessoa deveria ter em mente, que Deus é o grande Rei do universo, é o Dono de tudo, por isso, deve ser respeitado, temido por todos. Temer a Deus não é ter medo, mas ser reverente, respeitoso, dependente do Senhor. Nos braços de Deus encontramos o perdão, reconciliação, e celebração. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência” Pv. 9.10.

“O temor do Senhor conduz à vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e mal nenhum o visitará” Pv. 19.23. O temor do Senhor é portal da sabedoria e o freio contra o pecado. O temor do Senhor nos abre caminho para o aprendizado. O Senhor nos ensina os seus santos e retos caminhos, e nos instrui também acerca do caminho que se devemos escolher. O Senhor nos ensina também a respeito de Sua aliança conosco. “A intimidade do Senhor é para os que O temem aos quais Ele dará a conhecer a sua aliança” Sl. 25.14. O Senhor fez uma aliança eterna conosco, e nos deu promessas fiéis e verdadeiras e Ele é fiel para cumpri-las.

Nenhuma das promessas de Deus cai por terra, todas serão rigorosamente cumpridas. Temer (reverenciar, respeitar) a Deus não é viver na instabilidade de nossos sentimentos, mas na firmeza das promessas divinas. Quando a pessoa teme ao Senhor ela é abençoada, orientada por Ele, firmada na Sua Palavra. Aqueles que temem a Deus tem a garantia de que sua alma repousará na prosperidade espiritual. “Na prosperidade repousará a sua alma…” Sl. 25.13.

“O temor do Senhor é fonte de vida para evitar os laços da morte” Pv. 14.27.

Graça e Paz!

Clarão no céu

Clarão no céu

Clarão no céu 1“Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do homem” Mt. 24.27.

“… foi Jesus elevado às alturas, à vista deles (discípulos), e uma nuvem O encobriu dos seus olhos. E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como O vistes subir” Atos 1.9-11.

Um clarão diferente, muito grande, muito brilhoso, e que todo ser humano verá. É a volta do Senhor Jesus como está escrito. Desde a primeira página da Bíblia até a última trata da vinda do Messias. No Velho Testamento a referência era que Ele viria e desenvolveria um grande e profícuo ministério. Tudo isso foi confirmado com a Sua vinda. “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” João 1.1. Jesus é o Verbo de Deus. (Verbo = a sabedoria eterna, expressão de Deus).

No início era o plano de Deus para o ser humano. No decorrer do tempo Ele realizou o Seu plano através dos servos  profetas. Eles recebiam as mensagens de Deus e as transmitiam ao povo, e as escreviam também, dando origem ao Velho Testamento. Os profetas eram homens escolhidos e preparados por Deus para a transmissão da mensagem divina. Embora existissem os falsos profetas, os que eram do Senhor Deus eram pessoas rigorosamente separadas para o serviço do Senhor.

No tempo determinado por Deus nasceu o Senhor Jesus (que era o Verbo de Deus), e começou uma nova era. O Senhor Jesus realizou o sonho de Deus, que é oferecer de graça a salvação a toda alma imortal. A salvação é para todo aquele que entregar a sua vida ao Senhor Jesus Cristo. Essa entrega é individual e personalizada. Não há como uma pessoa crer por outra ou tomar decisão no lugar de outra.

O Senhor Jesus voltará como está prometido. Encontramos muitas passagens bíblicas que tratam da volta do Senhor Jesus. Ele voltará com poder e grande glória: “Então, se verá o Filho do homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória” Lc. 21.27. Jesus não será mais aquele que andou humildemente entre os homens, convidando-os a segui-lo. Mas virá como Rei, com poder e grande glória. Todo aquele que foi salvo pelo sangue de Jesus irá com Ele, e os que agirem contrário, apenas observarão como os salvos irão com Ele para a glória eterna.

 “… a fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos” 1 Ts. 3.13.

“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” 1 Ts. 5.23.

“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” 2 Tm. 4.8.

Graça e Paz!

Membros do corpo de Cristo

Membros do corpo de Cristo

Membros do corpo de Cristo

“Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros tem a mesma função, assim nós, que somos muitos, somos um corpo em Cristo, mas individualmente membros uns dos outros” Rm. 12.4,5.

Para ser membro do corpo de Cristo é necessário que a pessoa seja diferente. Os membros do corpo de Cristo não fazem parte dos membros do corpo que estão a serviço do inimigo das almas imortais. Muitos textos da Palavra de Deus nos chamam a atenção para que sejamos diferentes em nosso modo de agir, viver, comportar-se. Ser parte do corpo de Cristo é ser diferente daqueles que vivem amando o mundo incrédulo. O corpo de Cristo tem muitos membros, cada qual com função diferente, mas todos são importantes para o bom funcionamento do corpo.

José do Egito teve coragem de ser diferente no seu modo de agir quando foi convidado pela esposa de Potifar para que se deitasse com ela. “Embora ela instasse com José dia após dia, ele, porém, não lhe dava ouvidos, para se deitar com ela ou estar com ela. Certo dia ele entrou na casa para atender aos seus deveres, e ninguém dos da casa se encontrava presente. Ela o pegou pela capa, dizendo: Deita-te comigo! Mas ele deixou a sua capa nas mãos dela e fugiu escapando fora” Gn. 39.10-12. José livrou-se de pecar contra o seu Deus. As pessoas do mundo incrédulo o condenaram a prisão por alguns anos, mas Deus o abençoou de tal maneira, que ele saiu da prisão para ser governador do Egito. As bênçãos que Deus lhe deu compõem a sua linda história.

Pertencer ao corpo de Cristo é ser diferente, agir diferente. O seguidor de Jesus Cristo precisa ser diferente, porque ele representa o salvo e bem-aventurado, isto é, a glória prometida por Deus a todo aquele que aceita o sacrifício de Cristo na cruz do calvário, e entrega a sua vida a Ele. O porvir glorioso prometido pelo Senhor é eterno, nunca acabará. A oportunidade é dada a cada ser humano sem distinção, a aceitação é individual e personalizada.

Todos os membros do corpo são importantes para o bom desempenho de suas funções. Não podemos menosprezar um membro em favor de outro. Por menor que seja um membro, ele é tão importante quanto outro de tamanho maior. Na presença de Deus todos os membros são importantes. Deus exige que a decisão seja consciente, individual e personalizada.

“Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?” 1 Co. 6.19.

Graça e Paz!

 

Ovelhas do rebanho de Jesus

Ovelhas do rebanho de Jesus

Ovelhas do rebanho de Jesus. 4

“As minhas ovelhas (os cristãos, em relação ao seu pastor espiritual) ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” João 10.27.

“Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto (alimento espiritual); homens sois, mas eu sou o vosso Deus, diz o Senhor Deus” Ez. 34.31.

“Eu sou o bom pastor (guardião ou mentor espiritual); conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim. Assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas” João 10.14,15.

“Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então haverá um rebanho e um pastor” João 10.16.

A ovelha é um animalzinho limpo e domesticado, e já é conhecido do homem desde a mais remota antiguidade. A ovelha é inofensiva e sofre com a falta de iniciativa, isso é equivalente à fraqueza humana. A ovelha por ser um animalzinho indefeso se perde ou se desvia do rebanho facilmente. Sem o auxílio do pastor, a ovelha é uma criatura impotente. Os servos humanos do Senhor Deus são com grande frequência assemelhados às ovelhas “Sabei que o Senhor é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio” Sl. 100.3.

A ovelha é totalmente incapaz de defender-se, assim também acontece com a ovelha espiritual. A ovelha espiritual é cuidada e amada pelo seu Pastor Jesus Cristo. Se Jesus não defendê-la dos ataques dos inimigos das almas imortais, a ovelha é totalmente indefesa. Os falsos profetas eram descritos como lobos que se vestem de peles de ovelhas, visto que a ovelha é símbolo da inocência. “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” Mt. 7.15. Se as ovelhas ficarem espalhadas entre os lobos serão devoradas, mas os seguidores de Cristo são seguramente protegidos. (Mt. 10.16-19).

Concluímos que a palavra ovelha usada no sentido metafórico representando cada servo de Deus, é uma comparação muito bonita, e repleta de bons significados. A ovelha do Senhor tem todas as qualidades de uma ovelha animal, mas bem superior a animal, porque ela pertence ao rebanho do Senhor. A pessoa é chamada e capacitada para fazer parte do povo de Deus. A ovelha um animalzinho dócil, indefeso, digna de um símbolo tão bonito, que é representar o servo de Deus verdadeiro.

O Senhor nos alimenta e nos defende dos ataques dos inimigos de nossas almas imortais, das ciladas, das calúnias, das mentiras. O Senhor nosso Deus zela por nós dia e noite. Nós dormimos, mas o Senhor não dorme. Deus está sempre vigilante e com todos os cuidados que Ele nos promete em Sua Palavra. “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará (dormir levemente) aquele que te guarda. É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel” Sl. 121.3,4. Israel – todo convertido ao Senhor Jesus. Para que tudo isso aconteça em nossas vidas, é necessário que sejamos realmente uma ovelha do Senhor nosso Deus.

“Ele é nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas de sua mão…” Sl. 95.7.

Graça e Paz!

Servos de Jesus Cristo

Servos de Jesus Cristo

Servos de Jesus Cristo.1

Servo é aquele que não é livre. A partir do momento que uma pessoa entrega a sua vida a Jesus Cristo, ela não mais se pertence, mas pertence ao Senhor Jesus. O Senhor Jesus pagou o preço por toda alma imortal que quer viver segundo os propósitos divinos.  Quando Jesus foi sacrificado na cruz do calvário, derramando o Seu precioso sangue, Ele estava e está oferecendo de graça a salvação para todo aquele que n’Ele crer. A oferta continua atual e com o mesmo valor – salvação a todo aquele que aceitar o convite do Senhor, e entregar a sua vida a Ele. Cristo é o Senhor. Servo é aquele que serve e não o que procura ser servido. O servo obedece ao seu Senhor em tudo que Ele determina.

Cristo é Senhor e Salvador, e não obedece a homens. O Senhor Jesus veio para servir de: Caminho, Verdade, Vida, Mestre, Senhor, Salvador de almas imortais, Condutor do rebanho salvo por Ele. Muitas pessoas dizem ser servas do Senhor Jesus, mas ao falar com Ele gritam, ordenam, exigem. Isso não é próprio de um servo de Deus. Agem como se fossem elas as condutoras de almas. Está errado, porque o servo não desobedece a seu Senhor. Antes cumpre todas as suas ordens, e procura ficar sempre próxima a Ele.

Se formos servos, devemos nos aproximar cada vez mais do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, procurar conhecer cada vez mais a Sua vontade e o Seu plano para as nossas vidas. Ser servo do Senhor Jesus é muito bom, porque recebemos a promessa de uma vida futura juntamente com Ele e com os demais salvos. O grande apóstolo Paulo se considerava um servo de Jesus (Rm. 1.1). Depois de sua conversão dedicou a sua vida à pregação do Evangelho por todos os lugares.

Bem-aventurado (desfruta da felicidade celestial e eterna) aquele a quem o Senhor chama para ser Seu servo, porque ele passa a ser cuidado e abençoado em tudo quanto necessita. O Senhor protege de tal maneira o Seu servo que ele vive feliz e seguro espiritualmente, e tranquilo quanto ao futuro. O Senhor cuida do seu futuro e de sua morada na mansão celestial. “Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal” Pv. 1.33.

Graça e Paz!