Browsed by
Tag: ser humano

Criador e Redentor

Criador e Redentor

“Virá o Redentor a Sião e aos de Jacó que se convertam, diz o Senhor” Is. 59.20.

Deus é Criador de tudo e de todos. Deus criou o ser humano para viver no paraíso e na presença d’Ele, mas desobedeceu a vontade de Deus, e foi expulso de um lugar maravilhoso criado única e exclusivamente para ele. Não valorizou o amor que Deus dedicou a ele. Com a expulsão do ser humano do paraíso, aconteceu a separação entre Deus e o homem. Essa separação tem como consequência os mais variados tipos de problemas presentes na vida de uma pessoa. Deus preparou um antídoto a essa desobediência e separação. Deus preparou um Redentor (aquele que redime), Jesus Cristo. Desde o princípio Jesus Cristo foi anunciado, e no tempo previsto por Deus, Ele veio em forma humana e realizou tudo o que fora predito pelos Profetas. Jesus Cristo é redentor. Redentor é aquele que resgata uma dívida de alguém.

Resgatar uma dívida de alguém é pagar o que a pessoa deve, e livrá-la daquele compromisso. Consta no Antigo Testamento a lei do resgate. Se alguma pessoa contraísse uma dívida, e não tivesse como saudá-la, e perdesse seus bens ou terras, uma pessoa da família deveria fazê-lo.   Era uma lei ou obrigação não permitir que um parente sofresse as consequências de uma dívida. Há o relato acontecido com Noemi no livro de Rute. Noemi partira com o marido Elimeleque e os dois filhos, abandonando suas terras, e foram para um lugar distante. Os anos se passaram e Elimeleque morreu. Anos depois os dois filhos também morreram. Noemi ficara sozinha e desamparada, então, resolvera retornar à sua terra natal, e uma de suas noras, Rute a acompanhara. Noemi voltara sem condições de se manter financeiramente, mas há um parente que se torna o seu resgatador, Boaz. Boaz resgata as terras herança de Elimeleque. Boaz não só resgata as terras como também cumpre outra lei que era suscitar herdeiro ao falecido, daí o casamento de Boaz com Rute, nora de Noemi. O herdeiro do falecido Elimeleque fora Obede, filho de Boaz com Rute, Obede foi avô de Davi.

Jesus Cristo é o Redentor, aquele que resgata qualquer dívida espiritual, por maior que ela seja, isto é, o pecado, Ele resgata o ser humano. Ele já pagou a dívida de todo aquele que n’Ele crê. O resgate é total: Ele cura as enfermidades da alma, endireita os caminhos, oferece alegria e bem-estar ao deprimido…  “Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros” Hb. 1.9.  Ele unge aos Seus com o “… óleo de alegria, em vez de pranto, vestes de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para sua glória” Is. 61.3b.

A dívida que o ser humano tem com Deus é o seu desvio da Palavra de Deus, da ordem de Deus. Deus quer o ser humano seja íntegro, santo como Ele é santo. Cabe ao ser humano buscar cada vez mais a proximidade com Deus, e andar em Seus caminhos. Jesus Cristo oferece gratuitamente o resgate da dívida de cada um para com Deus. Jesus Cristo oferece o passaporte para a vida eterna juntamente com Ele e os demais salvos por Ele. I Pedro 1.16 – “Sede santos, porque eu sou santo”.  Lv. 11.45b – “… portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo”. Lv. 19.2 – “… Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo”.

“Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito, sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes” Isaías 44.3.

Esperança

Esperança

“E o Deus da esperança vos encha de todo gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” Rm 15.13.

Todo ser humano vive mergulhado na esperança de dias melhores em todos os sentidos.  Mas, o que menos conta na atitude humana é a esperança espiritual. Quase não ouvimos alguém se referir à importância espiritual na vida de alguém. Muitas vezes quando nos referimos a qualquer assunto com respeito ao espiritual, notamos que poucas pessoas ouvem ou se interessam, até parece que elas acham que Deus está distante e incomunicável. O que ninguém ou quase ninguém sabe é que todo ser humano tem um lugar reservado no coração, que deve ser preenchido com a presença do Senhor que é dono desse órgão, não órgão físico, mas órgão espiritual. Quando o Senhor ocupa o Seu lugar na vida de uma pessoa, essa vida é totalmente diferente das demais do grupo ou da sociedade em que ela vive.

A esperança é algo maravilhoso na vida de uma pessoa. Mesmo quando ela está num leito sem expectativa de cura, ela tem esperança de sair dali e realizar muitos sonhos idealizados. Mas, a verdadeira esperança deve ser espiritual, porque a pessoa que tem essa preocupação, busca, procura e coloca a sua vida de acordo com a necessidade verdadeira. Somente Jesus pode alimentar e estruturar a verdadeira esperança para o ser humano. Ele é porto seguro para todos que O recebem em seus corações (Ap 3.20). Uma vida repleta de esperança divina é uma vida rica espiritualmente (João 1.12).

A esperança é a verdadeira riqueza, porque ela nutre, fortalece, desenvolve na pessoa a vontade de vencer, de conseguir algo imaginado ou planejado antecipadamente. A verdadeira esperança está em Jesus Cristo, porque somente Ele pode oferecer a esperança viva. Isto é, uma esperança que transcende qualquer expectativa humana, porque é esperança de uma vida rica espiritualmente, frutífera, aqui e, no futuro vida eterna juntamente com o Senhor Jesus. É um retorno ao lar celestial para todo aquele que se decidir caminhar com o Senhor Jesus aqui e agora. “… por causa da esperança que vos está preservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho” Cl 1.5.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” 1 Pe 1.3.

Graça e Paz!

O céu

O céu

“… Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”  Ap. 2.7.

Vinde e vede! O céu é um lindo lugar. Cheio de luzes, de cores lindas, e de tudo que é maravilhoso. O apóstolo João nos relata isso em seu livro Apocalipse. Bem aventurado aquele a quem o Senhor Deus oferece a salvação e a pessoa a aceita de bom grado.  Essa decisão é de um valor incalculável, pois é para a eternidade. A Palavra de Deus chama de paraíso o céu onde Deus habita. Em 2 Co. 12.2-4 (cf Ap 1.10),  encontramos o relato de Paulo a respeito de um homem que fora arrebatado por Deus, e levado ao paraíso, e que ouviu palavras inefáveis. Lucas 23.43, Jesus disse àquele malfeitor que fora crucificado ao lado d’Ele: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”. Em Hebreus 12.22 encontramos referências ao monte Sião e à cidade do Deus  vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembléia.

Em Ap. 2.7 lemos: “… Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. É maravilhoso demais estudarmos sobre o paraíso, à cidade do Deus vivo. Mais maravilhoso ainda é saber que o Senhor nosso Deus nos deixou um manual escrito para que o sigamos à risca.

O Senhor Deus criou o ser humano para habitar o seu jardim, e para desfrutar de uma vida tranquila e com todas as regalias que o Senhor tem para os Seus eleitos. Mas, o ser humano não satisfeito com tudo que o Senhor Deus lhe deu, desobedeceu, e tentou ser igual a Deus. A desobediência custou-lhe muito caro. Foi banido das moradas eternas, e enviado a terra para cultivá-la e tirar dela o seu sustento, além de enfrentar os duros e difíceis embates da vida. A desobediência entristeceu profundamente o Criador. Através de um único homem entrou o pecado no mundo, e a punição se estendeu a toda humanidade como herança. Daí a morte física. Contudo, o espírito é eterno, e não perdeu o seu valor. Deus na Sua imensa bondade providenciou um Salvador para todo aquele que n’Ele crê, seja salvo e volte ao lindo jardim preparado por Ele. Isto é, aquele que obedecer a Sua Palavra. Jesus Cristo é o Salvador e Senhor de tudo e de todos quantos creem n’Ele.

Deus é justo, bondoso, amoroso, oferece gratuitamente a salvação a todo ser humano, mas Ele quer uma decisão pessoal e personalizada. Deus não faz acepção de pessoas (At 10.34; Rm 2.11). Em Sua infinita bondade Deus preparou a salvação de todo aquele que de livre e espontânea vontade se converter ao Senhor Jesus Cristo. Quando uma pessoa reconhece que sozinha não consegue chegar até Deus, ela reconhece que necessita do Senhor Jesus para conduzi-la à vida eterna e ao paraíso preparado por Deus desde a fundação do mundo.

A desobediência continua a mesma na atualidade, e o ser humano querendo ser igual a Deus, ou exigindo de Deus a realização de um milagre, ou que Deus supra as necessidades materiais de alguém, e assim por diante. A ênfase atual é a mentira da prosperidade material. A mentira que o inimigo das almas imortais criou para dar aparência de verdade, mas que na realidade não passa de engodo. A prosperidade verdadeira é a espiritual, onde o ser humano pode se desenvolver infinitamente, não há limite. Essa prosperidade é agradável a Deus. Para isso a Palavra de Deus nos orienta corretamente. Onde há prosperidade espiritual, há bênçãos, felicidade, alegria, honestidade, amor ao próximo e a paz de Deus reinando em cada coração.

“Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles” Ap 21.1 a 3.

 

Graça e Paz!

Justiça divina

Justiça divina

“Deus exige justiça e não sacrifícios” Amós 5.21.    09/02/16

Vez ou outra ouvimos  relatos de pessoas que fazem sacrifícios para agradar a Deus. Mas não param para pensar que Deus é Espírito, e só se consegue agradar a Ele com atitudes espirituais, como: orações, meditações, leitura bíblica, crescimento espiritual. Nada que é feito pelas mãos humanas agradam a Deus. Porque tudo que parte do ser humano é falho, insignificante diante d’Ele. Errado uma pessoa se dirigir a Deus como se ela determinasse ou exigisse isso ou aquilo. Deus é Supremo em tudo e por tudo. Por isso a pessoa deve se aproximar d’Ele com toda humildade e reverência, com coração contrito e espírito quebrantado. “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus! Sl. 51.17. Deus sabe com antecedência tudo o que a pessoa precisa ou vai pedir. Assim é como diz o Salmo  40.1.

É muito comum uma pessoa tratar com Deus como se Ele fosse humano e falho também, ou como se Deus estivesse a sua disposição para atender as suas necessidades. A pessoa promete fazer algo ao Senhor em retribuição a algum pedido que ela faz com antecedência, como se o Senhor fosse negociante de bênçãos, de milagres, de curas, de livramentos ou qualquer outra promessa. Sempre o que é prometido, é  algo que a pessoa determina e algo sem valor algum na presença de Deus, como por exemplo: deixar de comer doces por um ano ou dois. Qual é o valor espiritual contido nessa promessa? Ou deixar de cortar os cabelos por dois ou três anos. O que há de vantagem aí? E assim ocorre com uma infinidade de promessas inócuas, vazias, sem conteúdo nenhum espiritual. O determinante é sempre a pessoa, contudo, não é por aí. Deus é superior a tudo e a todos. A Sua vontade é suprema e única.

O Senhor Deus exige justiça e não sacrifícios (Amós 5.1). A pessoa deve primar sempre para a justiça em todos os setores de sua vida. Onde quer que esteja ou qualquer momento de sua vida, a justiça deve imperar. Desde a atitude mais simples, a justiça deve estar sempre presente. Deve conhecer a Palavra de Deus e a meditação para o seu crescimento espiritual. Com o crescimento espiritual a pessoa  viverá a justiça. A Palavra de Deus nos oferece o manual que nos orienta em tudo que necessitamos para uma vida feliz, tranquila, prazerosa espiritualmente.

A justiça é algo maravilhoso na vida de uma pessoa. Onde quer que ela esteja ela praticará a justiça. O conhecedor da justiça divina teme ao Senhor e vive corretamente. Todos ao seu derredor se beneficiam dessa aplicação, e confiam nessa pessoa como sendo uma pessoa digna de crédito, de respeito e de responsabilidade. Essa pessoa é de um valor inestimável. Além de, ela ser uma bênção onde quer que esteja, ela tem a paz de Jesus Cristo que enche o seu coração e lhe garante a vida eterna juntamente com Ele e os demais salvos por Ele.

É muito triste ver uma pessoa que torce ou mata a justiça, passa por cima da verdade para agradar a esse ou aquele. Que se vende para ganhar um dinheiro a mais ou mente, deturpando totalmente a justiça. Muitas pessoas têm atitudes gritantes frente à justiça. Tomam atitudes que desmerecem até o seu valor como seres humanos. Essas pessoas são muito infelizes, porque não conseguem agradar ninguém com suas atitudes vis, desonestas, corruptas. As suas consciências estão cauterizadas, o inimigo das almas imortais tomou conta delas, por isso as pessoas não sentem remorsos em desviar dinheiro, desviar a verdade, ganhar dinheiro fraudulentamente, mentir, condenar inocentes, enfim, essas pessoas são de nenhum valor, muitas vezes são dignas de piedade.

O Senhor Jesus não tem por inocente a pessoa que assim procede. Há um momento na vida da pessoa que tudo isso pesa, e pesa muito, e a pessoa não encontra lugar para o arrependimento. O futuro dessa pessoa é tenebroso, sem rumo certo para o porvir, enfim, cada pessoa prepara o seu futuro. A preocupação deve ser de todas as pessoas. Para Deus não há acepção de pessoas, todas são iguais perante Ele. O convite para a salvação é oferecido a todos, mas a decisão é individual e personalizada. Graças a Deus por isso. “O efeito da justiça será paz, e o fruto da justiça, repouso e segurança, para sempre” Is. 32.17.

“O Senhor te guiará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam” Is. 58.11.

Graça e Paz

Nada e tudo

Nada e tudo

 

“Como saiu do ventre de sua mãe, assim nu voltará, indo-se como veio; e do seu trabalho nada poderá levar consigo” Ec. 5.15.

É uma ilusão que acompanha o ser humano no decorrer da vida, a de ser superior aos outros, ter maior valor, ser mais poderoso, mais, mais e mais. Mas a realidade é outra. A pessoa nasce sem possuir nada, sem condições nenhuma de sobrevivência sozinha, contudo, ela não leva em consideração tudo isso. Depois de adultos querem tudo. Mas tudo material. O espiritual fica em último plano ou para muitos nada existe. Nada satisfaz o egoísmo humano. Direciona todos os seus esforços para obtenção de mais ganhos, de ser grande na sociedade em que vive e participa. Quando atinge o auge dos seus planos, ele ainda nota que falta muita coisa para atingir o ápice de sua vida. Esse ápice é inatingível.

O que falta na vida do ser humano é a vontade de buscar a Deus em Espírito e Verdade. Se desde a mais tenra idade, ele tivesse os ensinamentos da Palavra de Deus, tudo seria diferente. Cresceria amando o seu Criador, e cresceria no Seu conhecimento. A Palavra de Deus é o manual de Deus para orientar a pessoa no caminho certo que deve seguir todos os dias de sua vida. Nela a pessoa encontra resposta para todas as dúvidas que geralmente a pessoa tem. Desde a pergunta de onde eu vim até a para onde vou? Todo trajeto está delineado na Palavra de Deus. Além das respostas às dúvidas difíceis até a segurança no caminhar do dia a dia. O valor da cultura espiritual é indescritível e inestimável. A paz e o bem estar que a pessoa desfruta são muito grandes, muito prazerosos.

Há uma diferença enorme, ou seja, são dois extremos. A cultura material que se aprende desde o dia do nascimento, transmitida pelos pais, irmãos, família, escola, vivência diária, é muito falha, incompleta, mutilada. Por mais culta que uma pessoa seja, ela tem essa falha. Já a cultura espiritual oferece à pessoa oportunidade de crescimento espiritual, amor, bondade, compreensão, honestidade, estabilidade, fidelidade… Essa cultura aumenta consideravelmente à medida que a pessoa se aproxima mais de Deus. Deus é todo Sabedoria. Muitas vezes, pessoa com pouquíssima cultura material ou semi-analfabeta, possui uma cultura espiritual invejável.

Em 2 Reis 2.9-14 –Estes versículos nos mostram que o profeta Elias foi transladado para o céu numa carruagem de fogo, com cavalos de fogo. Elias subiu ao céu num redemoinho. O Senhor Deus o tomou para si. Eliseu que o acompanhava ficara sozinho. Elias deixara cair a sua capa para que Eliseu a tomasse para si. A capa representava a única coisa material que Elias possuía. Ele não levara nada consigo mesmo, apenas o que acumulara espiritualmente. A capa ficara para Eliseu para que a usasse quando necessário. Também representava o que é material fica aqui, não sobe para o céu. Eliseu usou essa capa todas as vezes que fora necessário. Eliseu foi um grande profeta do Senhor.

O espírito é igual para todos. Crescimento espiritual é individual, e personalizado. Deus permite que cada pessoa tome a sua decisão. Ele não força ninguém, mas abençoa muitíssimo àquele que quiser aceitá-lO. Deus deixa livre a decisão de quem quer que seja. Ele não faz acepção de pessoas, todos são iguais perante Ele. Quando uma pessoa nos diz que não crê, ou que Deus não existe, não muda nada perante Deus. Deus é soberano em tudo e por tudo. O ser humano é um ser inteligente para tomar a decisão correta. A única oportunidade é aqui e agora. Porque depois que a pessoa partir para a eternidade, não haverá mais oportunidade. Acabou. Cada um vai desfrutar daquilo que preparou aqui.

“Semeia pela manhã a tua semente e a tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas” Ec. 11.6.

 

Graça e Paz!

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus. 1

Mt. 4.1-11.

“… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

Em Mateus 4.1-11,  encontramos uma passagem  que nos leva a uma profunda meditação. Jesus foi tentado três vezes por Satanás, e nas três vezes, Jesus lhe respondeu com as Palavras do Livro Sagrado – a Bíblia. Se Jesus Cristo sendo o próprio Deus foi tentado, como não serão os seres humanos? Os seres humanos já possuem uma natureza frágil espiritualmente, e nascem com o pecado original, herdado dos primeiros pais. Esses seres frágeis necessitam de uma proteção espiritual muito grande. E essa proteção só pode vir do Senhor Deus, em Jesus Cristo.

O primeiro homem (Adão) desobedeceu a Deus, pecou contrariando as ordens do seu Criador. Recebeu o castigo, que é a morte física, orgânica. Porque o espírito não morre, vive eternamente, quer seja salvo, para  viver no reino da Luz, com Cristo,  quer seja perdido,  quando  viverá no reino de trevas. Os salvos, assim,  viverão no reino maravilhoso  da Luz juntamente com o Senhor Jesus e os demais salvos.

Jesus Cristo oferece a salvação de graça a quem quer ir com Ele depois desta vida. A vida aqui é muito breve, e passa voando, mas a eterna é para sempre. Jesus morreu na cruz do calvário, e derramou o Seu sangue. Ressuscitou ao terceiro dia. Subiu ao céu, onde foi preparar lugar (João 14.2) para todo aquele que O aceitar como seu único e suficiente Salvador pessoal, para todo o sempre.

Se por um lado Adão pecou, e perdeu o privilégio de morar no jardim que Deus havia preparado para que o ser humano o habitasse, por outro lado, Deus na Sua infinita misericórdia preparou a vinda do Seu Filho Amado Jesus Cristo para realizar o grande ministério que ofereceria, e oferece gratuitamente a salvação a todo aquele crê. O Senhor Jesus realiza uma mudança enorme no coração, e na vida de uma pessoa. A pessoa ganha mais confiança, mais tranquilidade, e a certeza de que no porvir estará com seu Senhor na glória do céu.

Nos versículos que lemos o Senhor Jesus foi tentado por Satanás, mas esses versículos continuam atuais. Quantas pessoas tentam o Senhor Jesus com pedidos esdrúxulos, fazendo promessas como: se o Senhor me fizer tal bênção, eu darei tal retribuição, ou se o Senhor me curar de tal doença eu retribuirei assim, ou se o Senhor conceder essa graça eu retribuirei assim (as mais variadas formas). Ou ainda pessoas que dão ordens ao Senhor Jesus, exigem isso ou aquilo, como se o Senhor fosse inferior a elas. Muitas pessoas assim ensinam, e levam outras a praticarem tal erro. Normalmente, as pessoas não param para pensar no resultado daquilo que estão praticando. Assim cometem os mais variados erros ao exigirem que Deus dê alguma bênção primeiro, para depois fazer ou pagar o prometido. Não é a mesma coisa de: “… Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”? Mt. 4.9. E o que o Senhor Jesus ordenou? Retira-te, Satanás, porque está escrito: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10.

Só existem dois senhores: O Senhor Deus, em Jesus Cristo – Todo Poderoso,  Criador de tudo e de todos, e o senhor das trevas Satanás. Daí, a obrigação do ser humano, de raciocinar antes de praticar qualquer ação ao se achegar a Deus para pedir alguma coisa. Antes de qualquer ação, há necessidade de muita humildade, isto é, reconhecimento de que somos necessitados espiritualmente, e que não temos nada nem condições de oferecer alguma coisa espiritual ao Senhor Deus. Deus é Espírito, e importa que Seus adoradores O adorem em Espírito e Verdade (João 4.23).

Porque se a pessoa não estiver agradando a Deus, andando nos Seus Santos e retos Caminhos, fazendo o que reto aos Seus olhos, qualquer outra ação estranha está orientada e aplicada por Satanás. Não há deuses intermediários, não há condutor de pedidos de graças, de promessas, por mais que uma pessoa queira, nada muda em relação a parte espiritual. Ou a pessoa tem a paz de Deus em seu coração, ou tem a turbulência mundana em sua vida. “… Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” Mt. 4.10b.

“Teu, Senhor, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, Senhor, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos” 1 Cr. 29.11.

“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” Hc. 2.14.

Graça e Paz!

A eternidade de Deus

A eternidade de Deus

A eternidade de Deus.1“Antes que eu te  formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações” Jr. 1.5.

Se todo ser humano se preocupasse em revisar a sua pequenez diante de Deus, muita coisa mudaria. Ele reconheceria a grandeza, a eternidade, a bondade de Deus para com todo ser humano. O Senhor nosso Deus nos diz que nos conhece desde antes da nossa formação no ventre materno, então Ele deve ter um plano para a vida de cada um. O Senhor nos diz também que temos os nossos nomes inscritos no Livro da Vida (Ap. 3.5). O Senhor nosso Deus tem o nosso registro no Seu livro sagrado, portanto, devemos conhecer a Sua vontade através do manual que Ele nos deixou escrito – a Bíblia Sagrada. Nela encontramos todos os nossos deveres, e nossas obrigações para com Ele.

A Eternidade de Deus nos oferece segurança para o futuro e a certeza de que um dia estaremos com Ele no paraíso celeste. Em um passado muito remoto o Senhor criou o ser humano para habitar o jardim do Éden, mas  ele desobedeceu ao seu Senhor e Criador. Então o Senhor Deus expulsou-o do paraíso, e ordenou que fosse trabalhar e ganhar o seu pão de cada dia. O ser humano perdeu a comunhão com Deus através do seu pecado. Mas, o Senhor Deus é muito amoroso, misericordioso, resolveu enviar o Seu Filho Unigênito – Jesus Cristo para que todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Toda pessoa é livre para tomar a decisão se quer ser salvo, isto é, voltar ao paraíso celeste para a eternidade, ou não aceitar e escolher o seu próprio caminho, que vai dar a perdição eterna.

A misericórdia de Deus é tão grande, que logo em seguida a desobediência do ser humano, Ele elaborou um plano para que o mesmo fosse salvo. No Antigo Testamento o povo cria em um Salvador que viria, e desenvolveria um grande ministério, e ofereceria a salvação a todo aquele que O buscasse de coração. No Novo Testamento o povo crê em um Cristo que veio, desenvolveu um grande ministério, morreu n cruz do calvário, e ao terceiro dia ressuscitou de entre os mortos. Subiu ao céu (At. 1.9), mas Ele prometeu voltar. Então o povo crê em um Salvador que voltará e cumprirá a Sua Palavra, que é levar consigo todo aquele que crê e espera n’Ele (João 14.2,3).

A Eternidade de Deus oferece paz, segurança, amor a todo aquele que quiser e valorizar o seu porvir. Juntamente com Deus tudo é mais fácil, mais tranquilo,  porque temos a certeza de que somos cuidados, guiados por Ele. Já não podemos dizer o mesmo daqueles que são rebeldes, desobedientes, críticos de tudo e de todos. Esses caminharão para um fim também, mas o fim que eles escolheram e adaptaram às suas vidas. Do outro lado, tanto é eterno quem está juntamente com Deus, como aqueles que não estão com Ele. A perdição também é eterna.

“Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos” Isaías 57.15.

Graça e Paz!

 

 

Harmonia

Harmonia

Harmonia 1

O ser humano necessita de harmonia na vida para estar bem cotidianamente. A harmonia o torna uma pessoa acessível, de bom humor, e ela é aceita por todos que a rodeiam. A harmonia abrange três fatores: o físico, a mente e o espírito. Tudo tem início na mente. Se a pessoa ocupa sua mente com valores preciosos, o resultado também será precioso para o físico, e principalmente para o espírito. Esses valores são encontrados na Palavra de Deus. Quando criança na mais tenra idade, cabe aos pais passarem esses valores, e depois de crescidos, caminham por si só. A mente bem elaborada torna a pessoa melhor e bem diferente das que não possuem essa herança que lhe foi negligenciada.

O Senhor Deus criou o ser humano para ser feliz, viver bem, ser bem aceito onde quer que ande, para isso basta ele seguir os passos constantes na Palavra de Deus. Ao observarmos a criação de uma pessoa, o que é mais importante para os pais? Que ela seja vencedora, seja grande, tenha uma vida de sucesso, mas lhe é negado o principal, que é o conhecimento da verdadeira felicidade, a semente de tudo que é bom, que é a Palavra de Deus.

A Palavra de Deus é o manual para conduzir a vida humana, para os santos e retos caminhos. Esse manual trata dos três fatores: físico, mente, e espírito. Embora a pessoa encontre dificuldades no decorrer da vida, doenças, enfermidade, contratempos, nada pode tirar o equilíbrio de uma pessoa instruída segundo o manual do Senhor Deus. Deus é Amor. E tudo o que Ele quer para o ser humano é que ele viva em paz, seguro, caminhando com Ele até a mansão celestial. Um dia haverá o retorno ao lar celestial, mas só estarão lá os que de antemão se preocuparam com isso.

O manual está aí à disposição de todo aquele que quiser. Não há acepção de pessoas. Todas são igualmente aceitas pelo Senhor da glória. Poucas se preocupam com o porvir. O Senhor Jesus voltará com poder e grande glória, e levará consigo todo aquele que o aceitou como seu único e suficiente Salvador pessoal. Jesus Cristo é o Senhor e Salvador de todo aquele que n’Ele crê. A pessoa deve fazer um retrospecto de sua vida, e verificar se há harmonia em sua vida, se há uso do manual divino, se tudo está de acordo para que um dia ela esteja presente diante de Deus, e que possa receber o seu lugar reservado na mansão celestial, que Jesus foi preparar. Jesus disse: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar” João 14.2.

 Jesus também disse: “Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” João 14.6.

Graça e Paz!

A chave para a paz

A chave para a paz

A chave para a paz. 2

“Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que o temem” Salmo 103.13.

A chave para a paz é muito simples e fácil de encontrá-la. A paz sempre é encontrada pela pessoa honesta consigo mesma, que tem a humildade de confessar que sozinha não chegará à salvação de sua alma imortal. Para isso é necessário falar com Deus no recôndito de sua alma, no mais profundo do seu ser. O Senhor nosso Deus que ouve o clamor da alma necessitada e sabe o desejo de salvação que esta manifesta, virá ao seu encontro, e convidá-lo-á para aceitar o Senhor Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador pessoal.

O Senhor Deus oferece esta chave a todos quantos quiserem e necessitar de paz em suas almas imortais. Esta chave é preciosa demais para a alma que quer paz. Jesus é o príncipe da paz (Is. 9.6b). Por mais atribulada que esteja uma pessoa, ela pode se achegar a Jesus e receber a chave da paz. Esta chave é válida desde o momento da decisão, através do qual virão às bênçãos, até a eternidade. Porque Jesus é o Deus Eterno, a Sua obra é eterna. Em Isaías 9.1-6 Isaías escreve sobre Jesus (700 anos antes de Sua vinda), e nos traz os dados sobre o Messias, Deus Eterno. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o seu governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.

Assim é o nosso Jesus maravilhoso, como o profeta Isaías nos transmitiu. Ele é o Príncipe da Paz, porque Ele próprio é a Paz. Então Ele pode nos oferecer paz sem fim. Ele tem tantas quantas chaves necessitamos para termos a paz tão sonhada por todo ser humano. Quantas vezes uma pessoa procura a paz, mas não a encontra. Porque vai procurar em lugar errado, com pessoa errada. A Palavra de Deus tem o mapa do caminho que conduz a paz e a salvação da alma imortal. O Senhor Jesus não faz acepção nem discriminação de pessoas, para Ele toda alma imortal é importante e necessita de salvação. Mas a decisão é individual e personalizada. Cada pessoa é responsável por sua decisão. A paz oferecida por Jesus é tão boa, que deixa a pessoa extasiada de alegria espiritual, e a certeza de uma vida eterna juntamente com o Senhor Jesus na Sua Glória Eterna, com os demais salvos por Ele, Jesus, a valiosa chave para a salvação.

“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” Ap. 3.5.

Graça e Paz!

 

O poder terapêutico da palavra

O poder terapêutico da palavra

 O poder terapêutico  da palavra 5

“A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices.” Sl. 19.7.

Desde o início da Bíblia Sagrada o Senhor Deus tem falado ao ser humano. Ele escolhera alguns homens consagrados, e os inspirara para escrever o que o Senhor tinha em mente, para a condução correta do ser humano. Tudo muito bem planejado. O ser humano foi criado para ser feliz e viver em comunhão com o seu Deus. Tudo era maravilhoso. Mas com a desobediência do ser humano tudo mudou. Recebeu o castigo de Deus que o afastou do paraíso celeste, enviando-o a cultivar a terra, e obter o seu sustento com seus próprios esforços, e comer do produto do seu trabalho.  Mas nem sempre o ser humano quis ouvi-lO, segui-lO. A Palavra de Deus tem um poder muito grande sobre a vida da pessoa, que ela pode condená-la a perdição eterna, ou pode salvá-la reconciliando-a com o seu Deus. O ser humano foi criado para ser feliz, viver tranquilo debaixo dos cuidados de Deus, e cuidar das demais coisas criadas por Ele. Deus criou o ser humano e dedicou-lhe a Sua Palavra para guiá-lo seguro pelas sendas da vida, e ser Palavra terapêutica para a alma imortal.  Mas o ser humano desobedeceu ao seu Senhor e Criador. Recebeu o castigo, para sair da presença de Deus, e ir cultivar a terra, viver do seu árduo trabalho, enfrentando todas as dificuldades porque estava longe do seu Deus.

A Palavra de Deus tem um valor terapêutico extraordinário. Onde há problemas gravíssimos, angústia, por pior que seja a situação pecaminosa de uma pessoa, a Palavra de Deus cura, resolve e restabelece. O Senhor nosso Deus é muito bom. Ele trata de todos os assuntos em Sua Palavra, e contém remédio para todas as doenças espirituais. Mas Ele dá o livre arbítrio para a pessoa. Cabe a cada uma se aproximar do Senhor, querer que o Senhor vá ao seu encontro. O Senhor realiza maravilhas através de Sua Palavra. Mas também condena os desobedientes, e não há interferência humana. A Palavra de Deus restaura a alma, oferece paz, tranquilidade, principalmente a salvação da alma imortal. O poder terapêutico da Palavra de Deus é tão grande que às vezes uma única palavra constrói uma vida, reconciliando-a com o seu Deus. O mesmo poder de uma só palavra pode condenar uma pessoa à perdição eterna.

“As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu” Sl. 19.14.

“Porque a palavra do Senhor é reta, e todo o seu proceder é fiel. Ele ama a justiça e o direito; a terra está cheia da bondade do Senhor” Sl. 33.4,5.

Graça e Paz!