… E ainda há lugar

“… Senhor, feito está como mandaste, e ainda há lugar” Lc 14.22b.

Há muitos anos um poderoso rei planejou um grande banquete, para as bodas do seu filho. Os convites foram feitos através dos tempos, e ainda há muitos atualmente. O rei quer que todos participem da grande festa. Será festa única, como ninguém viu, e nem verá depois desse acontecimento. O convite é individual, personalizado e intransferível. Quem aceitá-lo participará com indizível alegria. O rei continua a convidar a todos, sem acepção de pessoas (Rm 2.11). Ele quer que todos os convidados participem. Mas, muitos não aceitaram, e enviaram desculpas. Os primeiros convidados foram os mais próximos do rei. Constatou-se que não eram tão próximos como diziam. Recusaram, e apresentaram desculpas.

O rei convidou outras pessoas mais distantes, mas estas também não valorizaram o convite, e se desculparam. O rei ficou muito irado, e enviou convites a todos os demais: cegos, coxos, aleijados, isto é, a todos os pecadores, os quais necessitam de ajuda para chegar até Jesus Cristo. Esses pecadores somos todos nós, que outrora não éramos povo, agora somos povo de Deus. (1 Pe. 2.9,10).  Os primeiros convidados não deram crédito ao convite. Não estavam preocupados com tão grande festa, apenas com os seus afazeres, não percebendo a urgência que o tempo apresenta, e que tudo é correr atrás do vento (Ec 1.14).  A chance é única e a festa também. O grande Rei é o Senhor Deus, que tem um plano especial a cada um no seu reino, o seu Filho unigênito é o Senhor Jesus Cristo. As bodas que serão festejadas  com o grande banquete estão previstas para o final dos tempos. Não há dia, nem hora, mas acontecerá. Somente o Senhor sabe a respeito. A indiferença dos primeiros convidados aparecerá o resultado no dia da grande festa, quando vai ser proibida a entrada de pessoas que não tenham as vestes próprias para as núpcias.

O Senhor Deus planejou um grande jardim, com tudo muito bom. Mas, o ser humano desobedeceu, e pecou, por isso, foi expulso e condenado à morte. O Senhor Deus preparou um Salvador, e desde o início dos tempos Ele tem alertado as pessoas para que creiam, e confiem no Senhor Jesus. Este alerta vem desde o início da comunicação de Deus com seu povo. Há um manual de Deus para que a pessoa aplique em sua vida e viva bem, espiritualmente. O Jardim continua lá, no mesmo lugar, com a mesma beleza, a espera de todo aquele que receber o convite do Senhor Jesus e aceitá-lO como Senhor e Salvador pessoal. A salvação é gratuita, individual e personalizada. Somente o Senhor Jesus poderá oferecer gratuitamente a salvação.

…. ainda há lugar…

“O meu povo habitará em moradas de paz, em moradas bem seguras e em lugares quietos e tranquilos” Is. 32.18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *