Jesus no Getsêmani

Jesus no Getsêmani

Jesus no GetsêmaniJoão 18.1-11.

Jesus sabia que estava próxima a sua prisão e julgamento humano, pelas pessoas que jamais entenderam a sua mensagem. Pessoas que só tinham visão para o mundo incrédulo. Depois que Jesus orientou os seus discípulos sobre o que iria acontecer a Ele, retirou-se. Jesus e seus discípulos foram para o outro lado do ribeiro Cedrom, onde havia um jardim; e aí entrou com eles.

Judas, o traidor, conhecia bem aquele lugar, pois estivera antes ali na companhia de Jesus. “Tendo, pois, Judas recebido a escolta e, dos principais sacerdotes e dos fariseus, alguns guardas, chegaram a este lugar com lanternas, tochas e armas”. Judas e os demais guardas trataram a Jesus como se fosse um criminoso. Com todos esses aparatos dava a impressão que procuravam alguém muito perigoso. Realmente, Jesus era muito perigoso para Judas e para os guardas. Se Jesus entrasse em suas vidas, eles seriam totalmente transformados, deixariam o vício, o roubo, a covardia, a inveja, a maldade, o desejo do mal para o próximo. Eles seriam nascidos de novo, nascidos espiritualmente.

Atualmente, Jesus ainda representa um grande perigo para os ateus, covardes, egoístas, invejosos, maldosos, assassinos espirituais que matam a alegria de uma pessoa, matam o bom senso, distribuem pessimismo, baixa autoconfiança, baixa auto-estima, desvalorizam tudo o que outro faz ou alcança com seus próprios esforços. Essas pessoas são assassinas da personalidade alheia; muitos tem o dom de derrubar o outro em tudo que o outro faz.

Jesus representa um grande perigo, que é o de transformar esses sentimentos maldosos que existem demais no mundo incrédulo, em sentimento de vitória, de bênçãos sem medida, amor ao próximo como Jesus nos amou primeiro, vida consagrada a Deus, com toda paz que Ele tem para dar. Além do mais importante perigo, o da salvação das almas imortais e uma bela morada nas mansões celestiais juntamente com Jesus e os seus seguidores. Jesus é um grande perigo. Ele pode transformar tudo e todos, num piscar de olhos. A transformação que Jesus oferece é eterna, e sempre para o bem.

O poder de Jesus é tão grande e maravilhoso, que quando os guardas disseram que foram prendê-lo, só de Jesus responder a eles, todos os guardas recuaram e caíram por terra. v. 6b. Prenderam a Jesus, e Pedro quis defendê-lo, puxou da espada e cortou a orelha do servo do sumo sacerdote, e o nome do servo era Malco. v. 10b. Jesus repreendeu Pedro porque ele não entendia que seria necessário que Jesus passasse por aquele sofrimento e morte de cruz. Depois ressuscitaria como estava profetizado no Velho Testamento. O Pai já havia dado todas as coordenadas pelas quais Jesus passaria e venceria a morte. Jesus estava cumprindo o que o Pai determinara.  Jesus foi conduzido até Anás, pela escolta, o comandante e os guardas dos judeus. Se a pessoa ainda não aceitou a Jesus, corra o perigo de aceitá-lo, com todas as bênçãos inerentes. É um doce perigo.

Graça e Paz!

Comments are closed.