Águas Purificadoras

Ez. 47.1-12

“Naquele dia, também sucederá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e a outra metade, até ao mar ocidental; no verão e no inverno, sucederá isto. / O Senhor será Rei sobre toda a terra; naquele dia, um só será o Senhor, e um só o seu nome” Zc 14.8,9.

O profeta percorria o templo, quando sentiu que alguém o acompanhava. O templo era o lugar onde o povo se reunia para ter comunhão com Deus. Ali o Senhor se manifestava. Naquele momento quem o acompanhava, era alguém como um anjo, que se aproximou e falou com Ezequiel. No lugar onde estavam havia muitas águas, as quais saíam das proximidades do templo. Essa pessoa tinha aparência de uma pessoa comum, mas era alguém angelical.  Tinha na mão um cordel para medir. Mediu mil côvados, e mandou que o profeta passasse pelas águas. As águas davam no tornozelo, andaram mais um pouco, foi medido novamente, mais mil e o profeta tinha águas pelos joelhos. Ainda foi medido mais mil, e as águas davam pelos lombos, tornando-se mais difícil caminhar. Foi medido novamente mais mil, aí as águas tornaram-se um rio profundo, e era difícil o caminhar. Somente era possível atravessar a nado.

O Anjo disse ao profeta: “Viste isto, filho do homem? Então, me levou e me tornou a trazer, à margem do rio” (Ez 47.6). Com o retorno à margem do rio, o profeta pode notar as transformações ocorridas. As águas do rio que purificava tudo por onde passava, tudo vivia novamente. A paisagem mudara totalmente, tudo ficara melhor, mais bonito, mais atraente, abundante, mais vida. Havia grande abundância de árvores. As plantas mais verdes, as frutas melhores. As águas desciam e entravam no mar Morto, transformando as suas águas em águas boas, saudáveis, e muitíssimos peixes passaram a existir ali. Nem tudo fora transformado: “Mas os seus charcos e os seus pântanos não serão feitos saudáveis; serão deixados para o sal” (Ez. 47.11).  Pode-se notar que o homem a quem o profeta se refere é o anjo do Senhor. No Velho Testamento o anjo do Senhor é Jesus. Jesus é a água da vida (Jo 7.38). Quando a pessoa O recebe como o seu único e suficiente Salvador pessoal, tudo muda na sua vida, porque quem dirige os seus passos a partir de então, é o Senhor Jesus  “…Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te ensina o que é útil e te guia pelo caminho em que deves andar” Is. 48.17b.

Assim como o profeta entrou nas águas purificadoras, juntamente com o Senhor, nós também entramos nas águas espirituais, e experimentamos as transformações em nossas vidas, sempre para melhor. As mudanças ocorrem através do tempo, como se fossem os primeiros côvados do profeta, em seguida os demais, até o último que seria o grande rio, tendo de atravessá-lo a nado. Ao voltar à margem ou retornar às coisas antigas, vemos que tudo se fez novo (2 Co. 5.17), tudo mudou para melhor e há grande abundância de bênçãos a todo aquele que assim procede.

“Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos” Apoc. 22.1,2.

 

Graça e Paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *