Sal da terra

“Bom é o sal; mas, se o sal vier a tornar-se insípido, como lhe restaurar o sabor? Tende sal em vós mesmos e paz uns com os outros” Mc. 9.50.

O sal é algo mui valioso, indispensável nos alimentos para torná-los mais aprazíveis. Nós o usamos diariamente. Assim como na vida orgânica há necessidade do sal, há também o sal espiritual (Mt. 5.13). O sal espiritual supre todas as necessidades psíquicas, emocionais de uma pessoa. A Palavra de Deus, na pessoa do Senhor Jesus é esse “sal”. O cristão desempenha um importante papel entre as pessoas de um modo geral. Ele é considerado como o “sal” da terra. Ele carrega consigo uma palavra de amor, conforto, e a certeza de uma mudança de vida, sempre para melhor. O “sal” Jesus impede que a sociedade se deteriore moralmente. O cristão tem a função de “salgar” espiritualmente o ambiente em que vive. Mas, é necessário cuidar para que esse sal não perca a sua função, e se torne insípido. Caso isto aconteça, ele perde três coisas: sabor “com que há de salgar?”, o valor – “Para mais nada presta”; o lugar “senão para se lançar fora”.

O sal possui algumas características: efeito preservador, quando o alimento é salgado, isso impede que microrganismos atuem para estragá-lo. Assim, também nós como “sal da terra”, temos a função de preservar o mundo da deterioração moral e podridão espiritual que o maligno busca implantar nele; outra característica: a sua capacidade de provocar sede. Quem nunca teve sede? Da mesma forma nós, como “sal da terra”, temos também a função de provocar sede naqueles que nos cercam, a sede da água viva, que sai da sublime fonte que é o Senhor Jesus (Apoc. 21.6); outra característica “a sua ação invisível”. O sal não muda em nada a aparência do alimento, nem tampouco pode ser visto depois que se dissolve para que o tempero seja feito. No entanto, é impossível não perceber a sua ação.

Ser sal da terra e luz do mundo é ter uma vida que glorifique a Deus, e leve outras pessoas a seguir Jesus. As boas obras podem ser muito pequenas, como orar por alguém, visitar, consolar, sentar e conversar com uma pessoa, praticar sempre a justiça; isto não tem preço, mas tem um efeito   muito grande. Todo cristão é chamado para ser sal da terra e luz do mundo. Assim, devemos trabalhar para Cristo sem buscar notoriedade ou o reconhecimento dos homens. Qualquer lugar do Planeta mesmo que haja apenas um cristão, ali tem o Sal Jesus. Por isso, a responsabilidade é de cada um para salgar na medida certa o lugar onde se encontra.

“Toda oferta dos teus manjares temperarás com sal; à tua oferta de manjares não deixarás faltar o sal da aliança do teu Deus; em todas as tuas ofertas aplicarás sal” Lv. 2.13.

Graça e Paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *