Filho pródigo

Filho pródigo

Filho PródigoLucas 15.11 a 32

Esta parábola traz a ideia de quanto é valorizada a responsabilidade pessoal de cada ser humano. A Palavra de Deus nos ensina que a responsabilidade é pessoal e uma pessoa não pode assumir os erros de outra, nem um pai assumir o erro de um filho (Dt 24.16). Na referência bíblica, o filho pede ao pai a sua parte na herança. O pai não discute e, imediatamente, entrega a parte que lhe cabe. Isto mostra o quanto uma pessoa tem de livre arbítrio.

A pessoa é livre para deixar a companhia do Pai, e gastar o seu tempo, sua oportunidade de fazer o bem ao próximo, de amar verdadeiramente o próximo, gozar das delícias na companhia do Pai, e ser um herdeiro no Reino do Pai. Quando este filho gasta tudo quanto tem, e se vê com fome, mal vestido, sem dinheiro, na miséria, ele se lembra da casa do Pai. Ele diz: na casa de meu Pai todos tem alimento, vestimenta, vida boa, então, irei ter com meu Pai para que eu seja admitido como um de seus empregados. Ele partiu em busca do perdão do Pai.

Quando o Pai o avista ao longe, fica muito feliz, e corre abraçá-lo e beijá-lo. Ele pede perdão ao Pai e é perdoado. O Pai, então,  ordena a seus empregados que matem um novilho para cearem, manda trazer vestes de linho fino, anel para o seu dedo e sandálias para os seus pés. O Pai alegrou-se sobremaneira com o seu retorno. Comiam alegremente na casa do Pai, quando o outro irmão chega do campo, e ao longe ouve música, risos, festa e muita alegria na casa do Pai. Fica indignado, e pergunta aos empregados que festa era aquela. Eles explicaram que o seu irmão voltara. E que seu Pai o recebera com muita alegria.

Ele vai pedir explicação ao Pai, e diz: este teu filho saiu de casa, levou sua parte na herança, gastou tudo quanto tinha, e ainda é recebido com festa? O Pai bondosamente explicou que o filho que estava perdido, voltou para a sua companhia, que estava morto em seus pecados, reviveu. O irmão ainda disse ao Pai, que ele sempre esteve com o Pai, e ele (Pai) nunca lhe fizera uma festa, nunca tinha dado um único cabrito para ele realizar uma festa para os seus amigos. Faltou sabedoria a este filho, não era necessário ter ciúmes do irmão, uma vez que a sua herança estava guardada onde a traça não corrói, nem a ferrugem destrói (Mt 6.19).

O Pai, então, lhe disse: Filho, tudo que é meu é teu, se nunca fizeste uma festa é porque você não quis. Este filho sempre estivera com o Pai, guardou seus galardões, sua vida pautada pelo modo que o Pai queria, mas quando ele retruca ao Pai a seu respeito, ele não teve o alcance de perceber que a vida junto ao Pai é sempre uma festa, porque ele está sempre perto do Pai, gozando das bênçãos, da intimidade, da segurança, do amor, da proteção, do Pai.

O Pai se comunica com seus filhos através de gemidos inexprimíveis (Rm 8.26b). A diferença entre o filho pródigo da parábola e o outro filho, é: o filho pródigo volta, e tem o perdão do Pai, mas não tem mais herança, porque gastou todo o seu tempo com coisas inúteis, coisas do mundo, vivendo totalmente contrário a vontade do Pai, fazendo a vontade do inimigo das almas.

E bens espirituais (galardões, honestidade, resposta de oração, oração, comunicação com o Senhor, santificação, amor ao próximo, visitas aos enfermos, oração com os enfermos, oração com os atribulados, pregação da palavra de Deus, trabalhos na casa do Senhor para cooperar com aqueles que ainda não se converteram, e aqueles que se converteram crescer na fé, no conhecimento, confraternização com os irmãos, estes são alguns itens que a pessoa que usa mal a sua herança (tempo) e a gasta erradamente) não se transmite de uma pessoa para outra.

A parábola que Jesus transmitiu foi espiritual, porque se Deus é Espírito, importa que seus adoradores, O adorem em Espírito e Verdade (João 4.23). Tudo que é de Deus é espiritual, tudo que é material, é do mundo. O material fica no mundo e o espiritual volta a Deus.

O Pai está sempre presente na vida dos filhos. Como é bom ter comunicação com Deus. Ele transmite sua mensagem aos nossos ouvidos (no profundo de nossos espíritos). Outras vezes Deus transmite a Sua mensagem através de sonhos (os sonhos proféticos só acontecem quando é da vontade de Deus, e acontece mui raramente).

Graça e Paz!

Comments are closed.