Jesus anda por sobre o mar

Jesus anda por sobre o mar

Mar 6

João 6.19;  (Jo 6.16-21);  Mt 14.22-33;   Mc  6.45-51

O mar sempre nos dá uma ideia de calmaria ou de violência, ondas fortes, ventos bravios. De qualquer maneira olhamos o mar com certo receio, uma certa insegurança. O mar, num sentido figurado, representa a vida de cada ser humano, ora está tranquila, pacata, sem grandes novidades, ora está violenta, com tempestades, ventos fortes de todos os lados, mas a vida é um dom de Deus. Devemos vivê-la da melhor forma possível.

Nos versos de João 6.16-21, encontramos Jesus e seus discípulos ao cair da  tarde finalizando um dia muito agitado. Jesus e Seus discípulos desceram para o mar. Jesus compeliu-os a embarcar e passar para o outro lado, rumo a Cafarnaum. Já se fazia escuro, e eles estavam longe, e Jesus ainda não viera ter com eles. Jesus despedira a multidão, e subiu ao monte para orar e se demorara, propositalmente, ali.  Já no meio da viagem um vento forte, impetuoso, os apanhou de surpresa.

Os discípulos ficaram agitados, preocupados, amedrontados, mas viram Jesus andando por sobre o mar, aproximando-se do barco, ficaram possuídos de temor, pensaram tratar-se de um fantasma, e gritaram, mas Jesus lhes disse: “Sou eu. Não temais” (João 6.20). Pedro duvidando, pede ao Senhor para ir ter com Ele, e o Senhor determinou: Vem! Pedro foi ao encontro do Senhor por sobre as águas. Enquanto Pedro olhava somente para o Senhor, ele conseguia andar por sobre as águas também, mas quando começou a olhar à volta, percebeu que o mar estava bravio, então começou a afundar. O Senhor deu a mão a Pedro, e este andou por sobre as águas até o Senhor, e os dois subiram no barco. Então os discípulos se acalmaram e de bom grado O receberam.

Na vida cotidiana também acontece assim: o mar está agitado, é a vida da pessoa, que muitas vezes, está tão agitada, com preocupações,  acontecimentos que parecem não ter fim. Enquanto a pessoa olha só para Jesus, ela sente segurança, ela caminha segura no dia-a-dia, mas quando ela desvia o olhar para os cuidados deste mundo, ela sente sua vida naufragar no mar bravio da vida, tumultos, exigências diárias, solicitações diversas, enfim, é o mundo cobrando muito caro para que a pessoa viva de acordo com ele. Por mais que a pessoa tente acompanhar as mudanças do mundo, ela nunca chegará ao ápice. Os cuidados do mundo são muito cruéis, invencíveis.

A vida cotidiana pautada pela Palavra de Deus é mais simples, segura, sem necessidade de preocupações diversas, mais amorosa, honesta e fiel. A visão celestial é a que ocupa a vida de todo ser humano convertido ao Senhor da Glória. Quando uma pessoa se converte ao Senhor, ela passa a ter as bênçãos prometidas em Sua Palavra, e promessa de ser filho de Deus (João 1.12).  O mar da vida fica calmo quando o Senhor Jesus anda por sobre as águas da vida, então há calmaria, segurança, e a viagem será segura, e quando chegar do outro lado, há certeza da morada celestial, juntamente com o Senhor da Glória (João 14.2).

Comments are closed.