Benção

Benção

bênçãos 4Gn. 12.1-3

“Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei”;

“de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!”

“Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra”.

A Palavra de Deus está repleta de passagens que nos oferecem oportunidades de recebermos bênçãos do Deus Eterno. Em Gênesis 12.1-3, lemos que o Senhor chamou a Abrão. Abrão era um homem temente a Deus. O Senhor o chama para tomar uma decisão única em sua vida. Ele deveria seguir as ordens do Senhor Deus. Abrão, homem de fé, imediatamente se prontificou a seguir as ordens do Senhor.

Quando Abrão atingiu noventa e nove anos, apareceu-lhe o Anjo do Senhor, e disse-lhe: “Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda na minha presença e sê perfeito” Gn 17.1b. O Senhor estava no comando da vida de Abrão, por isso Deus se comunicava com ele. O Senhor mudou o nome de Abrão para Abraão “Abrão já não será o teu nome e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí” Gn 17.5. Abraão seria pai de muitas nações, mesmo ele não tendo nenhum filho, e Sarai sua mulher também era avançada em idade, mas para Deus não há impossíveis.

O Senhor abençoou Abraão com grandes bênçãos, e prometeu-lhe  uma terra por possessão e aliança perpétuas, e ser o seu Deus (Gn 17.8). O Senhor ordena que ele junte tudo que possui e parta para uma terra que o Senhor lhe indicará. Abraão tinha setenta e cinco anos quando o Senhor se comunicou com ele. Abraão devia deixar a sua terra, a sua parentela, a casa de seu pai e ir para uma terra que o Senhor lhe mostraria. Abraão levou consigo a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, todas as pessoas que faziam parte do clã de Abraão, e todos os seus bens. O Senhor mudou também o nome de Sarai para Sara, porque ela seria mãe de numerosas nações.

O Senhor prometeu também que dele faria uma grande nação e que o abençoaria e engrandeceria o seu nome. Sara seria mãe de um filho aos noventa anos, e través dele, ela seria mãe de muitas nações.  Mas o Senhor Deus deu-lhe uma ordem: “Sê tu uma bênção” Gn. 12.2b. Abraão recebeu esta bênção maravilhosa, e andou sempre com Deus. Abraão teve uma existência tranquila, e foi chamado de amigo de Deus. Tg. 2.23b.

Esta ordem não foi só para Abraão (que levou consigo sua mulher e todos os seus pertences). O Senhor disse ainda: “Abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra” Gn. 12.3.  A ordem é também para nós, ou seja, a todos quantos ouvirem a Palavra de Deus.

Deus pronuncia o nome de cada um de nós (o nosso nome é a música mais linda que possamos ouvir). Cabe a nós ouvirmos e tomarmos uma decisão de pôr em prática o seu chamado. Sair da nossa terra, nossa parentela, nosso lugar, não significa que temos que abandonar tudo, ou juntarmos tudo o que temos para irmos a outro lugar. Significa que temos tomar uma decisão individual, sem interferência de outrem, onde quer que estejamos, porque cada ser humano é único na presença de Deus. Cada pessoa representa um mundo completo. Não existem dois seres humanos iguais.  A decisão certa é aceitar a Palavra de Deus, e seguir a Jesus Cristo. Ele nos oferece uma terra por possessão eterna juntamente com Ele no paraíso celeste. Além de paz, amor, tranquilidade, segurança, alegria, bem-estar já no presente e no futuro o paraíso celeste.

Ser abençoado como diz o v.3, é importantíssimo, para nós termos uma vida completa, feliz, satisfatória. Ser abençoado é ser alguém que vale a pena onde quer que esteja. A pessoa é auxiliadora, amiga, fiel, honesta, amorosa, companheira. O Senhor disse que amaldiçoaria quem amaldiçoasse alguém d’Ele. Maldição é o contrário de bênção. Toda vez que uma pessoa persegue, irrita, mente, escandaliza, ridiculariza, desabona, menospreza, discrimina, está puxando maldição sobre a sua cabeça. O Senhor é extremamente bom para com aqueles que Ele chamou e abençoou, mas é extremamente justo com aqueles que se desviam dos santos e retos caminhos. O Senhor não faz acepção de pessoas. Para Ele todos somos iguais, e temos a mesma chance de nos achegarmos a Ele, mas uns se achegam e o glorificam, outros se afastam e O irritam com seus pecados e delitos.

Graça e Paz!

Comments are closed.