Torne-se um filho de Deus

Torne-se um filho de Deus

Filho de Deus 2“Mas, a todos quantos O (Jesus) receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome” João 1.12.

A vinda de Jesus Cristo foi prometida desde o início da Palavra de Deus. Ele sempre se manifestou como sendo o Anjo do Senhor. Realizou um grande e profícuo ministério no Velho Testamento. Os profetas tinham comunicação com Ele, e transmitiam as mensagens que o Senhor lhes ordenava que o fizessem. No Velho Testamento as pessoas esperavam pelo Messias prometido já na segunda página da Bíblia Sagrada. No Novo Testamento encontramos o Messias, que nasceu, cresceu se tornou adulto, e desenvolveu um rico e vastíssimo ministério, onde: pessoas foram curadas das mais variadas enfermidades; cegos voltaram a ver (João 9.7; 11.37); surdos a ouvir (Mc 7.35); paralíticos a andar (João 5.1-17); alguns ressuscitaram como, por exemplo, Lázaro (João 11.43,44), e a filha de Jairo (Lc 8.54), transformação de água em vinho (João 2.1-12), a multiplicação dos pães (João 6.1-14), Jesus anda sobre as águas e acalma a tempestade (João 6.15-21), a cura do filho de um oficial (João 4.46-54).

O ministério principal de Jesus Cristo foi, e é salvar o pecador da condenação eterna. O pecado condena a pessoa a viver num inferno aqui, e no por vir o inferno literal (Apoc. 20.14). O pecado tira toda paz, segurança, felicidade, seriedade, honradez, amor que a pessoa possui. O pecado leva a pessoa à total miséria espiritual, e em decorrência disso à miséria orgânica, e a miséria material. Uma pessoa chega muitas vezes ao fundo do poço, num tremedal de lama (espiritual).  Jesus oferece de graça a salvação a todos quantos quiserem ser salvos. João 1.12 diz: “Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome” (João 1.12). Jesus limpa a pessoa de toda miséria espiritual, e a coloca em lugares santos, em caminho santo.  Jesus oferece a salvação de graça para que ninguém se glorie (Ef. 2.8,9). Todos são iguais perante Ele. A salvação é espiritual, e só conseguimos nos achegar a Deus espiritualmente. Não há dinheiro espiritual. Portanto, as almas/espíritos são todos iguais. Jesus derramou o seu sangue na cruz do calvário, ressuscitou ao terceiro dia para nos oferecer a salvação, basta que O busquemos e O aceitemos em nossos corações. Jesus nos oferece uma vida de paz, amor, felicidade, tranquilidade, segurança, com bênçãos sem medida. Mas, Ele requer de nós santificação, através da oração, meditação e da Leitura da Palavra d’Ele. A Palavra de Deus só nos ensina coisas boas, edificantes, que constroem um mundo espiritual diferente dos que existem por aí afora.

Jesus quer nossa decisão “Mas, a todos quantos O receberam…”. Jesus foi recebido por todas as pessoas indistintamente, quando entrou em Jerusalém vitorioso. E foi recebido por todos quantos estavam lá naquele dia. Assim também hoje, Ele recebe a todos indistintamente. Para Ele não há acepção de pessoas. Recebemos a Cristo crendo que Ele é Deus, Criador, Salvador e Senhor e se fez homem para nos salvar. Devemos recebê-lo como presente de Deus, dedicando-lhe a vida. Jesus quer nossa transformação “Deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus”. Todo aquele que receber a Jesus, se torna filho de Deus. Deus renova o coração humano. Essa regeneração espiritual é ação divina e irreversível. Não há possibilidade de alguma pessoa se regenerar pela própria vontade. Os verdadeiros cristãos são nascidos de Deus (João 3.6). Somente pelo poder divino alguém pode ser salvo e se tornar filho de Deus.

Graça e Paz!

Comments are closed.